O que é Leasing

Leasing é um tipo de contrato que possibilita a uma pessoa, seja ela física ou jurídica, a utilização de um determinado bem por um certo período.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

O Leasing estabelece um contrato entre o arrendador, que pode ser um banco ou uma sociedade de arrendamento mercantil, e um arrendatário, que é a pessoa que solicita a operação.

Esta operação é semelhante a um contrato de aluguel, na qual o arrendador é o proprietário do bem em questão, mas a posse é passada para o arrendatário durante o período estipulado no acordo entre os dois. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona o Leasing

O Leasing, também conhecido como arrendamento mercantil e estipulado pela Lei nº 6099/1974, no geral é contratado para a utilização de bens, como por exemplo: imóveis, maquinários, ferramentas, equipamentos, entre outros.

Ele funciona da seguinte forma: o arrendador compra um determinado bem, tornando-se o seu proprietário. Posteriormente, ele arrenda esse bem para outra pessoa, física ou jurídica, que contrata a operação e detém a posse desse bem durante o contrato.

Para entender melhor como funciona esse processo, é importante entender que um arrendamento mercantil é um tipo de aluguel, distinguindo-se pelo fato de que, ao final do contrato, há a possibilidade de o cliente comprar o bem que foi negociado.

Assim, ao final do período de aluguel, existem três possibilidades já previstas no momento da contratação: renovar o aluguel, devolver ao arrendador ou comprar o bem em questão.

Vale apontar que essa operação é diferente de um financiamento, uma vez que, neste último, o cliente compra o bem por meio de recursos obtidos por terceiros, ou seja, através de bancos e instituições financeiras. 

Ou seja, no financiamento, o cliente já se torna dono do bem assim que ele quita todas as parcelas e a operação termina. Não é o caso do arrendamento, visto que o contrato prevê algumas opções que devem ser consideradas pelo arrendador e arrendatário.

Dessa forma, a operação de Leasing garante ao arrendatário a posse e usufruto do ativo que foi negociado por um período, bem como garante ao arrendador os pagamentos regulares ao longo dos meses ou anos estipulados no contrato. 

Tipos de Leasing

Existem dois tipos de Leasing que são mais utilizados no mercado financeiro: o Leasing Financeiro e o Leasing Operacional. 

O Leasing Financeiro:

  • Prazo mínimo de dois ou três anos;
  • Ao final do contrato, o bem pode ser comprado de acordo com o que foi estipulado no acordo entre arrendador e arrendatário, ou o contrato de locação pode ser renovado por mais um período;
  • A manutenção do bem é de responsabilidade do arrendatário, ou seja, de quem alugou o objeto ou imóvel em questão;
  • Assemelha-se a um financiamento, porém, como já abordado, existem diferenças entre as duas operações; 

No Leasing Operacional, por outro lado:

  • O prazo mínimo é de 90 dias;
  • Ao final do contrato, o bem pode ser comprado pelo valor de mercado, não mais pelo residual como é o caso do Leasing Financeiro. Em outras palavras, o valor pago ao longo do contrato não será abatido no valor de compra do bem.
  • A manutenção do bem pode ser de responsabilidade do arrendatário ou do arrendador, dependendo do que foi negociado entre as duas partes; 

Por fim, pode-se dizer que a diferença entre os dois tipos de Leasing é o prazo mínimo de contrato e a possibilidade de compra existente ao final do contrato. 

No caso do Leasing Operacional, a opção de compra ao final acaba sendo desestimulada por conta do alto preço a ser pago e pelo processo ser mais burocrático do que o Leasing Financeiro. 

Contudo, os dois procedimentos podem ser vantajosos a depender dos objetivos que cada empresa ou pessoa física possui com a operação.