O que é Investimento

Investimento é um esforço feito no momento presente, que busca obter algum tipo de ganho no futuro. Existem diversas formas de investimento, desde educação, saúde e também os investimentos realizados no mundo financeiro.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

No que trata de investimentos do mundo financeiro é muito importante pensar na gestão de risco e retorno. Existem diversos modelos e formas de se investir dinheiro, e cada um se adequa melhor a um Perfil de investidor.

Com isso, é necessário entender cada modelo e também encontrar aquele que supre as necessidades tanto no quesito rentabilidade mas principalmente quando se trata do risco envolvido.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Tipos de Investimento

Quando se trata de investimentos no mercado financeiro, não faltam opções, entre os mais conhecidos estão renda variável e renda fixa.

Renda variável são aqueles investimentos onde a remuneração ou retorno do capital não pode ser mensurado no momento da aplicação, pois sua rentabilidade pode variar de acordo com as expectativas do mercado.

Entre os investimentos de renda variável estão: ações, fundos de renda variável, commodities, derivativo, e imóveis 

Renda fixa são aqueles investimentos onde o investidor tem mais certeza de quanto seu dinheiro irá render. O Tesouro Direto, os CDBs e as LCAs, entre outros, são alguns dos exemplos de investimentos de renda fixa.

Dentre os investimentos de renda fixa, existem dois principais tipos, os investimentos pré fixados e os pós fixados.

Pré fixados são aqueles investimentos em que é possível saber qual será o retorno no fim da aplicação, por exemplo, 6% ao ano.

Pós fixados são aqueles que o rendimento é atrelado a algum outro índice da economia.
Por exemplo, um rendimento de 100% do CDI. Nesse caso, o investidor sabe que seu dinheiro vai render conforme algo específico, mas não sabe exatamente quanto porque esse indicador tem suas variações

Portanto, cada um desses tipos de investimento atendem a um público específico, é necessário entender melhor a necessidade e também os planos de cada pessoa, para definir qual o perfil de investidor ela tem.

Além disso, é necessário se empenhar para entender a fundo as características desses tipos de investimentos. Pois é muito importante conhecer as instituições e também os títulos onde o investidor vai aportar seu capital. 

Um exemplo, no caso das ações, é procurar saber se a empresa que o investidor deseja se tornar sócio não tem nenhum problema com a CVM. Um dos principais órgãos reguladores do mercado financeiro brasileiro.

Tipos de investidor

Como explicado, parte fundamental para iniciar um investimento é identificar as principais características daquele investidor. Isso evita problemas no futuro, relacionados principalmente à rentabilidade e à gestão de risco.

A determinação do perfil de investidor considera aspectos como a fase da vida, os objetivos, a tolerância a possíveis perdas e o montante de dinheiro disponível para aplicar. Para ajudá-lo a descobrir o seu, apresentamos a seguir as características dos perfis mais comuns.

Determinar o tipo de perfil do investidor é fundamental para o sucesso desse investidor no mercado financeiro, uma vez que pode impactar diretamente em seu desempenho 

O perfil conservador inclui aqueles investidores que não toleram riscos, não querem perder patrimônio e não lidam bem com alterações bruscas nos preços dos ativos. 

Esse perfil tem objetivos no curto e no médio prazos e geralmente investe para formar uma reserva de emergência ou alcançar metas menores.

Da mesma forma, o investidor moderado pode ser definido como aquele que aceita correr riscos controlados.

 Geralmente, inclui aqueles que buscam incrementar o patrimônio a longo prazo. Combina formas de investir conservadoras (como as aplicações em renda fixa) com escolhas arrojadas, como fundos de investimento.

Os investidores com perfil agressivo são aqueles que dão preferência a ganhos maiores, ainda que isso acarrete uma exposição grande a riscos. Esse tipo de investidor admite sofrer algumas perdas, desde que elas sejam compensadas no futuro.