A Administração Geral de Alfândegas da China (Gacc, na sigla em inglês) suspendeu por quatro semanas as importações do frigorífico de carne bovina da Marfrig (MRFG3) de Tangará da Serra (MT), conforme comunicado no site oficial publicado nesta segunda-feira, 13.

Como Saber a Hora de Entrar e Sair dos Investimentos? GI Wealth faz Gestão para Investimentos Superior a R$ 300 mil.

Além da unidade brasileira, também estão suspensas, por uma semana, as compras de produtos de duas empresas dos Estados Unidos (com números de registro 3D e P912), segundo nota do Gacc.

Os chineses informaram que as interrupções dos negócios entraram em vigor à zero hora desta segunda-feira.

É a terceira vez neste ano que a unidade da Marfrig de Tangará da Serra é alvo de suspensões pela China.

A primeira notificação foi feita em 7 de abril e a segunda em 29 de abril. Nas duas situações a interrupção das compras foi pelo prazo de uma semana, diferentemente do que ocorre na notificação desta segunda-feira.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

O país asiático vem realizando essas suspensões de compras de frigoríficos de vários países desde 2020.

A justificativa seria o maior controle sanitário, em razão da pandemia da covid-19.

O Gacc não explicou o motivo para a suspensão temporária no caso do anúncio desta segunda-feira.

Resultado da Marfrig no Primeiro Trimestre de 2022

resultado da Marfrig (MRFG3) no primeiro trimestre de 2022 (1t22), divulgado no dia 04 de maio, apresentou um lucro líquido de R$ 109 milhões no 1t22, apresentando queda de -61,1% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Ebitda da Marfrig atingiu R$ 2,7 bilhões no 1t22, apresentando aumento de 69% na comparação com o 1t21.

resultado financeiro da Marfrig totalizou um prejuízo de -R$ 1,0 bilhão no 1t22, apresentando queda de 44% no prejuízo quando comparado ao 1t21.

As ações da Marfrig (MRFG3) acumulam queda de 10,25% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 9,40% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.