Quem é John Keynes: História e Estratégia de Investimentos
|

John Keynes: História e Estratégia de Investimentos

Quem é o investidor John Keynes: como ficou rico, estratégia de investimentos na bolsa de valores e livros.

Por
Atualizado em 29/01/2020
Avalie esse texto

Quem é John Keynes, como ficou rico, onde investe e qual sua estratégia de investimento? Descubra e saiba como investir na bolsa de valores da forma como os investidores de sucesso fazem!

Uma das formas para ganhar dinheiro com os investimentos é modelar a mentalidade dos grandes investidores de sucesso da bolsa e replicar os seus acertos.

A maioria deles se tornaram bilionários, mesmo começando a investir na bolsa de valores com pouco dinheiro.

Se você deseja alcançar a sua independência financeira, a melhor forma é saber como investir na bolsa de valores com sucesso.

“Em investimentos, o que é confortável raramente é rentável.”
Robert Arnott, CEO da Research Affiliates.

Então, você está pronto para saber quem é John Keynes e conhecer suas estratégias de investimentos?

Leia até o final e descubra agora como investir melhor o seu dinheiro.

Quem é John Keynes?

John Maynard Keynes  foi um dos economistas mais revolucionários do século XX sendo considerado o pai da macroeconomia.

Seus conceitos serviram como base para a construção da política econômica de vários países.

A economia Keynesiana, como ficou conhecido o conjunto de suas ideias, se tornou um dos modelos mais utilizados pelos Estados na elaboração de planos para reverter crises econômicas.

Além de renomado economista, Keynes exerceu funções governamentais, de diretor do Banco da Inglaterra e escritor.

Foi também dedicado às artes, às aulas em Cambridge e aos investimentos.

No mercado de ações Keynes foi especulador e investidor.

Como especulador, ganhou e perdeu quantias expressivas. Sendo que, em 1921,  sua dívida oriunda de especulações malsucedidas chegou a ser 12 vezes maior do que o seu patrimônio.

Como investidor, seguiu métodos do Value Investing e conseguiu multiplicar o seu patrimônio em torno de 25 vezes de 1929 a 1946.

Vida e carreira

Filho de intelectuais britânicos, John Maynard Keynes, nasceu em 5 de junho de 1883 na cidade de Cambridge, na Inglaterra.

Nos estudos, por se destacar em matemática, recebeu uma bolsa para o King’s College, na Universidade de Cambridge.

Foi nesse período que conheceu um dos principais personagens de sua história, o professor e economista respeitado Alfred Marshall.

Em 1906, depois de concluir seus estudos, mudou-se para a Índia onde atuou no serviço administrativo britânico do Ministério dos Negócios das Índias.

Insatisfeito com o cargo, retornou para a Inglaterra dois anos depois e se tornou professor da Universidade de Cambridge, cargo que ocupou até 1915.

Durante a época da I Guerra Mundial, exerceu diversos cargos no Tesouro Britânico.

Em 1919, foi encarregado de chefiar a delegação britânica na Conferência de Paz, em Paris.

Essa experiência serviu de inspiração para seu livro: “The Economic Consequences of the Peace” (As conseqüências econômicas da paz), obra com a qual ganhou notoriedade das nações capitalistas.

Um dos seus livros mais famosos foi “A Teoria Geral do Emprego, Juros e Dinheiro” (1936).

O estudioso, John Keynes analisou como as guerras afetaram a economia do mundo.

Sua fama como economista e seu sucesso nos mercados fizeram com que ele trabalhasse como gerente de investimentos do King’s College, e das companhias de seguros National Mutual e Provincial.

No final da sua vida exerceu ainda influência na política econômica de seu país. Foi diretor do Banco da Inglaterra e assessor do ministro do Tesouro.

John Keynes faleceu no dia 21 de abril de 1946, aos 63 anos de idade.

Nome Completo: John Maynard Keynes

Data de nascimento: 5 de junho de 1883 

Nacionalidade: britânico

Fortuna: US$ 32 milhões

Ocupações: economista e investidor.

Banner will be placed here

Como John Keynes Ficou Rico?

Além de ter sido um importante economista e autor de obras consagradas, John Keynes também foi investidor e construiu sua fortuna no mercado acionário.

Em 1946, meses após a sua morte, os números de seu patrimônio vieram a público. £ 480 mil, o equivalente a aproximadamente US$ 32 milhões em valores de hoje.

De 1922 até 1946, o portfólio de ações de Keynes superou o mercado de ações britânico em uma média de quase 6% ao ano.

Parece pouco, mas esse desempenho foi alcançado durante um período desastroso para as ações britânicas que atravessou a maior depressão econômica, o crash de 1929 e a Segunda Guerra Mundial.

Mas, Keynes nem sempre teve sucesso financeiramente.

O seu começo no mercado foi nos anos 20 fazendo trading de moedas. Durante esse período de especulador, quase faliu três vezes.

Porém, a partir dos anos 30, John Keynes muda sua estratégia de investimentos e se transforma em um investidor fundamentalista.

Com isso, consegue rapidamente recuperar seu patrimônio comprando barganhas da bolsa após a crise de 1929.

Keynes compreendeu os aspectos de movimentos de massa, euforia e tendências de mercado após ver os Estados Unidos devastados pela Grande Depressão.

Comprou ações muito abaixo do seu valor intrínseco durante a crise. Tempo depois, elas acabaram valorizando.

Em 1936, já estava rico. Em 1937, enquanto elas caíam novamente comprou ainda mais. Em 1939, ele já havia alocado metade de seu portfólio em empresas americanas.

Sua preferência era ações que pagavam dividendos elevados, ações similares aos fundos mútuos de hoje e empresas de serviços públicos.

Em sua estratégia podemos ver claramente o investimento em valor e o pensamento em longo prazo do buy and hold.

Ele se concentrou em um pequeno número de ações negociadas a um preço abaixo do seu valor intrínseco.

E as manteve por oito ou mais anos até que seus preços refletissem o valor real dos ativos.

Nos seus livros fica claro a análise e acompanhamento dos principais movimentos dos mercados.

Toda manhã, Keynes dedicava meia hora pesquisando sobre o mercado de ações, estudando os relatórios das empresas, lendo as seções financeiras dos jornais e conversando com corretores por telefone.

Onde John Keynes Investe

John Keynes teve duas fases na sua trajetória no mercado acionário: especulador e investidor.

Nos anos 20, iniciou sua carreira como especulador de moedas de países europeus.

Comprava a moeda de determinado país na esperança de vender por um preço maior que comprou, através da variação da taxa de câmbio.

Durante anos ganhou e perdeu quantias expressivas de dinheiro.

Em 1921, sofre um revés no mercado de moedas perdendo praticamente tudo. Nesse momento, sua dívida chega a ser 12 vezes maior do que o seu patrimônio.

Mesmo assim não desiste. Empresta dinheiro, se alavanca e em menos de 5 anos já havia recuperado tudo que havia perdido.

Com a adoção do câmbio fixo na Inglaterra o trade de moedas deixa de ser atrativo.

Em 1925 Keynes muda seu foco para commodities. Possuía investimentos em borracha, algodão e milho e ganhou dinheiro até 1928 quando o mercado começa a virar.

Suas posições sofrem perdas enormes e ele se vê obrigado a liquidar grande parte do seu portfólio. Com a Crise de 1929 volta a perder tudo.

Esse foi um marco para John Keynes que decide então abrir mão da especulação para se tornar um investidor fundamentalista.

Nos anos 30 seguiu métodos do Value Investing, concentrando-se em ações cujo preço de mercado oferece grande distorção em relação ao seu valor intrínseco.

Nessa postura contrária ao mercado, Keynes mantinha uma perspectiva de longo prazo utilizando o método de investimento em ações chamado buy and hold.

Com essa mudança de estratégia, em 1936 já havia conseguido recuperar seu patrimônio a partir das barganhas encontradas no pós-crash.  

De 1929 a 1946, ano de sua morte, John Keynes conseguiu multiplicar o seu patrimônio em torno de 25 vezes.

Para quem quase faliu três vezes, ao final da sua vida seu patrimônio foi avaliado em algo em torno de US$ 32 milhões.

Quer Investir em Boas Ações? Clique Aqui e Baixe Grátis o Relatório com as 3 Ações para Investir por 10 Anos.

Estratégia de Investimentos de John Keynes

A estratégia de investimentos que fez John Keynes ficar rico e alcançar a independência financeira foi o investimento em valor.

Ele buscava empresas com papéis subavaliados cujas perspectivas pareciam boas.

Segundo ele, uma análise cuidadosa de uma empresa era mais valiosa do que informações privilegiadas.

Por isso, investia pensando no longo prazo e em empresas que pagavam altos dividendos.

Para John Keynes os investimentos bem sucedidos dependiam de três princípios:

1 – Uma seleção cuidadosa de alguns poucos investimentos;

2 – Uma firme manutenção destes investimentos por vários anos até que cumpram sua promessa ou até que se torne evidente que foram adquiridos de forma equivocada;

3 – Uma posição de investimento equilibrada, isto é, com diversidade de riscos, e, se possível, assumindo riscos opostos.

Ações baratas com alto potencial

A estratégia de John Keynes se baseia na metodologia do Value investing.

Ou seja, buscar por ações cujo preço de mercado oferece grande distorção em relação ao valor intrínseco estimado.

Como o mercado oscila entre momentos de lucidez e euforia, cabe ao investidor tirar proveito disso.

Ao adquirir papéis com potencial de crescimento ao longo dos próximos anos, Keynes os mantinha até que eles cumprissem o prometido.

Foco no longo prazo

Para a fase de investidor do lorde britânico, as oscilações do mercado no curto prazo não importavam.

Ele sabia que ao comprar ações baratas de empresas com bons fundamentos, a perspectiva de longo prazo era lucrar com elas.

Com o buy and hold, ele também economizava com tradings excessivos e com altos custos de transação.

Não diversificar em excesso

John Keynes focava sua carteira em poucas e boas ações. Segundo ele, um portfólio concentrado é mais vantajoso, pois é mais fácil controlar e acompanhar o desempenho das empresas.

Keynes costumava afirmar que a diluição é a medida de nossa ignorância. Ou seja, quanto menos se sabe sobre os ativos, mais os investidores diversificam para tentar diminuir os riscos.

Livros de John Keynes

John Maynard Keynes era um economista científico cuja obra é uma das mais importantes do século XX.

Sobre seus pensamentos, escreveu alguns livros influentes, principalmente sobre o capitalismo, o envolvimento e influência do governo no livre comércio.

O pensamento Keynesiano serviu para a compreensão e equilíbrio em momentos de crise financeira.

O modo de Keynes ver o sistema monetário e a saúde financeira de uma nação serviu de inspiração para as políticas implantadas nos Estados Unidos.

Um exemplo disso foi o presidente Franklin Roosevelt na década de 30, que tirou os Estados Unidos da crise de 29.

Também foi inspiração para os planos econômicos de Barack Obama para tirar os Estados Unidos crise que vinha sofrendo.

A obra mais importante de John Keynes foi “A Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda“, foi publicada em 1936.

Nesse livro, Keynes contrapõe os economistas clássicos ao afirmar que os empresários decidiam a sua produção com base em quanto eles esperavam vender.

Então, em meio a um cenário de crise econômica e desemprego os empresários não tinham confiança para investir. Isso, por sua vez, agravava ainda mais a situação.

Outros de seus livros se tornaram best-sellers, como “Um tratado sobre probabilidade” (1921) e “As Consequências Econômicas da Paz” (1919).

Frases de John Keynes

Investir é uma atividade de prever o rendimento ao longo da vida do ativo; especulação é a atividade de prever a psicologia do mercado. 

O espetáculo dos mercados modernos de investimento às vezes tem me levado à conclusão que tornar a compra de um investimento permanente e indissolúvel, como um casamento, exceto por motivo de morte ou outra causa grave, pode ser um remédio útil para nossos males contemporâneos. Porque isso forçaria o investidor a direcionar sua mente nas perspectivas de longo prazo e apenas nelas.

É a única esfera da vida e atividade em que vitória, segurança e sucesso são sempre para a minoria e nunca para a maioria. Quando você encontrar alguém concordando com você, mude de ideia. Quando posso convencer o Conselho da minha companhia de seguros a comprar uma ação, estou aprendendo com a experiência que é o momento certo para vendê-la. 

Quer Investir em Boas Ações? Clique Aqui e Baixe Grátis o Relatório com as 3 Ações para Investir por 10 Anos.

Conclusão

John Keynes aprendeu com seus erros como especulador e mudou sua estratégia de investimentos após a Crise de 29.

Assim como Benjamin Graham, entendeu que os mercados são imprevisíveis e que tentar adivinhá-los é praticamente impossível.

Adotou o método do Value Investing e aproveitava o mercado em baixa para comprar ações de boas empresas comercializadas abaixo do seu real valor e lucrar no longo prazo.

Esta estratégia de investimento fez de Sir John Maynard Keynes um dos investidores mais bem-sucedidos de todos os tempos.

Porém, o grande economista nem sempre pareceu um grande investidor e enfrentou perdas antes de se tornar um gênio do investimento.

Com o mercado em alta da década de 1920, não viu a Grande Depressão chegando e perdeu a maior parte do seu patrimônio.

Antes da crise de 1929, Keynes era um especulador. Após a crise, se tornou um investidor em valor. 

Estudou o mercado, examinou as empresas na análise fundamentalista. Em pouco tempo, já havia recuperado seu dinheiro.

Ao reinvestir os dividendos, viu seu patrimônio multiplicar e, finalmente, Sir John Maynard Keynes se transformou em um homem verdadeiramente rico.

Aprenda e se inspire com as histórias dos Grandes Investidores de Sucesso e Suas Estratégias Vencedoras.

Avalie esse texto

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais