A pandemia não afetou apenas o comportamento de economia e investimento, mas também a perspectiva e planos de aposentadoria.

Por mais impactante que a crise de saúde tenha sido, pesquisas mostram que as pessoas estão mais disciplinadas quando se trata de planejamento financeiro e poupar para aposentadoria.

A aposentadoria deveria ser um momento da vida a ser aproveitado, com mais tempo para viajar, passar com a família, ver os netos crescerem, etc. Porém, tudo isso tem um preço e deve ser planejado com antecedência.

Os problemas econômicos enfrentados em 2020 motivaram as pessoas a se concentrar mais na poupança.

De acordo com uma nova pesquisa da Voya Financial, 72% dos participantes do plano de aposentadoria aumentaram sua taxa de poupança no segundo trimestre de 2021.

Como se preparar para a aposentadoria é motivo de preocupação, mas o grau é diferente em cada geração.

Os dados do da Voya mostram que a geração Y (1980-1994) e a geração Z (1995-2000) estão mais focadas em economizar mais.

Os novos dados se alinham com a última pesquisa sobre o "Sentimento do consumidor durante a COVID-19", onde mais da metade (63%) dos americanos concordam que a pandemia os tornou mais focados no planejamento da aposentadoria.

Resultado semelhante ao do Estudo Global de Investidores da Schroders de 2021, no qual 58% dos aposentados se dizem mais cautelosos ao gastar suas economias para a aposentadoria devido à pandemia.

Para aqueles que ainda estão se preparando para se aposentar, 67% dizem que gostariam de economizar mais após os eventos do COVID-19.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Mudanças no comportamento financeiro

A pandemia criou um ambiente de incerteza financeira com maior volatilidade do mercado, fechamentos econômicos e altas taxas de desemprego.

No entanto, também deixou uma marca na mentalidade de muitas pessoas, destacando a necessidade de se preparar para eventos futuros inesperados

De acordo com a pesquisa de Voya, quase três quartos dos americanos concordaram que se tornaram mais “poupadores” nesse período.

Quando questionados sobre o motivo de economizar mais, a principal razão foi que a COVID-19 ajudou a abrir os olhos para a necessidade de uma reserva de emergência maior para o inesperado.

O estudo global de investidores realizado pela Schroders também mostra que o comportamento do investimento no pós-pandemia tende a priorizar a segurança financeira.

Quase metade das pessoas disse que pretende economizar ainda mais, mesmo depois que as restrições financeiras derivadas da pandemia acabarem.

Quase três quartos das pessoas (74%) acreditam que seu bem-estar financeiro se tornou mais importante desde a eclosão da pandemia.

Jovens mais preocupados com a aposentadoria

Os mais jovens estão mais preocupados e economizando mais para a aposentadoria depois da pandemia.

A pesquisa da Voya mostra que daqueles que aumentaram suas taxas de poupança em 2021, a maioria eram da Geração Z (82%) e da geração do milênio (73%). 

Embora essa atitude tenha sido inspirada por enormes perdas e turbulências econômicas, a abordagem mais rigorosa do planejamento da aposentadoria é uma boa notícia.

Segundo pesquisa da Society of Actuaries, de maio de 2021, intitulada "Financial Perspectives on Aging and Retirement Across the Generations", que mostra o perfil comportamental sobre aposentadoria em diferentes gerações, os jovens demonstraram maior preocupação com o tema.

A pesquisa mostrou ainda que a pandemia afetou mais a população jovem, tanto financeiramente como emocionalmente.

65% dos Millennials se disseram afetados pela pandemia na perspectiva de bem-estar.

Outro fato, foi que a pandemia fez com que 60% dos entrevistados alterassem seus planos de aposentadoria ou passassem  a considerar se aposentar mais tarde.

A pesquisa da Voya também revelou que quase metade (41%) dos millennials foram impactados financeiramente pelo COVID-19.

Apesar desses impactos, a pesquisa também descobriu que, ao pensar sobre suas experiências nos últimos 12 meses, mais da metade da geração do milênio (68%) está agora mais focada no planejamento para a aposentadoria. 

“Sabemos que a recuperação financeira do COVID-19 não acabou para muitos. Ainda assim, ver que alguns indivíduos adotaram hábitos de poupança melhores durante um período de recessão econômica nos mostra que mais e mais indivíduos estão levando a sério a poupança para o seu futuro ”, disse Heather Lavallee, CEO da Wealth Solutions para a Voya Financial. 

“Vimos esse aumento nas economias para aposentadoria em todas as gerações. E embora não seja surpreendente ver os baby boomers e a Geração X economizando mais - já que podem estar ganhando mais do que as gerações mais jovens - a pandemia claramente fez da economia para o futuro uma prioridade entre todas as gerações, já que a geração Y e a Geração Z também estão economizando mais. Descobrir que a aposentadoria continua sendo uma prioridade em meio a essa incerteza oferece uma perspectiva promissora, e isso é uma boa notícia. ”

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Diferenças entre as gerações

Cada geração tem características diferentes em termos de tamanho, níveis educacionais e capacidades tecnológicas. Além disso, cada uma entra na idade adulta em um período histórico diferente, com um mercado de trabalho e uma situação econômica diferentes.

No entanto, cada geração também segue padrões bastante consistentes à medida que amadurecem, ganham experiência para administrar seu dinheiro, aumentar suas economias e preparar-se financeiramente e de outras maneiras para a aposentadoria.

Independente da geração, todas reconhecem a importância de economizar para a aposentadoria.

Embora a preocupação com a aposentadoria esteja presente, há diferenças substanciais entre as gerações. 

Os Millennials (1980-1995) e a Geração X (1965-1979) são significativamente mais pessimistas sobre como alcançar a segurança financeira na aposentadoria em comparação com os Baby Boomers (1946-1960) (43%) e a Geração Silenciosa (1928-1945).

Os dados são do Instituto Nacional Americano de Segurança da Aposentadoria, que mede o sentimento dos americanos em relação à aposentadoria.

Embora seja claro que todas as gerações lutem para iniciarem suas vidas financeiras, parece claro que a geração do milênio está enfrentando um caminho mais lento para independência financeira e poupança de aposentadoria devido aos custos educacionais, custos de habitação e condições de trabalho que enfrentam.

Não é difícil entender por que a Geração X e os Millennials estão muito mais preocupados em comparação com as gerações anteriores. 

Essas são as duas primeiras gerações com muito menos probabilidade de ter acesso a pensões e aposentadorias do Governo.

A aposentadoria ainda é motivo de preocupação. No mundo inteiro boa parte das pessoas estão preocupadas em conseguir alcançar uma aposentadoria financeiramente segura.

A pandemia de COVID-19 e a crise econômica resultante, sem dúvida, tornaram as perspectivas de aposentadoria piores para a maioria dos trabalhadores.

Por isso a importância de começar a se planejar desde cedo para esse momento e não ter arrependimentos.
Veja os melhores investimentos e quanto dinheiro guardar para a aposentadoria em cada idade.