O que é Macroeconomia

Macroeconomia é o ramo das ciências econômicas que estuda o funcionamento de uma economia capitalista no geral, através da relação estabelecida entre seus agregados econômicos 

Como Saber a Hora de Entrar e Sair dos Investimentos? GI Wealth faz Gestão para Investimentos Superior a R$ 300 mil.

Alguns exemplos de agregados da Macroeconomia são a renda, o produto e a despesa, que são importantes indicadores no cálculo do PIB, e ainda o emprego, a moeda, os preços, a taxa de juros (como a Taxa Selic) e vários outros. 

Através da Macroeconomia, é possível entender como o funcionamento de cada parte da economia está interligado, bem como definir as melhores medidas de correção a serem tomadas em momentos de crise.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Origem da Macroeconomia

A origem da Macroeconomia está ligada a um momento de crise geral e rompimento da estrutura social que ocorreu em 1930: a Grande Depressão (ou a Crise de 1929). 

Neste período o capitalismo enfrentou um enorme colapso, onde houve desemprego geral da população, quebra da bolsa de valores e declínio da linha de pensamento liberal que reinava no período. 

A ocorrência deste último está ligada à conscientização de que a intervenção do Estado na economia era primordial para um bom andamento da mesma. 

O Estado deveria sim intervir, a fim de garantir equilíbrio e manutenção saudável dos agregados macroeconômicos. O livre mercado, diferentemente do que dizia a microeconomia, não era capaz de gerar equilíbrio por si só.

Nesse contexto surge a macroeconomia, que teve o pesquisador John Maynard Keynes como principal autor, cabendo destaque para sua obra, “Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda”.

Características da Macroeconomia

A Macroeconomia tem como principal objetivo estudar a economia em sua totalidade, não somente pela perspectiva dos indivíduos que a compõem, como na microeconomia, mas por seu funcionamento geral

Por isso, ela busca analisar a relação entre os diferentes setores da economia, observando todos os impactos que as mudanças em um único agregado econômico geram em todos os outros. 

Isso possibilita, por exemplo, a criação e adoção de políticas públicas mais adequadas para serem tomadas por um governo perante o cenário de seu país.

Para realizar essa análise completa dos agregados, a Macroeconomia utiliza-se de uma estrutura composta por diferentes mercados. Eles são:

  • Mercado de trabalho: responsável pelo estudo da mão de obra existente dentro de uma economia, além de determinar a taxa de salários e o nível de emprego. Está ligado ao Consumo; 
  • Mercado de bens e serviços: está ligado ao nível de produção de uma economia, ou seja, sua oferta agregada e os preços existentes; 
  • Mercado monetário: responsável por analisar a demanda e controlar a oferta de moeda em uma economia. No Brasil está atrelado à atuação do Banco Central;
  • Mercado de títulos: diz respeito ao mercado de créditos, sendo responsável por analisar os agentes superavitários e os deficitários; e 
  • Mercado de divisas: ligado aos assuntos de comércio exterior, ou seja, às ações de exportação e importação realizadas por um país.

Cada um desses mercados possui um enfoque diferente. Entretanto, devido à complexidade do sistema capitalista, todos eles se interligam e estabelecem relações interdependentes, formando o objeto de estudo da Macroeconomia.

Importância da Macroeconomia

Como foi dito anteriormente, a Macroeconomia possibilita o desenvolvimento de políticas públicas por parte do governo, responsáveis por evitar o agravamento ou a ocorrência de graves crises financeiras. 

Isso porque a análise dos agregados macroeconômicos possui alguns propósitos em comum, como promover um crescimento econômico constante, aumentar a quantidade de empregos, estabilizar os preços e distribuir a renda de uma economia. 

Além disso, a Macroeconomia ainda busca identificar os ciclos econômicos de um país, a fim de analisá-los com afinco e buscar evitar aqueles que trazem situações deficitárias para o país.

Não obstante,  a Macroeconomia permite também a realização de uma análise muito mais aprofundada da economia capitalista e o cálculo de indicadores muito importantes para essa análise, como o Produto Interno Bruto (PIB), a Taxa de Inflação, o desemprego e etc.