O que é Investidor Qualificado

Investidor Qualificado

O que é Investidor Qualificado. Entenda melhor o conceito de Investidor Qualificado e descubra sua importância!

O que é Investidor Qualificado

Investidor Qualificado é todo investidor que possui mais de 1 milhão de reais investidos e atesta por escrito que tem conhecimento necessário para ser um investidor qualificado. Esses requisitos evitam que pequenos investidores corram riscos por falta de conhecimento e capital.

Essa classificação de investidor é recente, foi implantada em 2013. O objetivo da CVM é oferecer os investimentos apropriados de acordo com o risco e o patrimônio investido, com isso o investidor qualificado tem algumas particularidades se comparado com o investidor comum.

Uma dessas particularidades é o acesso a diversos ativos que o investidor comum não tem disponível. Além disso, existem algumas diferenças na parte relacionada a impostos e receita fiscal.

Banner will be placed here

Benefícios do Investidor Qualificado

Existem diversos ativos disponíveis para aqueles que se enquadram nessa classificação, isso faz com que tenha modelos de investimentos para todos os investidores, independente do Perfil de investidor

Entre os investimentos mais conhecidos, estão:

  • CRI e CRA são os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e do Agronegócio (CRA). Eles são investimentos de renda fixa, mas fazem parte do chamado crédito privado, com isso, eles apresentam um risco mais elevado, mesmo sendo uma renda fixa.
  • FIEX é o Fundo de Investimento no Exterior. Ele se caracteriza por ter a maior parte do seu portfólio destinado a ativos do mercado exterior. Isso traz uma maior diversificação para o investimento, porém expõe o investidor a variações da moeda.
  • FIP, são os Fundos de Investimento em Participações. Esses fundos se diferenciam por investir em empresas de capital fechado. Dessa forma eles são voltados a participar do desenvolvimento e tomada de decisão de empresas em suas fases iniciais.
    Por conta disso, o FIP normalmente apresenta uma baixa liquidez, e é voltado ao médio e longo prazo.

Essas são apenas algumas das alternativas que se abrem para o investidor que se torna um investidor qualificado. Esses rendimentos acabam oferecendo um risco maior, porém também podem apresentar um retorno superior ao alcançado pelos investidores comuns.

Um exemplo são os FIP que muitas das vezes investem em empresas que podem não ser tão bem estruturadas. Isso aumenta o risco daquele investimento já que a empresa pode passar por momentos difíceis.

Contudo, a principal vantagem para quem busca se tornar um investidor qualificado é justamente ampliar o acesso a investimentos restritos. Mesmo que com isso ele se exponha mais ao risco, uma vez que a relação risco e retorno é crucial no mundo dos investimentos.

Anbima e Investidor Qualificado

Uma outra possibilidade para aqueles que não têm o capital necessário para se tornar um investidor qualificado é ser aprovado em um exame de qualificação.

 Esses exames têm como objetivo testar o conhecimento e garantir que a pessoa tenha domínio sobre diversos temas do mercado financeiro. Existem diversos tipos de certificados, cada um foca em uma especificidade do mercado financeiro.

Porém para se tornar um investidor qualificado por meio de certificação, o investidor precisa ser aprovado em qualquer um dos seguintes testes:

  • CEA — Certificação de Especialista em Investimentos ANBIMA;
  • CGA — Certificação de Gestores ANBIMA;
  • CFP — Certified Financial Planner – Planejador Financeiro;
  • CFA III — Chartered Financial Analyst;
  • Agente Autônomo de Investimentos (AAI) — Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias (Ancord);
  • CNPI — Analista de Valores Mobiliários.

Essas provas são realizadas pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) ou também por órgãos internacionais como o CFP, que é um exame organizado pela Financial Planning Standards Board.

Esses certificados garantem que o investidor tenha o conhecimento técnico necessário para investir nesses mercados. Isso diminui a chance de investidores iniciantes ou até mesmo aqueles sem conhecimento cometam erros e se prejudiquem no mercado financeiro.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE