Lucro do Setor de Previdência Privada Cai 507% com Covid-19
| ,

Lucro do Setor de Previdência Privada Cai 507% com Covid-19

Resultado das entidades abertas de previdência privada no primeiro trimestre já mostra os efeitos da pandemia de novo Coronavírus.

Por
Atualizado em 05/06/2020

Resultado das entidades abertas de previdência privada no primeiro trimestre já mostra os efeitos da pandemia de novo Coronavírus.

Segundo informações divulgadas ontem, 04/06, na publicação Conjuntura CNseg n° 22, a pandemia de novo Coronavírus afetou o resultado das entidades abertas de previdência privada no primeiro trimestre desse ano, derrubando os resultados.

Seguradoras e empresas de capitalização também registraram queda no lucro. O motivo foi a baixa no preço das ações e o corte da taxa básica de juros, que ocorreram como resposta do mercado e do governo à pandemia.

Como Investir para a sua Previdência? Baixe o Relatório “O Melhor Investimento para a sua Previdência”.

Entidades abertas de previdência registraram prejuízo líquido de R$ 35,1 milhões

De acordo com o relatório da Conjuntura CNseg, as entidades abertas de previdência privada tiveram prejuízo líquido de R$ 35,1 milhões no 1T20, uma queda de -507,9% em relação ao 1T19.

As seguradoras tiveram lucro líquido de R$ 1,014 bilhões no 1T20, uma queda de -50,1% em relação ao 1T19.

Enquanto isso, as empresas de capitalização tiveram lucro líquido de R$ 188,5 milhões no 1T20, uma queda de -46,0% em relação ao 1T19.

Dados do UBS também apontam que setor de previdência sofre com pandemia

Segundo o UBS, empresa suíça de serviços financeiros, os planos de previdência privada VGBL tiveram queda de 51% na receita em abril de 2020, comparado a abril de 2019.

Em março, a queda foi de 15%, comparado ao mesmo mês do ano passado.

Sobre o setor de seguros, o UBS afirma que as companhias listadas “quase não têm exposição a cancelamentos”.

O UBS relata que, até abril deste ano, o recuo nos prêmios subscritos de BB Seguridade (BBSE3), Porto Seguro (PSSA3) e SulAmérica (SULA3) foi de apenas -1,8%.

Notícias do Mercado Financeiro

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE