O nome de Lev Leviev e sua família voltou ao centro das atenções depois que um vigarista fingiu ser um de seus filhos e teria extorquido cerca de US$ 10 milhões de suas vítimas.

O documentário da Netflix "O Golpista do Tinder" mostra como Shimon Hayut enganou dezenas de mulheres dizendo ser Simon Leviev, suposto filho do magnata dos diamantes Lev Leviev.

Simon Leviev era uma fraude, mas o homem de quem fingia ser filho é real.

Conhecido como o "rei dos diamantes", Lev Leviev fez seu nome acabando com o cartel de diamantes De Beers, e agora possui boutiques de jóias e minas de diamantes em todo o mundo.

O patrimônio líquido de Leviev é estimado entre US$ 1 e US$ 1,5 bilhão pela Forbes e possui conexões com nomes como Vladimir Putin e José Eduardo dos Santos, que governou Angola entre 1979 e 2017. Ambos o ajudaram a abocanhar minas e conquistar o mercado.

Conheça a trajetória do bilionário dos diamantes, Lev Leviev, que o  “Golpista do Tinder” aproveitou para pegar carona.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Quem é Lev Leviev

Lev Leviev é um empresário, filantropo e investidor israelense, conhecido como o "Rei dos Diamantes".

Ele é dono da LLD Diamonds, um dos maiores fabricantes e distribuidores de diamantes do mundo. 

Sua “uma empresa de diamantes integrada” possui minas na África do Sul e uma joalheria em Nova York.

Leviev fez seu nome ao acabar com o cartel de diamantes De Beers, fechando seus próprios negócios com países produtores de diamantes como Rússia e Angola.

O bilionário também é o acionista controlador da Africa Israel Investments (AFI Group), uma empresa imobiliária e de construção listada na Bolsa de Valores de Tel Aviv.

Vida e carreira

Lev Leviev nasceu em 30 de julho de 1956 na cidade de Tashkent, a capital do Uzbequistão.

Seus pais, Avner e Chana Leviev, eram membros da comunidade judaica e defensores do movimento Chabad-Lubavitch, onde, mesmo sob o comunismo, continuaram seguindo.

Em 1971 sua família emigrou para Israel. 

Para isso, tinham vendido todo o seu patrimônio para comprar o equivalente a US$ 1 milhão em diamantes brutos.

Quando a família tentou vender as pedras em Israel, foram informados de que os diamantes eram de qualidade inferior e valiam apenas US$ 200 mil. 

Leviev, na época com 15 anos de idade, prometeu corrigir a injustiça. 

Pouco tempo depois, começou a trabalhar como aprendiz em uma fábrica de lapidação de diamantes.

Em 1977 abriu sua própria fábrica.

Na época o mercado israelense de diamantes estava em crescente especulação e a maioria dos lapidadores mantinha estoques altos, apostando em preços cada vez maiores. 

Três anos depois, o mercado entrou em colapso, os bancos pararam de conceder crédito e muitos lapidadores faliram. 

Leviev, que estava em boa forma financeira já que não havia feito empréstimos, aproveitou para expandir os negócios.

Ele chegou a possuir 12 pequenas fábricas nos cinco anos seguintes e utilizava da  tecnologia, como a inovação da época de cortes a laser, para lucrar mais com seu estoque.

Naquela época, ele era um dos maiores fabricantes de pedras polidas de Israel. 

Em 1987, a gigante dos diamantes De Beers convidou Leviev para se tornar um sightholder, ou seja, um comprador autorizado de diamantes, uma posição privilegiada concedida a menos de 150 pessoas. 

Durante décadas, a De Beers canalizou todos os diamantes brutos antes de revendê-los aos sightholders com uma margem de lucro. 

Em 1992, ele se mudou para a Rússia e assumiu a fábrica de jóias mais antiga da Rússia, Ruis Diamonds Ltd

“Eu não vou deixar ninguém me dizer como administrar meu negócio”, disse em uma reportagem à Forbes em 2003.

“Eu cresci na União Soviética. Eu sabia o que era ter medo. Lembro-me de ter sido espancado regularmente pelos valentões na escola, e disse a mim mesmo que nunca mais teria medo de ninguém ou de nada.”

Leviev ficou muito rico derrotando o cartel de diamantes De Beers.

Ele se tornou dono de 100% de seu negócio de diamantes, o The Leviev Group, e tem uma participação majoritária na África Israel Investments.

Ele e sua esposa, Olga Leviev, têm nove filhos: Chagit, Zevulun, Shalom, Moshe, Zvia, Ruthie, Joshua, Moshe e Asher. 

Curiosamente, Lev Leviev não tem nenhum filho chamado Simon, nome usado pelo "Golpista do Tinder".

