ITSA4: O Que Esperar de Dividendos da Itaúsa em 2021
| , , ,

ITSA4: O Que Esperar de Dividendos da Itaúsa em 2021

Entenda a redução de dividendos da Itaúsa em 2021 e saiba o que fazia a ITSA4 distribuir mais de seus lucros no período de 2017 a 2019.

Por
Atualizado em 10/08/2021

A Itaúsa (ITSA4) apresentou no dia 09 de agosto bons resultados do segundo trimestre de 2021, com o crescimento nos resultados das participações investidas e do lucro líquido.

Entretanto, seus acionistas ficaram frustrados com outra distribuição pífia de juros sobre capital próprio (JCP), no valor bruto de R$ 0,03734 por ação ou R$ 0,03179 líquido.

A soma dos valores de proventos já declarados referentes ao ano de 2021, somam R$ 798 milhões e representam um pouco mais de R$ 0,094 por ação.

Ou seja, menos de 1% do valor da ação no primeiro semestre, como mostra a imagem abaixo:

Proventos da Itaúsa (ITSA4) em 2021
Valor total de JCP da Itaúsa em 2021. Fonte: Itaúsa

Se considerarmos o resultado de lucro líquido de R$ 5,7 bilhões nos dois primeiros trimestres de 2021, vemos que a empresa distribuiu apenas 13,95% de seu lucro no período.

Banner will be placed here

Redução de Dividendos Distribuídos pela Itaúsa

A pergunta que fica é: O que aconteceu com a empresa que distribuía dividendos, tanto em 2018 e 2019, com valor médio de R$ 1,00 por ação?

Retorno anual ao acionista da Itaúsa
Retorno anual ao acionista da Itaúsa (ITSA4). Fonte: GuiainvestPro

Sempre que o dividendo ou os proventos de uma empresa se reduzem, o primeiro ponto que olhamos é se o lucro vem se reduzindo e se a empresa está perdendo os fundamentos.

Na imagem abaixo fica claro que esse não é o caso da Itaúsa, que inclusive se encontra no máximo lucro líquido dos últimos 10 anos, mesmo ainda incluindo alguns trimestres com impacto da pandemia.

Histórico trimestral de lucro líquido da Itaúsa (ITSA4)
Histórico trimestral de lucro líquido da Itaúsa (ITSA4). Fonte: GuiainvestPro

Mesmo excluindo valores não recorrentes devido à venda parcial das ações da XP pelo Itaú, o lucro líquido de Itaúsa dos últimos 12 meses ainda seria superior a R$ 10 bilhões e estaria perto do topo.

O que fica claro, observando as duas imagens acima é que a principal política de distribuição de lucros de Itaúsa observada até o ano de 2016 era de distribuir aos acionistas aproximadamente 35% de payout ao ano e a partir de 2020 a companhia voltou a usar essa política.

Os anos fora da média é que foram 2017, 2018 e 2019.

Como grande parte dos acionistas pessoas físicas entraram na bolsa de valores neste ciclo de alta que se iniciou em 2016, eles não se lembram da Itaúsa pagando apenas 35% do lucro, e então acreditam que o valor diminuiu.

Veja abaixo, como o número de investidores em bolsa ficou constante no período de 2011 a 2016 de juros da Taxa Selic altos e bolsa em queda.

Histórico de número de investidores de renda variável nos últimos 10 anos
Histórico de número de investidores de renda variável nos últimos 10 anos. Fonte: Itaúsa

Como Escolher Boas Ações? Baixe o Checklist de 5 Critérios para Analisar Ações.

Onde a Itaúsa Investe os Lucros

Então, a grande questão é: onde a Itaúsa investe os lucros que não são distribuídos?

Primeiramente, o patrimônio líquido da companhia voltou a crescer e já atingiu R$ 7,69 por ação.

Agora a companhia continua um ciclo de crescimento que começou em 2017 com a compra da NTS de diversificação de seu portfólio.

Em 3 anos de 2017 a 2019 a companhia adquiriu a NTS (7,65%) e Alpargatas (27,5%), além de realizar o desinvestimento na Elekeiroz.

Desde a redução do pagamento de dividendos, nos últimos 12 meses, a companhia realizou as seguintes aquisições:

  • Aumento da participação em Alpargatas para 29%;
  • Aumento da participação na NTS para 8,5%;
  • Investimento na Aegea Saneamento no valor de R$ 2,55 bilhões;
  • Investimento na Copagaz de 49% por R$ 1,5 bilhão aproximadamente;
  • Recompra de 4 milhões de ações com preço médio de R$ 11,22.

Como Escolher Boas Ações? Baixe o Checklist de 5 Critérios para Analisar Ações.

Conclusão

A Itaúsa é uma empresa de crescimento que passou 3 anos pagando bons dividendos.

O crescimento da companhia, antigamente passava pelo aumento dos resultados do Itaú (ITUB4), mas a partir de 2017, o banco ficou muito grande e teve problemas na expansão para a América Latina.

Dessa forma, a Itaúsa começou seu processo de virar uma holding mais diversificada, que dependeria menos dos resultados de Itaú.

Aquela verdade de que Itaúsa é uma “Proxy” de Itaú está com os anos contados.

Ainda deve demorar de 5 a 10 anos, mas veremos uma maior diversificação na carteira dessa empresa que futuramente poderá ser a “Berkshire Brasileira”.

O Retorno sobre Patrimônio Líquido (ROE) de Itaúsa neste semestre alcançou 17% excluindo não recorrentes.

Mesmo considerando o ágio sobre o valor patrimonial que a ação é negociada, ainda temos um retorno de 12% sobre o valor de mercado.

Esse retorno é muito superior sendo reinvestido na empresa do que sendo devolvido aos acionistas.

Então, que Itaúsa invista mais e distribua menos.

Análise de Ações

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE