KNHY11: Fundo Imobiliário Kinea High Yield Vale a Pena?
| ,

KNHY11: Fundo Imobiliário Kinea High Yield Vale a Pena?

Conheça o Fundo Imobiliário Kinea High Yield (KNHY11): Dividendos, Rentabilidade, Subscrição e Riscos.

Por
Atualizado em 29/10/2020

Após encerramento da 3ª emissão, fundo imobiliário KNHY11 mantém 30% de seus recursos em caixa para fazer frente a oportunidades de mercado. 

Em um momento onde os fundos imobiliários avaliam os danos causados pela pandemia do coronavírus, os cotistas do KNHY11 viram o fundo cair pouco mais de 19% desde o fechamento de fevereiro. 

A gestão do fundo se manifestou em vídeo publicado em seu canal no Youtube no passado 20 de março.

Segundo a declaração, o gestor considera a queda natural ante as circunstâncias atípicas e desafiadoras, porém aponta que o valor atual de cota não reflete a qualidade de crédito do fundo. 

Fundo dedicado à aquisição de operações de crédito estruturado, o KNHY11 objetiva lucros de até 3% acima da curva de juros. 

Seus ativos são papéis de dívida imobiliária são CRIs exclusivos, com mecanismos customizados de controle de risco. 

Se você busca maneiras mais eficientes de ampliar seu capital e receber uma renda mensal isenta de IR, deve investir nos melhores fundos imobiliários, principalmente os FIIs que compõem o IFIX (índice dos fiis listados em bolsa).

Por isso, conhecer as características do KNHY11 é fundamental!

Neste artigo, você entenderá: 

  • O que é KNHY11;
  • Rendimentos do KNHY11;
  • Resumo da Carteira do KNHY11;
  • Liquidez do KNHY11;
  • Principais riscos do KNHY11;
  • Se o KNHY11 vale a pena. 

Leia até o final e descubra se o fundo imobiliário Kinea High Yield (KNHY11) vale a pena e deve entrar em sua carteira! 

Quais os Melhores FIIs para 2021? Clique Aqui e Receba Dinheiro na Sua Conta Todos Meses.

O que é KNHY11 FII?

O Código KNHY11 identifica o fundo imobiliário Kinea High Yield, administrado pela Intrag DTVM Ltda, braço de investimentos do Itaú Unibanco, responsável também pelos fundos KNCR11 e KNIP11.  

Iniciado em 20 de junho de 2018, este é um fundo do tipo papel, onde os recursos são maiormente destinados a investimentos em títulos de dívidas imobiliárias. 

O ativo alvo do KNHY11 são CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários), que em março de 2020 representam 70% dos investimentos do fundo. 

Seu objetivo é pagar rendimentos mensais isentos de imposto de renda aos cotistas, buscando superar a curva de juros em até 3%. 

A primeira emissão do KNHY11 trouxe ao mercado 4 milhões de cotas, comercializadas a R$ 100 cada uma. O valor de mercado da cota no fechamento de fevereiro foi de R$ 115,75. 

Banner will be placed here

KNHY11 Rendimentos

Em fevereiro de 2020, o fundo imobiliário KNHY11 distribuiu R$ 0,90 em dividendos por cota. O valor significa 0,77% sobre o valor de cota no fechamento do mês. 

Nos 12 meses anteriores, os rendimentos mensais do KNHY11 somaram R$ 9,03, o que corresponde a 7,80% do valor de cota. 

Na imagem abaixo, veja os rendimentos mensais do KNHY11 distribuídos desde março de 2019. 

Rendimentos Mensais KNHY11
Rendimentos Mensais KNHY11. Fonte: Relatório Gerencial.

Quais os Melhores FIIs para 2021? Clique Aqui e Receba Dinheiro na Sua Conta Todos Meses.

Resumo da Carteira do KNHY11 

A carteira do KNHY11 é composta maiormente por CRIs, títulos de renda fixa que captam recursos para financiar operações no mercado imobiliário. 

Os CRIs não são investimentos diretos em imóveis, mas papéis de dívida garantidos por eles. 

Na prática, esses papéis são como empréstimos, gerando pagamento de juros aos investidores periodicamente ou em seu vencimento. 

O portfólio do FEXC11 é composto ainda por uma parcela investida em títulos públicos de alta liquidez, que são destinados a manter o fluxo de caixa e permitir que a gestão aproveite oportunidades. 

Alocação por Instrumento

Em fevereiro de 2020, a carteira do KNHY11 apresentava a seguinte composição: 

  • CRI: 70%
  • Instrumentos de Caixa: 30%

Na imagem abaixo, a alocação de ativos do KNHY11 por instrumento na data. 

Alocação de Ativos KNHY11
Alocação de Ativos KNHY11. Fonte: Relatório Gerencial.

Alocação por Indexador

A alocação de ativos por indexador do KNHY11 se divide entre o IPCA (Índices de Preços ao Consumidor Amplo), Taxa Selic e ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

A taxa Selic é a taxa básica de juros no Brasil, sendo um dos indicadores mais importantes do mercado. 

O IPCA, medido mensalmente pela FGV de maneira independente, é o índice que considera os preços – e suas variações – praticados ao consumidor final. 

Já o CDI é a taxa praticada em empréstimos realizados entre instituições bancárias, comumente utilizado para cálculo de rentabilidade de grande parte dos investimentos de renda fixa, CRIs (ativos alvo no KNHY11) incluídos. 

Em fevereiro de 2020, a posição da carteira quanto ao indexador era a seguinte: 

Alocação de Ativos por Indexador KNHY11
Alocação de Ativos por Indexador KNHY11. Fonte: Relatório Gerencial.

Diversificação 

O fundo KNHY11 contava com 23 diferentes CRIs  e 8 devedores em seu portfólio em fevereiro de 2020. 

A maior exposição era um CRI emitido pela RB Capital Securitizadora, lastreado em um portfólio de Edifícios Corporativos. 

Esse papel responde por 13,1% do capital do fundo, representando um investimento de R$ 113,5 milhões. 

Há ainda um segundo CRI lastreado em um portfólio de Edifícios Corporativos e emitido pela mesma securitizadora, que representa 8,7% do patrimônio do fundo. 

Em total, ambos papéis representam 21,8% do patrimônio.

Cabe destacar ainda que existe uma concentração importante em outros devedores: 

  • 4 CRIs sobre o Shopping Sumaúma, representando 22% em total;
  • 2 títulos lastreados em edifícios corporativos classificação AAA, somando 19,4%;
  • 3 outros sobre o Edifício Barra da Tijuca, somando 12,2%. 

Cabe destacar, porém, que os CRIs que participam da carteira do KNHY11 são ofertas exclusivas, que contam com mecanismos customizados de mitigação e controle de riscos. 

Na tabela abaixo, veja as informações sobre as 10 maiores exposições da carteira do KNHY11 e sua participação no patrimônio líquido do fundo (PL). 

EmissorDevedor/Ativo Imobiliário% PLIndexadorCupom Ano
RB Capital SecuritizadoraPortfólio Ed. Corporativos13,1%IPCA+7,55%
True SecuritizadoraDesenvolvimento Ed. Corporativos AAA9,7%IPCA+7%
True SecuritizadoraDesenvolvimento Ed. Corporativos AAA9,7%IPCA+7%
RB Capital SecuritizadoraPortfólio Ed. Corporativos8,7%IPCA+7,55%
Ápice SecuritizadoraShopping Sumaúma4,4%IPCA+9,05%
Ápice SecuritizadoraShopping Sumaúma4,4%IPCA+9,05%
Ápice SecuritizadoraShopping Sumaúma4,4%IPCA+9,05%
Ápice SecuritizadoraShopping Sumaúma4,4%IPCA+9,05%
RB Capital SecuritizadoraEd. Barra da Tijuca4,2%IPCA+8,25%
RB Capital SecuritizadoraEd. Barra da Tijuca4,2%IPCA+8,25%

Fonte: Relatório Gerencial. 

Negociação e Liquidez KNHY11

No mês de fevereiro d 2020 foram negociadas 171.413 cotas do KNHY11, totalizando um volume de R$ 19,76 milhões. 

A média diária no período foi de aproximadamente R$ 1,10 milhão.

No gráfico abaixo, veja a evolução das negociações do KNHY11, em cinza. As linhas laranja e azul representam os valores de cota de mercado e patrimonial, respectivamente.  

Gráfico Liquidez e negociação KNHY11
Gráfico Liquidez e negociação KNHY11. Fonte: Relatório Gerencial.

Riscos do KNHY11

Os principais riscos do KNHY11 são: Risco de liquidez, concentração e de crédito.

Risco de Liquidez

O risco de liquidez se refere ao tempo necessário para a conversão de um papel em dinheiro. 

Os fundos imobiliários são constituídos como condomínio fechado, o que impossibilita o resgate antecipado de cotas.

A venda delas fica à mercê do mercado secundário que, no Brasil, não apresenta grande liquidez geral. 

Embora o KNHY11 apresente uma boa liquidez no mercado secundário (aproximadamente R$ 1,1 milhão ao dia em fevereiro/20), não existem garantias sobre o preço de venda, nem sobre o tempo para ela. 

Risco de Concentração

O risco de concentração se refere à diversificação adotada pela gestão do fundo. 

Em fundos de papel, como é o caso do KNHY11, esse risco é avaliado analisando a distribuição de capital entre ativos, em busca de concentrações excessivas entre os mesmos devedores. 

Quanto mais diversificada e pulverizada a carteira, maior é a segurança do investidor. 

O fundo KNHY11 apresenta 23 distintos CRIs, sendo que a maior exposição representa 13,1% do patrimônio do fundo. 

No entanto, existem concentrações algo elevadas que devem ser analisadas com atenção: 

  • Shopping Sumaúma: 22%;
  • Desenvolvimento de Edifícios Corporativos: 19,4%
  • Edifício Barra da Tijuca: 12,2%.

Risco de Crédito

O risco de crédito é a possibilidade de que a entidade emissora ou o devedor de um título não cumpram suas obrigações de pagamento, comprometendo o retorno do fundo. 

Tal risco afeta os CRIs, ativos alvo do KNHY11. Esses títulos são lastreados a imóveis, que são tomados em pagamentos se existe inadimplência. 

No entanto, se enfrenta a possibilidade de demora na conversão do imóvel em dinheiro, afetando os rendimentos do fundo. 

Quais os Melhores FIIs para 2021? Clique Aqui e Receba Dinheiro na Sua Conta Todos Meses.

Dados do KNHY11

Veja agora os dados oficiais do KNHY11:

  • Razão Social: Kinea High Yield CRI Fundo de Investimento Imobiliário
  • CNPJ: 30.130.708/0001-28
  • Administrador: Intrag Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda
  • Público Alvo: Investidores Qualificados
  • Segmento: Gestão Ativa – Títulos e Valores Mobiliários
  • Patrimônio Total (03/2020): R$ 869.928.669,16
  • Taxa de Administração: 1,6% a.a. (ao ano)
  • Taxa de Performance: Não há
  • Início do Fundo: 20 de junho de 2018
  • Quantidade de Emissões: 3
  • Número de Cotistas (02/2020): 3.973
  • Número de Cotas do KNHY11: 7.844.245
  • Regulamento do KNHY11
  • Relatório Gerencial  KNHY11
  • KNHY11 Site Oficial (RI)

KNHY11 Subscrição

A subscrição é um privilégio do investidor de fundos imobiliários, que assegura seu direito de manter seu percentual de participação no fundo quando existe uma nova emissão de cotas. 

O fundo emite novas cotas geralmente a um preço mais baixo, e o cotista tem a preferência pela compra, sempre proporcional ao número atual de cotas que possuir do fundo.

Caso não queira usar o direito de subscrição, alguns fundos permitem que você venda esse direito através do home broker da sua corretora de valores.

A terceira emissão de cotas do KNHY11 aconteceu em fevereiro passado, sendo encerrada em agora em março (19). As cotas foram comercializadas a R$ 112,71, valor com taxa de distribuição. 

No entanto, a oferta era destinada apenas a investidores qualificados, público alvo do fundo até então. 

Veja as Datas e Prospectos das Emissões de Subscrição do KNHY11:

Dúvidas sobre KNHY11

Veja as dúvidas mais comuns sobre o KNHY11.

Como comprar KNHY11?

A compra de cotas do KNHY11 e de outros fundos imobiliários é feita através das corretoras de valores. Por isso, abrir sua conta em uma delas é o primeiro passo. 

Após transferir o valor que deseja investir para sua conta na corretora, é só seguir o passo a passo: 

  • Abra o Home Broker;
  • Procure o fundo por seu código (KNHY11);
  • Selecione o número de cotas que deseja adquirir e o valor a pagar;
  • Envie a ordem de compra e aguarde a confirmação. 

Onde achar o informe de rendimentos do KNHY11?

O informe de rendimentos do KNHY11 é disponibilizado pela gestora em seu site oficial. Acesse a aba ‘informes periódicos’. 

Além disso, você o encontra ainda através da página da B3

Onde achar o relatório gerencial do KNHY11?

Disponibilizei o relatório gerencial do KNHY11 neste mesmo artigo, na seção dados do KNHY11

Você o encontrará ainda no site oficial do fundo. Acesse a aba ‘carta do gestor’. 

Como declarar o fundo imobiliário KNHY11 no IR?

Para descobrir como declarar o fundo imobiliário KNHY11 no imposto de renda, consulte o artigo como declarar o imposto de renda sobre investimentos.

Quais os Melhores FIIs para 2021? Clique Aqui e Receba Dinheiro na Sua Conta Todos Meses.

KNHY11 Vale a Pena?

Fundo novo no mercado, o KNHY11 é focado em CRIs. Em seu portfólio atual, aproximadamente 70% dos recursos estão alocados em 23 desses títulos. 

Trata-se de um fundo com gestão focada em lucros de risco superior, quando comparado aos outros fundos geridos pela Kinea. 

O KNHY11 é um fundo que vale a pena ter na carteira, desde que você tenha ciência do tamanho do risco que está correndo e esteja disposto a se expor a ele.

O Fundo é bom, mas não é para qualquer um.

Tem que ter perfil e saber que perdas significativas podem ocorrer.

Lembre-se que, antes de investir em fundos imobiliários é necessário conhecer seu perfil de investidor para fazer uma boa alocação de ativos e se expor a um nível adequado de risco.

Descubra o seu perfil através deste teste online de perfil e receba uma sugestão de ativos para a sua carteira.

Agora, me conte: Qual é o fundo imobiliário que quer conhecer melhor? 

Deixe seu comentário. A próxima análise pode ser a que você pediu! 

Análise de FIIs

Disclaimer: Declaro que as informações contidas neste texto são públicas e que refletem única e exclusivamente a minha visão independente sobre a companhia, sem refletir a opinião do The Capital Advisor ou de seus controladores.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE