O que é LEED

LEED é uma certificação para empreendimentos sustentáveis. Ela é a sigla para Leadership in Energy and Environmental Design, que pode ser traduzido como Liderança em Energia e Design Ambiental. 

Como Saber a Hora de Entrar e Sair dos Investimentos? GI Wealth faz Gestão para Investimentos Superior a R$ 300 mil.

Essa certificação foi criada em 1993 pelo United States Green Building Council e é adotada em mais de 160 nações. No Brasil, ela começou a ser aderida a partir de 2006, momento no qual surgiram os primeiros projetos com certificação LEED. 

Ela possui várias modalidades e tipos diferentes, mas todas possuem um objetivo em comum, que é o de promover melhores práticas e mudar a mentalidade das construções, tornando-as mais sustentáveis. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Criação da LEED

A LEED foi criada por uma organização estadunidense sem fins lucrativos, chamada United States Green Building Council (USGBC). Essa organização nasceu em 1992 com o objetivo de fomentar práticas de construção mais sustentáveis

Nesse sentido, criada em 1993, a certificação LEED surgiu com o intuito de estabelecer um padrão comum de medição na indústria da construção, elaborando um reconhecimento de liderança ambiental neste setor. 

Ela procura estimular as boas práticas nos projetos e a transformação do mercado de construção, assim como promover a concorrência verde e sensibilizar os consumidores para a importância de uma construção sustentável. 

No Brasil, desde os primeiros projetos com esse tipo de certificação em 2006, a LEED ganha cada vez mais espaço no setor da construção civil. Os profissionais têm buscado cada vez mais promover construções sustentáveis e obter a certificação. 

Importância da LEED

A certificação LEED pode proporcionar diversas melhorias para a sociedade e para o meio ambiente. A USGBC estabelece medidas para garantir a certificação, apresentando ferramentas e estratégias para os líderes estruturarem suas equipes de projeto.

Assim, muitos empreendimentos têm buscado esta certificação para associarem os seus nomes com o meio ambiente. As empresas de grande porte, assim como muitas empresas listadas na bolsa de valores, buscam realizar empreendimentos sustentáveis. 

Além disso, esses empreendimentos, ao se alinharem com as delimitações da LEED, conseguem uma melhoria nas contas de luz, água etc.  

Essa iniciativa também é benéfica para os funcionários, uma vez que a sua produtividade se torna muito melhor quando se diminui consideravelmente a emissão de gases tóxicos, que podem ser prejudiciais à saúde.

Vale apontar que a certificação LEED está sempre sofrendo mudanças e se atualizando de acordo com as necessidades mundiais. Assim, deve-se sempre estar atento para descobrir qual a última versão e não correr o risco de estar desatualizado. 

Tipos de certificação LEED

Existem quatro tipos de certificação LEED. São eles:

  • LEED para Projeto e Construção de Edifícios: fornece parâmetros para a construção de um edifício de forma inteiramente sustentável, ou seja, em todos os aspectos do processo de construção;
  • LEED para Design e Construção de Interiores: é implementado em lugares fechados e possibilita aos seus frequentadores uma melhor experiência nesses locais, proporcionando uma melhoria na qualidade de vida;
  • LEED para Operação e Manutenção de Edifícios Existentes: atua em edifícios mais antigos, na tentativa de reverter o grande consumo de luz, água e energia que essas construções demandam;
  • O LEED para Desenvolvimento do Bairro: é utilizado para promover integração nos bairros residenciais, investindo em mais áreas verdes e proporcionando uma melhoria na qualidade de vida dos moradores. 

Como obter a certificação LEED

Para obter a certificação, o empreendimento ou projeto precisa, primeiramente, realizar um registro. No Brasil, o Green Building Council Brasil é o responsável pela certificação LEED.

É necessário, também, que o empreendimento obtenha uma nota através de vários critérios de validação e cumpra alguns pré-requisitos. Isso serve para comprovar que as práticas adotadas estão, de fato, alinhadas com a sustentabilidade.

Os níveis de certificação serão de acordo com a pontuação final, que levará em consideração os seguintes pré-requisitos:

  • Localização e Transporte
  • Lotes Sustentáveis
  • Eficiência da Água
  • Energia e Atmosfera
  • Materiais e Recursos
  • Qualidade Interna dos Ambientes
  • Inovação e Prioridades Regionais

Assim, a certificação será realizada após a confirmação dos pré-requisitos e após passar por algumas etapas estipuladas pela GBSB.