O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), afirmou nesta quinta-feira (25) que a mineradora Vale (VALE3) “nada fez para reparar a destruição causada” pelo rompimento de barragem em Brumadinho (MG), que deixou 270 mortos em 2019 e completa cinco anos hoje com 3 corpos ainda desaparecidos.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

“Hoje faz 5 anos do crime que deixou Brumadinho debaixo de lama, tirando vidas e destruindo o meio ambiente. 5 anos e a Vale nada fez para reparar a destruição causada”, afirmou o presidente na rede social X (antigo Twitter).

“É necessário o amparo às famílias das vítimas, recuperação ambiental e, principalmente, fiscalização e prevenção em projetos de mineração, para não termos novas tragédias como Brumadinho e Mariana”.

Além dos 270 mortos, o desastre de Brumadinho atingiu comunidades e a flora e a fauna da região mineira. Já o desastre ambiental de Mariana (MG), citado por Lula, ocorreu em novembro de 2015.

O rompimento da barragem de Fundão, da Samarco (joint venture entre a mineradora brasileira e a BHP Billiton), deixou 19 mortos e destruiu os distritos de Bento Rodrigues, Paracatu de Baixo e Gesteira, além de milhares de pessoas desalojadas e um impacto ambiental jamais visto no país.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja a Melhor Empresa para Receber Dividendos.

O mar de lama atingiu 39 municípios nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo e depositou rejeitos de minério por 650 km de rios importantes da região, até a foz do Rio Doce.

Apesar da declaração de Lula, a Vale assinou um acordo de reparação em 4 de fevereiro de 2021, com o governo de Minas Gerais, o Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público estadual (MPMG) e a Defensoria Pública mineira.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja a Melhor Empresa para Receber Dividendos.

Com um valor estimado de R$ 37,7 bilhões, o acordo define as obrigações da mineradora para fazer a reparação socioeconômica e socioambiental da tragédia.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Fonte: Infomoney.