O que o maior investidor da bolsa brasileira está comprando e vendendo? Luiz Barsi Filho revelou suas negociações e contou sobre as suas percepções para o ano.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Em live do Ações Garantem o Futuro (AGF) nesta segunda-feira (22), O bilionário brasileiro abriu sua carteira para 2024.

Aos 84 anos, Barsi segue firme na estratégia buy and hold que consiste em comprar uma ação e mantê-la na carteira a longo prazo, com o foco nos dividendos.

Assim, ele já chegou a receber R$ 1 milhão em dividendos por dia da sua carteira previdenciária, em 2022. 

Mesmo selecionando empresas que considera promissoras, com boa estrutura e organização, isso não significa que sua visão para elas permanecerá assim para sempre. Por isso, Barsi realiza ajustes regulares em sua carteira.

Em relação aos movimentos em sua carteira, Barsi apontou para as empresas que vendeu em 2023. Neste lugar, outras entraram ou aumentaram de posição.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Quais ações Luiz Barsi vendeu?

O investidor conta que se desfez em 2023 de ações da Ultrapar (UGPA3), empresa de combustíveis dona dos postos Ipiranga, que passou a ter uma distribuição tímida de dividendos.

Barsi comenta que já tinha exposição ao segmento de combustíveis por meio de outras companhias como Vibra (VBBR3) e Cosan (CSAN3) e optou por seguir somente com elas.

Ele também vendeu papéis ordinários da Eletrobras (ELET3), que na visão dele, estavam pagando dividendos pífios. 

Contudo, destaca que ainda está posicionado na empresa por meio das ações preferenciais (ELET6).

Outra ação que Luiz Barsi vendeu foi da empresa de saneamento Sabesp (SBSP3). 

Segundo ele, seus papéis no preço atual (R$ 77) não representam um bom investimento. 

“Eu comprei Sabesp quando estava R$ 3 e até R$ 8, com um dividendo melhor, porque o lucro era maior”, lembra o megainvestidor. "Agora o lucro diminuiu muito e o dividendo passou a ser pífio", comenta.

Outra companhia que ele mencionou como suas vendas foi a Itaúsa (ITSA4), que já tinha vendido em 2021, por conta dos dividendos baixos. 

Ele considera que os investimentos feitos pela Itaúsa em companhias como Alpargatas (ALPA4), CCR (CCRO3), Copa Energia e outras subsidiárias não são bons negócios. 

“Companhias como Alpargatas, CCR e Copa Energia pagam dividendos pífios, então nunca irão aumentar o dividendo da holding”, avalia Barsi.

Quais ações Barsi comprou?

Entre as ações que Barsi está comprando está a Caixa Seguridade (CXSE3), companhia com menos de cinco anos de listagem na Bolsa, mas que segundo ele possui sólidos fundamentos.

Exposta ao segmento habitacional, Barsi destaca a evolução nos seus resultados trimestrais. 

"Todo financiamento de casa própria precisa de um seguro. Como tem acontecido uma série de movimentos positivos na área imobiliária, eu acredito que ela deve performar bem — e ela já está fazendo isso. Os resultados trimestrais estão evoluindo bastante", diz.

Barsi é fã do segmento de seguros e também já teve posição na BB Seguridade (BBSE3), mas comenta que passou a investir na Caixa por conta do preço, uma vez que é possível comprar quase três ações de CXSE3 pelo preço de uma do BBSE3. 

Dividendo você ganha por quantidade de ações possuídas e não pelo valor aplicado”, diz.

Outra empresa que Barsi está investindo é na e geradora de energia renovável e comercialização de energia Auren (AURE3).

Em 2023, a AURE3 remunerou seus investidores com R$ 3 por ação, equivalente a um dividend yield (rendimento de dividendos) de 20,37%. "Auren é uma das minhas rendas fixas", destaca Barsi.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Barsi também segue comprando AES Brasil (AESB3), apesar da companhia não ter distribuído dividendos em 2023. Ele destaca que a empresa elétrica reduziu o seu número de ações, o que facilita no rateio dos proventos, já que empresas com uma base acionária muito elevada precisam ter um lucro muito forte para entregar bons dividendos.

O megainvestidor diz ter uma boa posição em Vibra (VBBR3) e Cosan (CSAN3) e Banco do Brasil (BBAS3), no qual afirma ter ações desde 1970.

No entanto, ele aponta que as ações do banco estão com preço elevado. “Gostaria de ver alguma crise no Banco do Brasil para aumentar a posição”, brinca.

Visão de Luiz Barsi sobre 2024

Durante a live, Barsi diz não estar muito otimista para 2024, pois acredita que as empresas possam ter mais dificuldades para produzir bons resultados, o que impacta diretamente na distribuição de dividendos.

“Não estou otimista com o resultado das empresas para 2024. O nosso governo tem uma necessidade muito grande de recursos e vai buscar onde é passível de ser obtido: nos tributos”, afirmou Barsi.

“Então eu vejo com alguma cautela o resultado das empresas, muito embora tenham algumas que vão continuar indo bem, mas talvez não no mesmo nível que já ocorreu em outras ocasiões”, diz.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Apesar de não estar otimista, Barsi enfatiza que não será um ano catastrófico.

Para contornar uma possível diminuição de pagamento de dividendo, a estratégia é aumentar a posição quando a ação estiver barata. 

Aumentando o volume de ações, o investidor poderá manter o valor de dividendos.

No entanto, a compra de mais ações depende dos preços na estratégia de Barsi.

“Para ser sincero, eu torço para que a bolsa não suba, porque eu sou comprador”, diz apontando para as oportunidades que surgem em momentos de crise.

“Na hora que o preço cai eu aumento a quantidade de ações”, diz.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.