O que é Leilão de Ações

Leilão de Ações é a retirada das ações do pregão da bolsa de valores. Ele é um mecanismo utilizado pela bolsa de valores para evitar que os preços fiquem oscilando muito.

Assim, o Leilão de Ações é uma resposta à volatilidade do mercado e acontece quando a bolsa identifica uma grande valorização ou desvalorização no mercado de ações. Ele é utilizado como forma de estabilizar os preços dos ativos.

Após serem retiradas do pregão, as ações continuam em negociação em um sistema fechado de ofertas de compra e venda. Nesses casos, a transação só ocorre quando a ordem de compra e a ordem de venda se equiparam. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona o Leilão de Ações

O Leilão de Ações funciona como uma resposta automática da bolsa de valores perante as oscilações do mercado em um determinado momento. Ele não é uma suspensão das negociações, visto que elas continuam sendo negociadas em um sistema fechado.

Dessa forma, a função desse leilão é, fundamentalmente, combater a volatilidade do mercado e permitir que as negociações das ações se estabilizem novamente.

Ele é regido por algumas regras, que entram em vigor de acordo com as oscilações do mercado. Sendo assim, as principais razões para que a bolsa de valores realize o Leilão de Ações são:

  • A oscilação entre 10 e 19,99% em relação ao último preço antes de ir à leilão;
  • A valorização ou desvalorização superior a 10% no preço de uma determinada ação em relação ao valor de fechamento do dia anterior, antes da abertura do pregão;
  • A oscilação superior a 10% no preço de uma determinada ação em relação ao valor na abertura do pregão. 

Tipos de Leilão de Ações

Além do Leilão de Ações utilizado pela Bolsa de Valores como estabilizador um mecanismo estabilizador, existem outros tipos de leilão de ações: o de abertura e o de fechamento.

O Leilão de Abertura acontece diariamente, não tendo relação com a oscilação do mercado de ações. Como o próprio nome já revela, ele ocorre na abertura do pregão, mais especificamente 15 minutos antes.

Nesse período que antecede a abertura, os investidores podem registrar as ofertas de compra e venda de ações por meio do Home Broker e, após a abertura do pregão, essas operações são registradas, dando início às negociações do dia.

Vale ressaltar que lançar ofertas durante o leilão de abertura não significa, necessariamente, que elas serão aceitas e que o investidor conseguirá fechar o negócio quando houver a abertura do pregão.

O Leilão de Abertura serve para auxiliar na definição dos valores dos ativos no momento inicial, com o intuito de ser uma ferramenta democrática na definição dos preços. Para que o lance seja aceito é necessário que ofertas de compra e venda se equiparam.

O Leilão de Fechamento, por sua vez, ocorre nos últimos 5 minutos de um pregão da Bolsa de Valores e, assim como o leilão de abertura, ocorre diariamente, independente das oscilações do mercado.

Nele, são aceitas as operações de compra e venda para ativos que fazem parte do Ibovespa ou do IBrX 100. As ofertas realizadas nesse período não podem ser canceladas, somente em casos de oscilações atípicas de um determinado título.

Também chamado de “Call de fechamento”, esse tipo de leilão concentra as últimas negociações de determinados ativos, e permite que elas sejam feitas de forma mais justa, de modo que todos os investidores possam participar do fechamento do papel.

As operações do Leilão de Fechamento ocorrem da mesma forma que as negociações do Leilão tradicional.

Assim, o negócio só é fechado quando ocorre o cruzamento entre as ofertas de compra e de venda, as negociações são feitas em ordem cronológica e é respeitada a prioridade de preços, sendo que o maior preço na compra e o menor preço na venda possuem prioridade.