Sua filha, Chagit Leviev Sofiev, é atualmente a presidente do Leviev Group USA, além de atuar como CEO da Africa Israel USA.

A família de Leviev não está livre de escândalos. 

Em 6 de novembro de 2018, seu filho, Zevulun, foi preso em Israel por suspeita de contrabando ilegal de diamantes da Rússia para Israel através da LLD Diamonds.

Leviev é um grande apoiador das causas filantrópicas judaicas e fundador da Fundação Ohr Avner, uma homenagem ao seu pai.

Fortuna com diamantes

Lev Leviev é apelidado de “Rei dos Diamantes” por mudar profundamente o comércio tradicional de diamantes no mundo.

Até pouco tempo, a De Beers, uma gigante mineradora e comerciante de diamantes, também conhecida como o “Sindicato”, tinha controle sobre a oferta mundial e determinava quem podia comprar pedras brutas.

Leviev já foi um sightholder, nome dado àqueles que compunham o exclusivo grupo de compradores diretos de diamantes brutos da De Beers, mas se irritou com o tratamento arrogante dado por eles.

Os compradores recebiam caixas de diamantes brutos com preços pré-fixados, em um esquema pegar-ou-largar, e corriam o risco de serem permanentemente excluídos das compras se recusassem.

Aqueles que assistiram sua ascensão dizem que foi seu intenso ódio pela De Beers que o alimentou. 

Leviev deu um fim ao cartel ao negociar diretamente com os governos dos países produtores de diamantes.

Ele tomou para si negócios significativos da De Beers na Rússia e na Angola, dois dos maiores produtores mundiais de diamantes brutos em termos de valor. 

Isso destruiu a estreita relação da De Beers com os sightholders. 

Lev Leviev criou a LLD Diamonds, empresa que fornece diamantes de alta qualidade para polidores, lapidadores e joalheiros em todo o mundo.

Ele também se tornou o primeiro empresário de diamantes a atuar em todas as fases de produção, desde a mineração e o corte até o polimento e a venda no varejo, lucrando em todas as etapas.

Onde Tev ​​Leviev investe

Tev Leviev ficou muito rico depois de derrotar a De Beers e se tornar dono de seu negócio de diamantes, o Lev Leviev Group.

Parte dessa riqueza vem de conexões políticas. Sua influência no meio lhe rendeu inimigos e suspeitas.

Além da indústria diamantífera, Leviev também investe no ramo imobiliário e químico.

Internacionalmente tem investimentos em shopping centers, imóveis residenciais, energia, moda, mídia e telecomunicações.

Atualmente o acionista majoritário e presidente da Africa Israel Investments, um conglomerado dona de: 

  • imóveis comerciais em Praga e Londres; 
  • Gottex, uma empresa de moda praia; 
  • postos de gasolina no sudoeste dos EUA; 
  • uma participação de 33% na Cross Israel Highway, a primeira rodovia com pedágio do país; 
  • uma participação de 85% no Vash Telecanal, o canal de TV em russo de Israel. 

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

O Golpista do Tinder

Lev Leviev teve seu nome trazido à tona depois do documentário da Netflix "O Golpista do Tinder", que conta a história das vítimas do vigarista "Simon Leviev".

Na verdade, ele se chamava Shimon Hayut e mudou seu nome para Simon Leviev para se passar por filho do magnata dos diamantes Lev Leviev e herdeiro bilionário da LLD Diamonds.

Simon Leviev chamava a si mesmo de “Príncipe dos Diamantes” e enganou várias mulheres que conheceu no aplicativo de namoro.

Ele as seduzia dando presentes de luxo e um estilo de vida chique, tudo pago por mulheres anteriores que ele havia enganado. 

A história era sempre a mesma. Ele dizia que precisava do dinheiro porque estava sofrendo ameaças e sua vida dependia disso. Então desaparecia.

Como você viu, a LLD Diamonds e seu fundador Lev existem muito no mundo real, mas eles não têm nada a ver com o vigarista.

Lev Leviev não comentou abertamente sobre a série, LLD Diamonds expressou simpatia pelas vítimas de Hayut.

O porta-voz da empresa compartilhou com a Newsweek que o incidente causou "confusão contínua" sobre a LLD Diamonds.

"Ele é uma fraude que tentou explorar nosso bom nome para enganar as vítimas em milhões de dólares.

"Nossas condolências vão para suas vítimas. Sua fraude também causou confusão contínua sobre nossa empresa.

"Nada do que ele disse, sobre LLD ou qualquer outra coisa, deve ser acreditado."

Assim que soubemos da fraude, apresentamos uma queixa à polícia israelense. Esperamos que o Sr. Hayut enfrente a Justiça que merece”, afirmou a LLD Diamonds, empresa de Lev Leviev.