Como Investir Meu Dinheiro e Ganhar Mais Com Segurança [Guia Definitivo]
|

Como Investir Meu Dinheiro e Ganhar Mais Com Segurança [Guia Definitivo]

Existem boas opções de investimento para diferentes perfis.

Por
Atualizado em 20/11/2019
Avalie esse texto

Provavelmente você já se perguntou como “investir meu dinheiro”? Aplicar com sabedoria é essencial para garantir o crescimento do seu patrimônio e alcançar a independência financeira.

Onde investir meu dinheiro para ganhar mais é uma pergunta bastante comum, mas um bom investimento nem sempre significa maior rentabilidade.

O que realmente fará você ganhar mais dinheiro não é aquele 1% a mais de rentabilidade, mas sim a porcentagem a mais que poupar e aplicar por mês.

A construção do patrimônio passa pelo planejamento das finanças pessoais que envolve ganhar, poupar e investir.

Pular uma etapa, não adquirir conhecimento e não seguir seu perfil de investidor faz com que as pessoas falhem miseravelmente.

Investir é para qualquer pessoa, independentemente do poder aquisitivo, desde quem possui R$ 30 para aplicar, até bilhões.

Segundo levantamento da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), mais da metade dos brasileiros não conhece e não utiliza produtos de investimento.

Apenas 42% dos brasileiros tem algum saldo aplicado em produtos de investimento.

Então, está pronto para saber como investir e acumular patrimônio?

Você vai descobrir tudo o que precisa para começar a investir em imóveis ainda hoje:

  • Como investir meu dinheiro;
  • Por que investir meu dinheiro;
  • Tipos de investimentos;
  • Vantagens e Desvantagens de investir meu dinheiro;

Leia até o final e veja onde investir o dinheiro com segurança e fazer seu dinheiro trabalhar para você.

O Que Você Verá Neste Artigo:

Como Investir meu Dinheiro?

Aprender a investir é fundamental para fazer seu dinheiro render e alcançar seus objetivos.

Investir com segurança e obter melhores resultados requer:

  • Conhecimento;
  • Paciência;
  • Disciplina.

O primeiro passo é buscar conhecimento para que saiba o que está fazendo e escolher a melhor opção de investimento. É preciso considerar:

  • Perfil do investidor;
  • Valor da aplicação;
  • Prazo para resgate.

A partir daí, considere os tipos de investimentos que atendem melhor às suas necessidades e objetivos.

Ficar rico da noite para o dia não existe. Alcançar a independência financeira requer visão de longo prazo, paciência para esperar e disciplina para continuar com os aportes mensais.

O sucesso nos investimento passa também por um planejamento financeiro pessoal para saber exatamente quanto ganha e o quanto e onde mais gasta.

Só assim poderá entender onde pode economizar para que sobre mais dinheiro para investir.

Banner will be placed here

Por que investir?

Investir é um hábito financeiro saudável e inteligente. Trabalha-se tanto pelo dinheiro, então, porque não fazer o dinheiro trabalhar para acelerar a construção de patrimônio e alcançar a independência financeira?

Ter mais horas de lazer, dedicar mais tempo à família, viajar, são algumas das vantagens de ser livre financeiramente.

Para chegar lá, é fundamental um planejamento financeiro. Através dele se consegue ter clareza de quanto ganha, gasta e quanto pode poupar por mês.

O ciclo do dinheiro que consiste em ganhar, poupar, investir e usufruir.

Então primeiro se ganha o dinheiro com o trabalho. Depois, com o controle financeiro para poupar, terá mais dinheiro para investir.

A receita para ser rico é teoricamente simples: gaste menos do que ganha e invista a diferença.

Com um planejamento financeiro, saberá investir de forma inteligente e assim, conquistar grandes objetivos de vida, como a compra de um imóvel, aposentadoria tranquila e a liberdade financeira.

Os principais motivos para investir são:

  • Manter o poder de compra;
  • Entender que poupança não é investimento;
  • Investir o dinheiro em diversas aplicações (diversificação);
  • Evitar riscos desnecessários;
  • Saber fazer seu dinheiro render mais.

Infelizmente, o brasileiro, por falta de informação e cultura sobre investimentos, ainda recorrem à poupança sem saber que este é o pior investimento que existe.

Para se ter uma ideia, em  2015 a caderneta de poupança fechou o ano com rentabilidade real de -2,28%.

Existem alternativas mais rentáveis que a poupança e com a mesma segurança. Dinheiro preso à poupança, não é investimento.

Fases para Acumular Patrimônio

Acumular patrimônio significa adquirir ativos que podem ser usados ​​para criar riqueza ao longo do tempo. Isso envolve planejamento financeiro pessoal para ganhar mais dinheiro, poupar, investir e proteger.

Ganhar Dinheiro

Seu trabalho é a principal ferramenta para acumular patrimônio. Dedicar-se à profissão e a qualificação profissional são formas de ganhar mais dinheiro e fazer aportes maiores, antecipando a independência financeira.

Muitas pessoas querem ficar ricas de forma rápida e para isso, procuram pelo investimento mais rentável possível, porém o que permite enriquecer não é ter uma rentabilidade 1% a mais.

O que enriquece é um aumento de 10% da sua renda, permitindo aumentar a taxa de poupança em 10% e por fim investir mais o seu dinheiro.

Poupar meu Dinheiro

Poupar é uma etapa fundamental, pois de nada adianta aumentar a renda se os gastos também aumentam.

Quem poupa mais e investe com sabedoria, certamente vai alcançar mais rápido seus objetivos.

Existem duas formas de poupar, destinar para os investimentos um valor fixo ou uma porcentagem da renda:

  • Valor fixo: indicado para quem está começando e ainda não se organizou financeiramente ou para quem ainda não possui uma sobra mensal relevante.
  • Percentual da renda: para quem já possui o hábito de investir, mas gostaria de alcançar a independência financeira mais rápido.

Se fizer um bom planejamento financeiro, pode aumentar a taxa de poupança de 5%  para 30% ou até 50% da renda.

Investir meu Dinheiro

Buscar os melhores investimentos de acordo com seus objetivos e seu perfil de investidor é fundamental para não perder dinheiro e acumular mais patrimônio.

Para investir melhor tenha em mente:

  • Seus objetivos;
  • Valor disponível para investir;
  • Prazo do investimento

Não se esqueça de diversificar sua carteira para proteger seu patrimônio contra as oscilações do mercado, além de manter diferentes fontes de lucros para diferentes metas financeiras que tiver.

Proteger meu Dinheiro

Resguardar o patrimônio é tão importante quanto investir bem. Com a proteção patrimonial, também chamada de blindagem patrimonial se reduz os riscos de perder os bens caso algum contratempo aconteça.

As principais situações protegidas pela blindagem patrimonial são:

  • Problemas societários (encerramento de sociedade e disputas de capital entre sócios);
  • Disputas familiares, sucessórias e matrimoniais (separação, divisão de herança e processos sucessórios);
  • Questões trabalhistas (processos e execuções de dívidas trabalhistas);
  • Questões tributárias e fiscais (não-pagamento de impostos e problemas com o Fisco);

No mercado financeiro, se consegue essa proteção de diversas formas, até mesmo com a aplicação em produtos específicos para isso. As principais são:

  • Holdings patrimoniais;
  • Doação de bens com reserva de usufruto;
  • Matrimônio com separação de bens;
  • Seguros empresariais, profissionais e pessoais;
  • Fundos Exclusivos.

Transferir meu Dinheiro

Embora a morte e a sucessão patrimonial do dinheiro ainda seja tabu, do ponto de vista financeiro, estar preparado torna a divisão dos bens mais fácil e segura e barata.

Os custos, impostos e taxas pagas na transmissão de bens é uma das principais preocupações dentro do planejamento sucessório.

Existem produtos financeiros que isentam o pagamento do Imposto sobre Transmissão “Causa Mortis” e Doação (ITCMD), mais conhecido como imposto sobre herança.

As formas de formas de fazer o planejamento sucessório incluem:

  • Seguro de vida;
  • Previdência privada;
  • Fundos Imobiliários;
  • Conta conjunta;
  • Holding familiar.

Tipos de Investimento

Existem diversos tipos de investimento no mercado financeiro, eles se dividem entre renda fixa e renda variável.

Cada um apresenta opções interessantes, seja para ampliar o patrimônio pessoal, poupar dinheiro para casos de emergências, planejar a aposentadoria, entre outros.

Confira como funciona cada tipo de investimento:

Renda Fixa

Investimentos de renda fixa são chamados assim porque possuem uma rentabilidade previsível que pode estar atrelada a quatro indicadores econômicos:

  • CDI (Certificado de Depósito Interbancário);
  • Taxa Selic (taxa básica de juros) ;
  • IPCA (taxa da inflação);
  • Taxa prefixada (taxa de juros fixada na data da compra).

Por conta disso, essa modalidade é muito procurada por investidores que procuram segurança e rendimentos mais estáveis.

A renda fixa deve ser a escolha de quem está iniciando nos investimentos e deseja construir sua Reserva de emergência.

Como o próprio nome diz, Reserva de Emergência é uma quantia reservada para imprevistos, que possa ser usada a qualquer hora sem perda de rendimento.

Os investimentos mais adequados para isso são:

Os investimentos de renda fixa são títulos de dívida, onde um emissor (banco ou financeiras, empresas, securitizadoras ou governo) captar dinheiro no mercado e devolve, após um período, com juros.

Funciona como um empréstimo bancário, porém quem está pegando emprestado são os bancos, financeiras, tesouro nacional ou empresas públicas e privadas.

Confira alguns investimentos de renda fixa e emissores:

Apesar de, em sua grande maioria, possuírem garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) para valores de até R$ 250 mil, aplicações de renda fixa também possuem riscos embutidos.

Quanto maior a rentabilidade de um ativo, maior seu risco.

Por exemplo, se a maioria dos bancos oferece um CDB que paga 100% do CDI, um CDB com rentabilidade de 112% do CDI, provavelmente será de um banco pequeno.

Ativos de renda fixa devem compor a carteira de todos os investidores, o que varia é a porcentagem alocada.

Após construir uma reserva de emergência chegou a hora de fazer um investimento em renda variável, que garante melhor rentabilidade no longo prazo, permitindo que conquiste seus maiores sonhos.

Renda Variável

A renda variável possibilita rendimentos bastante atrativos para que você possa realizar seus sonhos, como comprar um imóvel, acumular seu primeiro R$ 1 milhão e ter uma aposentadoria tranquila.

Investir na renda variável consiste em comprar parte de um negócio, seja uma empresa ou empreendimento imobiliário.

Diferentemente dos ativos de renda fixa, na renda variável não é possível prever a rentabilidade.

Esta varia segundo as expectativas dos investidores em relação ao mercado interno, externo e área de atuação.

Portanto, no curto prazo, as oscilações são grandes, mas no médio (5 anos) e longo prazo (10 anos ou mais) estes investimentos tendem a trazer bons rendimentos.

Veja o exemplo da rentabilidade da ação LREN3 (Lojas Renner) durante um período de 7 dias. O rendimento apresenta uma rentabilidade negativa, de -2,88%:

Rentabilidade da ação LREN3 (Lojas Renner) durante 7 dias.
Rentabilidade da ação LREN3 (Lojas Renner) durante 7 dias.

Quando analisamos a mesma ação, LREN3 (Lojas Renner), num período de 5 anos (2014 a 2019), ela apresentou uma rentabilidade positiva, de 359,53%.

Rentabilidade da ação LREN3 (Lojas Renner) durante 5 anos.
Rentabilidade da ação LREN3 (Lojas Renner) durante 5 anos.

Quanto maior o período, menor será a volatilidade e o risco de perder dinheiro.

Existem diversos investimentos de renda variável e cada um com um nível de risco diferente:

Uma forma de começar com menor risco, mas também menor rentabilidade é com os Fundos Multimercado para depois investir em Fundos Imobiliários, ETFs e por fim Ações.

As ações de boas empresas podem ser identificadas através da análise fundamentalista.

Previdência Privada

Previdência privada ou previdência complementar é uma forma de poupar para complementar a aposentadoria ou para atingir objetivos de longo prazo

Os fundos de previdência privada possuem duas fases distintas: a de acumular e a de resgatar.

Após um período de contribuição, o investidor pode optar por receber uma renda mensal ou resgatar integralmente.

Uma das vantagens do fundo de previdência para um fundo de investimento comum é que ele não possui come-cotas e conta com vantagens tributárias.

Para investir nos fundos de previdência é preciso definir:

  • A categoria do Plano (PGBL ou VGBL);
  • Tipo de tributação (regressiva ou progressiva);
  • Tipo de estratégia de gestão (conservadora, moderada ou agressiva).

No geral, a principal diferença entre os planos VGBL e o PGBL é a tributação.

No VGBL, o Imposto de Renda incide somente sobre os juros, já no PGBL, essa incidência ocorre sobre o valor total resgatado. 

Como investir meu dinheiro para render mais

Ao investir se espera obter o maior potencial de rendimento. Tanto na renda fixa quanto na variável há várias opções para investir seu dinheiro de acordo com os seus objetivos.

O primeiro passo para investir é possuir uma reserva de emergência que cubra até 6 meses dos seus gastos. Essa quantia deve ser aplicada em renda fixa com liquidez.

O próximo passo é fazer um teste perfil de investidor, para conhecer o nível de risco que está disposto a correr. Quanto maior a rentabilidade, maior o risco atrelado ao investimento.

O investimento com maior potencial de rendimento são as ações de boas empresas. Para fazer esse tipo de aplicação é necessário saber como investir na bolsa de valores.

O valor final dos seus investimentos depende de 3 variáveis:

  • Quantidade de dinheiro investido;
  • Rentabilidade do investimento;
  • Tempo da aplicação.

Para seu dinheiro render mais, faça aportes mensais e ao longo do tempo, verá o poder dos juros compostos.

“Os juros compostos são a força mais poderosa do universo.” – Albert Einstein

Dependendo da quantia disponível para investir, algumas opções são mais vantajosas do que outras.

As melhores corretoras de valores tem uma assessoria de investimentos digital para investimentos até R$ 30 mil e um atendimento personalizado gratuito para aplicações de maior valor.

Investir 1 mil reais a 5 mil reais

Com R$ 1 mil por mês para investir, o mais importante é construir uma reserva de emergência,  para depois fazer investimentos mais rentáveis e de prazo mais longos.

Para construir uma reserva de emergência os melhores investimentos são em renda fixa e com liquidez.

As melhores opções para pouco capital são:

  • Tesouro Selic: tirando a taxa de custódia de 0,25% ao ano esse investimento renderá 95% do CDI;
  • Fundo DI: este investimento no banco você encontrará rentabilidade abaixo de 90% do CDI, já nas melhores corretoras de valores existem opções com rendimento em torno de 100% do CDI;
  • Fundo de Crédito Privado: esta aplicação facilmente pode ser encontrada com rendimentos entre 103% a 105% do CDI, porém verifique o risco da instituição financeira emissora do crédito.

Fazendo uma simulação de R$ 1 mil é possível verificar a diferença de rendimento comparado com a poupança:

Gráfico de simulação de um investimento de R$ 1 mil na Corretora XP
Gráfico de simulação de um investimento de R$ 1 mil na Corretora XP

Exemplo de uma carteira conservadora com liquidez imediata para investimento de R$ 1 mil:

Carteira sugerida para investimento de R$ 1 mil na Corretora XP.
Carteira sugerida para investimento de R$ 1 mil na Corretora XP.

Onde Investir 5 mil reais a 20 mil reais

Além das opções do investimento anteriores, se já possui uma reserva de emergência, pode começar a fazer investimentos de prazo mais longo, com uma rentabilidade maior e maior diversificação:

  • Curto Prazo: investimentos para ter liquidez imediata como os citados acima: Tesouro Selic, Fundos DI ou Fundo de Crédito Privado;
  • Tesouro IPCA: título de longo prazo que possui rentabilidade atrelada ao IPCA, desse modo, mantém o poder de compra no longo prazo, rendendo mais que a inflação do período.
  • Tesouro Prefixado: título de médio prazo que possui uma taxa fixa de rentabilidade prefixada no momento da compra. 

Fazendo uma simulação de R$ 20 mil é possível verificar a diferença de rendimento comparado com a poupança:

Gráfico de simulação de um investimento de R$ 20 mil na Corretora XP
Gráfico de simulação de um investimento de R$ 20 mil na Corretora XP

Exemplo de uma carteira conservadora com liquidez imediata para investimento de R$ 20 mil:

Carteira sugerida para investimento de R$ 20 mil na Corretora XP.
Carteira sugerida para investimento de R$ 20 mil na Corretora XP.

Onde Investir 50 mil reais

Quem possui de R$ 20 mil a R$ 50 mil para investir, já pode começar a fazer investimentos com maior rentabilidade.

É aconselhável aumentar a diversificação dos seus investimentos, de acordo com o prazo de resgate.

Fazendo uma simulação de R$ 50 mil é possível verificar a diferença de rendimento comparado com a poupança:

Gráfico de simulação de um investimento de R$ 50 mil na Corretora XP
Gráfico de simulação de um investimento de R$ 50 mil na Corretora XP

Exemplo de uma carteira conservadora com liquidez imediata para investimento de R$ 50 mil:

Carteira sugerida para investimento de R$ 50 mil na Corretora XP.
Carteira sugerida para investimento de R$ 50 mil na Corretora XP.

Onde Investir 100 mil reais a 500 mil reais

Com investimentos entre R$ 100 mil a R$ 500 mil, já pode diversificar mais seus investimentos e destinar uma parte maior para ativos com maior rentabilidade.

Fazendo uma simulação de R$ 100 mil com uma carteira um pouco mais exposta à renda variável os resultados foram os seguintes:

Gráfico de simulação de um investimento de R$ 100 mil na Corretora XP
Gráfico de simulação de um investimento de R$ 100 mil na Corretora XP

Exemplo dos ativos de uma carteira um pouco mais exposta à renda variável para investimento de R$ 100 mil:

Carteira sugerida para investimento de R$ 100 mil na Corretora XP.
Carteira sugerida para investimento de R$ 100 mil na Corretora XP.

Investir 1 milhão

Com R$ 1 milhão ou mais para investir, uma porcentagem maior pode ser alocada em renda variável, para obter melhores rentabilidades.

Veja a simulação de R$ 1 milhão com uma carteira mais exposta à renda variável:

Gráfico de simulação de um investimento de R$ 1 milhão na Corretora XP
Gráfico de simulação de um investimento de R$ 1 milhão na Corretora XP

Exemplo dos ativos de uma carteira um pouco mais exposta à renda variável para investimento de R$ 1 milhão. 

Alguns destes fundos são exclusivos para investidores qualificados (patrimônio acima de R$ 1 milhão) :

Carteira sugerida para investimento de R$ 1 milhão na Corretora XP.
Carteira sugerida para investimento de R$ 1 milhão na Corretora XP.

Investir 2 milhões a 5 milhões

Quem tem de R$ 2 milhões a R$ 5 milhões possui mais liberdade para buscar rentabilidades maiores em renda variável.

Fazendo uma simulação de R$ 5 milhões com uma carteira mais exposta à renda variável os resultados foram os seguintes:

Gráfico de simulação de um investimento de R$ 5 milhões na Corretora XP
Gráfico de simulação de um investimento de R$ 5 milhões na Corretora XP

Exemplo dos ativos de uma carteira um pouco mais exposta à renda variável para investimento de R$ 5 milhões:

Carteira sugerida para investimento de R$ 5 milhões na Corretora XP.
Carteira sugerida para investimento de R$ 5 milhões na Corretora XP.

Investir 10 milhões

Com R$ 10 milhões ou mais para investir, a renda variável já pode ocupar uma parte maior da carteira de investimentos.

Veja a simulação de R$ 10 milhões com uma carteira mais exposta à renda variável:

Gráfico de simulação de um investimento de R$ 10 milhões na Corretora XP
Gráfico de simulação de um investimento de R$ 10 milhões na Corretora XP

Exemplo dos ativos de uma carteira um pouco mais exposta à renda variável para investimento de R$ 10 milhões :

Carteira sugerida para investimento de R$ 10 milhões na Corretora XP.
Carteira sugerida para investimento de R$ 10 milhões na Corretora XP.

Para cálculo da rentabilidade das carteiras acimas, levou-se em consideração um retorno médio de 105% do CDI, considerando CDI de 7,5% ao ano. 

Para o cálculo de rentabilidade da poupança levou-se em consideração o retorno no aniversário do dia 13/11/2017 (0,469%). Resultados baseados em simulações, resultados reais poderão ser diferentes.

Melhor Forma de Investir Dinheiro

O principal critério para definir a estratégia de investimento mais adequada é descobrir o perfil de investidor. Este avalia o risco que o investidor deseja assumir para ter maior rentabilidade.

Para descobrir o seu perfil do investidor existem testes de perfil de investidor gratuitos e online. 

Ao fazer uma aplicação incompatível com esse perfil, as chances de se frustrar são grandes.

Perfil Conservador

O investidor conservador preza pela segurança do seu capital e não está disposto a se arriscar ainda que isso signifique ter uma rentabilidade menor.

Os ativos mais recomendados são aqueles que oscilam pouco e que apresentam baixo risco de prejuízo como os de renda fixa: CDB, LCI, LCA, Tesouro Selic e fundo DI.

Exemplo de Alocação de Ativos de uma Carteira Conservadora:

Até R$ 50.000,00
RENDA FIXA
CategoriaAlocação
Renda Fixa92%
RENDA VARIÁVEL
CategoriaAlocação
Ações5%
Fundos Imobiliários3%

A composição da carteira de investimentos de um pessoa com perfil mais conservador seria representada graficamente desta forma:

Gráfico de uma carteira conservadora de investimentos
Exemplo de uma carteira conservadora de investimentos

Onde grande parte dos ativos está alocada em renda fixa, sendo que uma pequena parte (menos de 10%) está em renda variável.

Perfil Moderado

O investidor moderado gosta de segurança, mas tem certo grau de tolerância a riscos se isso significar maior rentabilidade.

Para esse tipo de perfil, são recomendadas aplicações de renda fixa tradicionais e outros investimentos um pouco mais arrojados, sendo que a porcentagem de renda fixa ainda se sobressai. 

Exemplo de Alocação de Ativos de uma Carteira Moderada:

Até R$ 50.000,00
RENDA FIXA
CategoriaAlocação
Renda Fixa70%
RENDA VARIÁVEL
CategoriaAlocação
Ações20%
Fundos Imobiliários10%

A composição da carteira de investimentos de um pessoa com perfil moderado seria representada graficamente desta forma:

Gráfico de uma carteira moderada de investimentos
Exemplo de uma carteira moderada de investimentos

Perfil Arrojado

Quem tem perfil arrojado está disposto a correr mais riscos para alcançar um rendimento maior em seus investimentos.

Mesmo assim, é fundamental que esse tipo de investidor também possua parte do seu patrimônio em renda fixa para que possa proteger seu dinheiro.

Exemplo de Alocação de Ativos de uma Carteira Arrojada:

Até R$ 50.000,00
RENDA FIXA
CategoriaAlocação
Renda Fixa50%
RENDA VARIÁVEL
CategoriaAlocação
Ações40%
Fundos Imobiliários10%

A composição da carteira de investimentos de um pessoa com perfil arrojado seria representada graficamente desta forma:

Gráfico de uma carteira arrojada de investimentos
Exemplo de uma carteira arrojada de investimentos

Alocação de Ativos

A alocação de ativos é a melhor estratégia de investimentos para o longo prazo, pois ajuda a aumentar seus ganhos e reduz os riscos de perda. Para isso, diversifique seus investimentos.

Alocar os ativos significa montar uma carteira de investimentos diversificada com os melhores investimentos para o seu perfil de investidor e objetivos financeiros.

“A regra do ouro é não colocar todos os ovos na mesma cesta.” –  Hyung Mo Sung

As principais vantagens da alocação de ativos são:

Diminuir os Riscos dos Investimentos

Investir em diversos ativos permite diminuir o impacto dos riscos dos investimentos.

Assim, mesmo que um ativo da sua carteira tenha um resultado negativo não haverá grandes perdas.

Diminuir Custos com Transação

Nessa estratégia, seu foco é o longo prazo e são realizadas. Diferentemente das técnicas de alta frequência e rotatividade de ativos, a alocação de ativos tem foco no longo prazo e poucas operações.

O resultado é a redução s dos custos e maior retorno, uma vez que os custos incidem diretamente sobre a rentabilidade da sua carteira.

Quanto mais operações de compra e venda de ativos, maior será o custo da transação e consequentemente, deixará  mais dinheiro para instituições financeiras e menos para você. 

O livro The Intelligent Investor (em português: O Investidor Inteligente) realizou um estudo e mostrou uma relação entre a quantidade de operações e a rentabilidade dos investidores.

Quantidade de operações e a rentabilidade
Quantidade de operações e a rentabilidade

Manter a Disciplina dos Aportes no Longo Prazo

O investidor é quem define a periodicidade dos aportes. O mais importante é manter a disciplina para acumular mais patrimônio no longo prazo.

Permite Vender na Alta e Comprar na Baixa

A técnica de alocar ativos estimula a venda daqueles investimentos que tiveram aumento e a compra dos que sofreram queda com o objetivo de ganhar mais dinheiro.

Tranquilidade nas Crises

As oscilações do mercado financeiro pode gerar um verdadeiro estresse entre os investidores que possuem seus investimentos concentrados em apenas um ativo.

Porém, quem utiliza a alocação de ativos como estratégia fica mais tranquilo, porque sabe que a queda de um ativo não irá afetá-lo tão drasticamente já que diversifica os investimentos.

Assim, o resultado negativo de um lado é compensado pelo positivo do outro.

Qual Melhor Lugar para Investir meu Dinheiro?

Se sua dúvida é Investir Dinheiro no Banco ou na Corretora de Valores, saiba que os investimentos mais rentáveis estão em corretoras de valores independentes.

Além de cobrarem taxas bem menores que a dos produtos bancários, elas oferecem as melhores aplicações do mercado e não apenas as do banco.

Saber como investir nas melhores corretora de valores do Brasil.

Atendimento das Corretoras

As corretoras contam com assessoria especializada e atendimento para encontrar os melhores investimentos para cada investidor.

O tipo de atendimento das corretoras vai depender do seu patrimônio investido, algumas como a Clear tem custo zero, mas o foco é o cliente self service.

Já a XP possui um atendimento personalizado de acordo com o seu patrimônio:

PatrimônioTipo de AtendimentoBenefícios
Até R$ 50 milAtendimento remotoPlataforma de produtos financeiros; Acompanhar seus investimentos por meio do site ou aplicativo; Suporte da Central de Atendimento.
A partir de R$ 50 milSob DemandaPlataforma de produtos financeiros; Acompanhar seus investimentos por meio do site ou aplicativo; Suporte da Central de Atendimento; Diagnóstico Inicial; Um assessor de investimentos entra em contato com você para compreender seus objetivos e montar uma carteira de investimentos inicial.
A partir de R$ 300 milAtendimento ExclusivoPlataforma de produtos financeiros; Acompanhar seus investimentos por meio do site ou aplicativo; Suporte da Central de Atendimento; Diagnóstico Inicial; Um assessor de investimentos entra em contato com você para compreender seus objetivos e montar uma carteira de investimentos inicial; Otimização da carteira de Investimentos; Canal direto para tirar dúvidas e solicitar informações; Acompanhamento Periódico.
A partir de R$ 10 milhõesAtendimento PrivadoPlataforma de produtos financeiros; Acompanhar seus investimentos por meio do site ou aplicativo; Suporte da Central de Atendimento; Diagnóstico Inicial; Um assessor de investimentos entra em contato com você para compreender seus objetivos e montar uma carteira de investimentos inicial; Otimização da carteira de Investimentos; Canal direto para tirar dúvidas e solicitar informações; Acompanhamento Periódico; Acompanhamento de uma equipe de gestão de patrimônios através de fundos exclusivos e carteiras administradas; Planejamento sucessório.

Gerente do Banco ou Assessor de Investimentos?

Para decidir onde investir, o gerente do banco não é a pessoa certa para te orientar. O melhor é contar com a ajuda de um profissional especializado.

O gerente do seu banco tem a função de resolver as questões relacionadas ao dinheiro na sua conta.

Além de te atender, ele gerencia outras centenas de clientes, o que impossibilita um atendimento personalizado.

O gerente não é um especialista em investimentos, mas sim, funcionário do banco que possui metas a cumprir. Portanto, oferecerá serviços que favorecerão a instituição e não seu patrimônio.

Outra limitação está relacionada à carteira de investimentos do banco. As opções de ativos são bem menores.

Mesmo que seu banco ofereça um atendimento personalizado, a tendência é que os bancos virem digitais e por isso, mais agências fechem ou eliminem esse tipo de serviço.

Já o assessor de investimentos é um profissional com nível de conhecimento superior que orienta o investidor em todas as decisões da sua vida financeira.

Seu atendimento é personalizado, portanto, busca produtos financeiros mais adequados ao seu perfil e objetivos. 

Como abrir conta em uma corretora?

A corretora de valores é uma espécie de “ponte” entre o investidor e as melhores oportunidades de investimentos.

Abrir uma conta em uma corretora de valores é muito fácil, o processo é todo online. Basta entrar no site da corretora e procurar pela opção “Abra sua conta”. 

Passo 1: Escolha a melhor corretora de valores que atende às suas necessidades

A escolha da melhor corretora de valores é importante para evitar surpresas desagradáveis com o seu dinheiro. 

Atualmente existem mais de 80 corretoras de valores cadastradas na BM&FBovespa com diferentes produtos e preços.

Os principais pontos devem ser avaliados para a escolha da corretora são:

  1. Preço;
  2. Atendimento;
  3. Home Broker;
  4. Produtos oferecidos.

Passo 2: Abra sua conta

Depois de escolher a corretora de valores, abra sua conta preenchendo um cadastro. As grandes corretoras permitem que isso seja feito 100% online. 

Passo 3: Descubra seu perfil de investidor

As melhores corretoras solicitam que o cliente responda a um questionário para descobrir qual é o perfil do investidor. Isso ajudará a definir quais os melhores produtos para cada perfil.

Passo 4: Transfira o dinheiro para a corretora

Para investir nos ativos desejados, é necessário primeiro transferir o dinheiro de sua conta corrente para sua conta da corretora.

Para isso você terá que fazer uma TED, que pode ser tarifada pelo seu banco. Quer economizar? Os melhores bancos digitais já isentam essa taxa.

Atenção, só são aceitas as transferências de mesma titularidade, ou seja, a conta corrente e a conta da corretora devem ser da mesma pessoa.

Passo 5: Consulte um assessor de investimentos especializado

Não tem conhecimento suficiente do mercado? Você não precisa tomar todas as decisões por conta própria.

As corretoras normalmente possuem atendimento personalizado com assessores de investimento, que o auxiliará a definir os melhores ativos.

Passo 6: Faça os investimentos

Conhecendo o seu perfil, a corretora relaciona os produtos que mais combinam com as suas necessidades.

Para investir, basta enviar a ordem através da própria plataforma da corretora.

Passo 7: Acompanhe seus investimentos

Monitore regularmente suas aplicações e rentabilidades. Assim, poderá tomar as providências necessárias visando o melhor rendimento.

9 Erros Mortais do Investidores (e como evitá-los)

Por conta da falta de educação financeira no país, é muito comum as pessoas cometerem erros com o dinheiro que podem resultar em grandes perdas.

