O que é Industrialização

Industrialização  é um processo onde a indústria se torna o principal setor de uma economia. Causando diversas mudanças nos processos técnicos de um país, em busca de uma maior produtividade

Uma das mudanças que ocorre no processo técnico é o aumento da divisão do trabalho, que aliado a novas máquinas e técnicas, aumentam a capacidade produtiva de todo o setor industrial.

Essas mudanças na estrutura produtiva impactam a sociedade por conta do aumento da urbanização que ocorre nas áreas industriais, já que atrai pessoas que vivem em áreas rurais e estão em busca de emprego, causando um crescimento demográfico na região.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Origem da Industrialização

A industrialização teve início a partir do século XVIII, graças a Revolução Industrial iniciada na Inglaterra, onde diversos fatores cooperaram para o avanço da industrialização, sendo eles;

  • Mudanças tecnológicas
  • Acúmulo de capital pela burguesia
  • Migração de trabalhadores do campo para a cidade
  • Estabelecimento da economia de mercado

Esses fatores foram determinantes para que uma primeira onda de industrialização se espalhasse pela Europa nos séculos XVIII e XIX.

Com o tempo, outros países se industrializaram, com condições diferentes daqueles que se industrializaram no século XVIII, por conta disso, criou-se o termo Ondas de Industrialização, que divide o processo de industrialização dos países em três momentos.

Ondas de Industrialização 

A Primeira Revolução Industrial se baseou em máquinas a vapor e utilizou-se do carvão como fonte de energia. Surgiu no final do século XVIII e teve fim no século XX, além da máquina a vapor, a Indústria Têxtil foi muito importante durante esse período.

A segunda onda de industrialização teve início no que é chamado de Segunda Revolução Industrial, que se iniciou no começo do século XX e perdurou até a década de 1970, foi o momento em que o EUA, se tornou uma grande potência econômica

A principal característica dessa onda foi a mudança da fonte energética e também o tipo de indústria. O carvão e a máquina a vapor perderam espaço para o petróleo e os automóveis, essa época foi marcada pelo modo de produção Fordista

O Fordismo foi criado pelo americano Henry Ford e seu objetivo era a produção em massa e também baixar os custos com um ganho de escala e eficiência nunca antes visto.

Por conta disso, o Fordismo se utiliza de linhas de montagem e uma rigorosa padronização dos processos, que aumentaram o ritmo de fabricação de automóveis e se espalhou por indústrias de todo o mundo durante o século XX.

Nessa onda de industrialização o Mercado de Capitais teve um aumento exponencial, pois as empresas cada vez mais passaram a buscar investidores para aumentar sua capacidade produtiva, dessa forma, fomentando a bolsa de valores de todo o mundo.

Já a terceira onda de industrialização está em andamento desde a década de 1970, e é conhecida como Terceira Revolução Industrial, ou também, Revolução Técnico-Científica-Informacional.

 Nessa industrialização existe um predomínio de indústrias com um alto grau de tecnologia e complexidade técnica, como robótica, inteligência artificial e sistemas de informação, exigindo uma mão de obra qualificada.

.Não houve mudança na fonte energética, permanecendo o uso de petróleo e a indústria automotiva não perdeu espaço, pois se aproveitou das novas tecnologias para incrementar sua produção e também seus automóveis.

Industrialização e Meio Ambiente

Um dos principais impactos da industrialização é a poluição causada por esse processo, muitos ecossistemas foram destruídos por conta dos resíduos emitido pelas indústrias.

Como exemplo é possível citar a emissão de gases tóxicos que poluem o ar e podem causar danos à natureza e também à saúde. Outro ponto é o uso de agrotóxicos para maximizar colheitas e aumentar o lucro dos latifundiários, impactando todo o ecossistema local.

Portanto, é extremamente necessário um processo de industrialização que leve em conta os impactos ambientais causados, pois, só assim é possível aumentar a capacidade produtiva sem causar maiores danos à natureza.