O IRB-Brasil Resseguros (IRBR3) informou nesta quarta-feira (22), que disponibilizou relatório periódico mensal enviado à Superintendência de Seguros Privados – SUSEP, por meio do FIP – Formulário de Informações Periódicas.

Segundo o relatório, o Prêmio emitido em julho totalizou R$1,16 bilhão com queda de 24,5% em relação a julho de 2020, sendo R$933,7 milhões no Brasil e R$233,6 milhões no exterior.

O prêmio emitido no Brasil decresceu 8,0% em relação a julho de 2020, enquanto no exterior ocorreu uma redução de 56,1%.

Nos sete primeiros meses de 2021, o prêmio emitido de R$5,25 bilhões apresentou redução de 13,6%, em relação ao mesmo período de 2020, sendo R$3,21 bilhões no Brasil (+5,2%) e R$2,03 bilhões no exterior (-32,6%).

A redução dos prêmios com origem no exterior está em linha com a estratégia de re-underwriting amplamente divulgada pela Companhia.

Já o Prêmio Ganho somou R$425,6 milhões, redução de 35,3% em relação a julho de 2020. A referida redução está em linha como o movimento de redução de prêmio emitido, indicada acima.

Já nos sete primeiros meses de 2021, o prêmio ganho foi de R$3.612,2 milhões, um decréscimo de 7,0% em relação ao mesmo período de 2020.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

As Despesas com Sinistros em julho foi de R$458,8 milhões, 28,1% inferior a julho de 2020 (R$638,3 milhões).

No ano, o índice de sinistralidade acumulado em 2021 foi 87,7%, equivalente a uma despesa de sinistro de R$3,16 bilhões, uma melhora de 18,5 pontos percentuais em relação aos sete primeiros meses de 2020, cujo índice de sinistralidade foi de 106,2% ou R$4,12 bilhões.

A sinistralidade, excluído efeitos dos negócios descontinuados (run off), nos sete primeiros meses é de 80,7%.

No mês de julho, o resultado líquido foi negativo em R$97,6 milhões. Já no ano, o prejuízo até julho foi reduzido em 62,6%.

Assim a empresa registrou resultado negativo de R$253,7 milhões, frente a perdas no mesmo período de 2020 de R$678,8 milhões.

Quando excluídos os efeitos do run-off nos sete primeiros meses de 2021 a empresa alcança o breakeven, com um resultado líquido negativo de apenas R$13,3 milhões, o que confirma a trajetória positiva das medidas adotadas neste período.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

Resultado do IRB Brasil no Segundo Trimestre de 2021

O resultado do IRB Brasil (IRBR3) no segundo trimestre de 2021 (2t21), divulgado no dia 17 de agosto, apresentou um prejuízo de R$ 206,9 milhões, apresentando redução no prejuízo de -68,5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O resultado de underwriting da IRB Brasil totalizou um prejuízo de R$ 337,2 milhões no 2T21, apresentando retração de -67,5% na comparação com o 2T20.

A margem líquida da IRB Brasil atingiu -10,0% no 2T21, apresentando crescimento de 21,2 pontos percentuais na comparação com o 2T20.

As ações da IRB Brasil (IRBR3) acumulam queda de 11,30% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 11,34% nos últimos 12 meses.