O que é IPO

IPO é a estreia de uma empresa na bolsa de valores. Ou seja, é quando uma empresa abre seu capital para novos investidores e socios. Esse processo também é conhecido como Oferta Pública Inicial.

Normalmente, as empresas que fazem um IPO estão em um estágio de maturidade avançado dos seus negócios. Isso faz com que os seus possíveis investidores tenham mais segurança, uma vez que empresas em fases iniciais significam um investimento com maior risco.

O IPO é um processo que envolve diversas burocracias e também algumas etapas onde são criados diversos relatórios sobre essa empresa e também a precificação dela. Isso é fundamental para a empresa se lançar na bolsa de valores.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Processo do IPO

O processo de IPO de uma empresa é demorado e além disso envolve diversas taxas e outras despesas. Por conta disso, a empresa deve traçar uma estratégia rigorosa para que o seu IPO seja um sucesso.

A primeira fase do IPO consiste em montar a equipe que vai gerenciar todo esse processo, para isso, são necessários alguns elementos, sendo eles:

  • Banco de investimento
  • Advogados
  • Contadores
  • Especialistas da CVM(Comissão de Valores Mobiliários)

Esses elementos são necessários para gerar tanto os relatórios contábeis quanto para garantir que todo o processo ocorra de forma íntegra e sem nenhuma fraude. Por conta disso, a CVM se empenha ao máximo para acompanhar o processo de IPO desde o início.

Após esse processo de montar a equipe que vai administrar o IPO, inicia-se a segunda parte, que consiste na elaboração dos prospectos da empresa, incluindo as demonstrações contábeis. Ou seja, todos os dados financeiros e contábeis dessa empresa são reunidos.

Esses dados são divulgados para o público entender melhor como a empresa está financeiramente.

Também são apresentados os motivos pelos quais a empresa vai realizar o IPO, ou seja, qual será o destino do dinheiro que a empresa vai receber dos seus novos investidores. Esse capital pode ser utilizado para expansão, pagamento de dívidas ou até mesmo para montar o caixa.

No último mês a companhia deposita seu prospecto junto à CVM, emite o comunicado de imprensa e finalmente vende as ações. Todo esse processo pode demorar até um ano, portanto é um longo caminho para que a empresa abra seu capital.

Vantagens e desvantagens do IPO

Existem diversas vantagens para a empresa que deseja realizar um IPO. Da mesma forma, o momento do IPO de uma empresa pode ser muito bom para o investidor, uma vez que aumenta suas possibilidades de investimento.

Uma das principais vantagens do IPO para a empresa é justamente arrecadar um capital que pode ser fundamental para realizar alguma expansão ou até mesmo liquidar algumas dívidas da empresa.

Além disso, o IPO é um momento em que os proprietários podem lucrar muito. Portanto eles costumam vender uma porcentagem das suas ações, obtendo um lucro por todo o trabalho e empenho que tiveram até aquele momento com a empresa.

Já o investidor também pode obter vantagem ao entrar em um IPO, já que aquela empresa pode se mostrar muito lucrativa com o passar do tempo. Isso faz com que aqueles primeiros acionistas tenham um bom lucro.

Porém, o IPO pode ter algumas desvantagens tanto para a empresa quanto para o investidor, entre as principais desvantagens é possível destacar:

  • A empresa acaba cedendo muita informação para a sua concorrência por meio dos relatórios. Isso faz com que diversos detalhes dos seus negócios seja descoberto por seus concorrentes
  • Um ponto negativo para o investidor é a volatilidade desse papel nos primeiros dias do IPO. Às vezes o valor das ações dispara no dia da abertura de capital, mas despenca nos dias seguintes, pois muitas pessoas acabam realizando seu lucro.

Dessa forma, todo IPO deve ser muito bem analisado antes do investidor tomar a decisão de aportar ou não capital nessa empresa.Caso ainda tenha alguma dúvida sobre o que é IPO, consulte o artigo completo sobre IPO.