Veja os erros que alguns investidores acabam cometendo e o mais importante, como evitá-los.

Erro 1: Confundir Poupança com investimentos

O erro financeiro mais comum entre os brasileiros é confundir dinheiro parado na poupança com investimento.

A caderneta de poupança ainda é o investimento mais popular do Brasil e isso precisa ser mudado.

A poupança rende menos que praticamente todos os investimentos de renda fixa e pior, não protege seu dinheiro da inflação.

Em 2015, teve rentabilidade negativa. Quem deixou o dinheiro na caderneta, viu seu poder de compra diminuir.

Existem outras opções com melhor rendimento, liquidez e segurança.

Erro 2: Não ter metas para a Independência Financeira

Definir uma estratégia é muito importante, seja no curto, no médio e no longo prazos. O mau planejamento pode levar a decisões erradas ou precipitadas.

Não adianta querer pular etapas, a Independência Financeira requer planejamento financeiro e manter-se firme com seus objetivos.

Erro 3: Fazer Investimentos Sem Possuir uma Reserva de Emergência

A construção da reserva de emergência deve ser prioridade para qualquer investidor.

O ideal é que o investidor só a comece a pensar em objetivos de longo prazo depois de ter certa quantia para cobrir imprevistos sem que se endivide. 

Erro 4: Escolher Investimentos pela Rentabilidade Passada

Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Apesar de ser uma análise a ser considerada, não se pode escolher o investimento apenas por isso.

Erro 5: Não Respeita o seu Perfil de Investidor

Investir em ativos que não são adequados ao seu perfil pode levar a perdas indesejadas.

Para determinar quais tipos de aplicações são mais indicadas, faça o teste de perfil de investidor .

Erro 6: Não Realizar Aportes Mensais

Disciplina é uma grande aliada do investidor. Ao realizar aportes mensais estará potencializando seus ganhos por conta dos juros compostos.

Essa simples estratégia se mostra eficiente no acúmulo de patrimônio no longo prazo.

Erro 7: Aplicar em Apenas um Tipo de Investimento

Concentrar as aplicações em apenas um tipo de investimento é muito arriscado. É a velha história do cesto de ovos.

Ao colocar todos os ovos num mesmo cesto, se ele cair perderá todos os ovos.

Agora, se você separar os ovos em vários cestos, e um deles cair, ainda restará os ovos das outras cestas.

Nos investimentos a lógica é a mesma. Diversifique suas aplicações em diferentes ativos em Renda Variável e Renda Fixa.

Erro 8: Aplicar na Alta da Bolsa e Sair na Baixa

Uma das estratégias de investir em ações é comprar papéis de boas empresas negociadas abaixo de seu valor intrínseco. Porém, algumas pessoas fazem exatamente o oposto e perdem dinheiro.

Aprender como investir na bolsa de valores é essencial para não falhar miseravelmente.

Erro 9: Não Planejar a Sucessão Patrimonial

Sem o devido planejamento, a sucessão dos bens pode ser um processo complicado, caro e traumático.

O objetivo do planejamento sucessório é justamente resolver essas questões ainda em vida para que ocorram de maneira mais rápida, o que pode ser crucial nesse momento delicado.

Como Investir com Pouco Dinheiro

Um dos grandes mitos dos investimentos é que é preciso muito dinheiro para investir. No Tesouro Direto, por exemplo, é possível começar a investir com apenas R$30.

É claro que somente com R$ 30 dificilmente alcançará a independência financeira, mas com disciplina e com um planejamento financeiro pessoal, é possível se organizar e chegar lá.

1- Conheça seus valores

O primeiro passo para investir com pouco dinheiro é conhecer exatamente o quanto ganha e o quanto gasta. Para isso, anote todas suas fontes de renda e as despesas.

Assim, poderá visualizar onde está indo seu dinheiro. Com essa informação, você está pronto para o próximo passo.

2- Economize

Veja no que pode economizar, corte os supérfluos, ganhe mais do que gasta e destine um todo mês para investir.

3- Crie sua reserva de emergência

Sua prioridade nesse momento é construir sua reserva de emergência que cubra seus gastos mensais de seis meses sem trabalhar.

Aplique esse dinheiro em ativos de renda fixa e com alta liquidez para poder acessá-lo quando necessário.

4- Defina metas

Agora que seu orçamento está organizado, chegou a hora de definir onde quer chegar.

Defina suas metas de curto, médio e longo prazo e direcione seus investimentos conforme os prazos.

5- Faça boas escolhas de investimentos

De nada adianta conseguir poupar e deixar seu dinheiro na poupança. Investir é a maneira mais eficiente de acumular dinheiro. Não importa o valor, quanto antes começar a investir, melhor.

Vantagens de Investir Dinheiro

No Brasil, nem todo mundo consegue ver as vantagens de investir dinheiro. Basta ver que apenas 42% dos brasileiros possuem algum valor aplicado.

Conforme estudo da ANBIMA, os brasileiros consideram investimento um conceito bem mais amplo do que realmente é, considerando investir em imóveis financiados um investimento.

Já os investidores que aplicam em produtos financeiros, investem em sua maioria com a finalidade de segurança financeira. 

Porém, as vantagens de investir são muito maiores, entre elas estão: 

Gerar uma Renda Extra Mensal

Apenas investindo em ativos que gerem renda passiva é possível gerar uma renda extra ou até viver de renda.

Para isso, busque ativos tenham um fluxo periódico de distribuição de rendimentos, como ações pagadoras de dividendos, fundos imobiliários e títulos do Tesouro Direto com juros semestrais.

Independência Financeira Precoce

Os investimentos são os principais geradores de renda passiva, quanto maior for sua renda passiva, menos dependerá do seu trabalho. 

Visão de Longo Prazo

Ao traçar uma meta de investimento, aprende a planejar e ter disciplina para alcançar objetivos maiores no longo prazo.

Maior Controle dos Gastos Pessoais

Quem cria o hábito de investir não gastar com supérfluos ou em bens de consumo que podem eliminar a possibilidade da pessoa alcançar a independência financeira, como carro zero km.

Não cair nas Ciladas do Banco

Ao estudar sobre investimentos e conhecendo mais sobre o mercado, o investidor sabe que não está restrito ao seu banco e que as melhores oportunidades estão nas corretoras independentes.

Desvantagens de Investir Dinheiro

Investir dinheiro também tem suas desvantagens, dependendo do seu ponto de vista e da falta de educação financeira.

Abrir Mão de Prazeres Momentâneos

Para acumular grandes patrimônios é necessário de certos prazeres momentâneos, como o dinheiro gasto com supérfluos e também evitar financiamentos ou empréstimos.

Para algumas pessoas, poupar agora pode ser uma desvantagem, mas não pensam no que esse esforço agora pode representar no futuro.

Fazer um consumo consciente que permita aportes mensais, é o que te levará a alcançar a independência financeira.

Fazer Bobagem com o Dinheiro

A falta de educação financeira pode gerar uma desvantagem para que está procurando investir por conta própria, por isso a importância de consultar um especialista ou fazer cursos.

Riscos de Investir o Dinheiro

Todo investimento está expostos a riscos que podem impactar nos seus resultados. Conhecê-los te dá a vantagem de conseguir controlá-los.

Os quatro tipos básicos de risco são:

 1.    Risco de Mercado

O valor dos ativos pode aumentar ou diminuir de acordo as oscilações de preços do mercado, taxas de juros, resultados das empresas, economia.

2- Risco de Crédito

Esse risco de investimento está ligado à possibilidade dos emissores dos ativos não cumprirem suas obrigações de pagar o investidor. É o chamado risco de inadimplência, popularmente “calote”.

Este risco está ligado ao perfil das instituições, seja o banco, o Governo, empresas, ou quem quer que emita o título não devolver o dinheiro dos investidores.

3- Risco de liquidez

Liquidez é a velocidade que determinado ativo pode ser convertido em dinheiro. Assim como existem investimentos que possuem alta liquidez, existem outros cuja conversão em dinheiro pode demorar.

Assim, se o ativo tiver baixa liquidez, pode ser que não consiga vendê-lo quando precisar.

4- Risco operacional

O risco operacional é uma falha inerente a própria operação da empresa e ou seus gestores que pode gerar perda ou resultados diferentes do esperado.

Principais Dúvidas sobre Como Investir Dinheiro

Não fique mais com dúvidas, respondemos os principais questionamentos sobre como investir meu dinheiro.

Onde investir meu dinheiro para render mais?

O risco é proporcional à possibilidade de rentabilidade. Portanto, os investimento de renda variável, apesar de serem mais arriscados, são os que possuem melhores retornos.

Quero investir meu dinheiro como faço?

  1. Faça um planejamento financeiro;
  2. Poupe;
  3. Conheça seu perfil de investidor;
  4. Abra sua conta na corretora;
  5. Invista.

Onde investir meu dinheiro com segurança?

Os investimentos mais seguros são os de renda fixa, pois sua rentabilidade pode ser prevista na data da aplicação. 

Onde é melhor investir o meu dinheiro?

Para cada tipo de perfil, existe um tipo de investimento ideal. Dentro destes, existem os mais indicados para seus objetivos, seja de curto, médio e longo prazo.

Como investir meu dinheiro no banco?

Não invista no banco. 

Além da pouca variedade de investimentos, os bancos cobram altas taxas de administração quando comparado às melhores corretoras de valores do Brasil.

Conclusão: Onde Investir meu Dinheiro para Ganhar Mais

Onde investir meu dinheiro para render mais? Essa pergunta é muito comum, mas não espere uma resposta direta.

Além de estar sempre mudando conforme o cenário econômico, ela é diferente para cada pessoa. Por isso, você precisa estar informado, cuidar do orçamento e conhecer seu perfil de investidor.

Pela falta de educação financeira, no Brasil 88% das pessoas ainda deixam o dinheiro na poupança enquanto existem diversos investimentos mais rentáveis e tão seguros quanto.

Faça diferente. Comece definindo quais são seus objetivos financeiros e qual é o seu perfil de investidor. Existem boas opções de investimento com diferentes níveis de riscos e rendimento.

A escolha de um investimento e construção de patrimônio envolve um bom planejamento financeiro e uma avaliação cuidadosa das opções disponíveis.

Para acumular patrimônio:

  • Ganhe dinheiro;
  • Poupe;
  • Invista;
  • Proteja;
  • Transfira.

E você, já fez seu planejamento financeiro? 

Onde investe seu dinheiro? Se ainda não o faz, o que está faltando? 

Infográfico – Como Investir Dinheiro

Infográfico: Como Investir Dinheiro

Avalie esse texto

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais