O que é Índices de Endividamento 

Índices de Endividamento são indicadores financeiros que mensuram o nível de endividamento da empresa em termos percentuais.

Banner will be placed here

Objetivos dos Índices de Endividamento

O principal objetivo dos índices de endividamento é revelar o quanto do capital da empresa é destinado para o pagamento de dívidas, assim como o quanto do capital total é de terceiros (acionistas, credores etc).

Esses indicadores são importantes no processo de tomada de decisões tanto internas, relativas às decisões da diretoria da empresa, quanto externas, relativos aos investidores.

O ideal é que haja um equilíbrio funcional entre capital próprio e endividamento, a depender do segmento, do porte, das estratégias e do perfil da empresa.

Como funcionam os Índices de Endividamento

Como o próprio nome diz, são os índices responsáveis por calcular o nível de endividamento das empresas.

Entretanto, existem diferentes índices, fornecendo um panorama geral da situação da empresa em relação à sua autonomia financeira e o seu nível de dívida.

O Índice de Endividamento Geral, por exemplo, calcula a proporção do endividamento de uma empresa em relação ao total do seu ativo.

Ou seja, demonstra uma proporção entre o quanto do ativo total da empresa destina-se para o pagamento de terceiros, por meio de dívidas acumuladas pela empresa.

A fórmula do cálculo do Índice de Endividamento Geral é a seguinte:

EG = (Capital de Terceiros / Ativos Totais) x 100

Exemplo: imagine uma empresa com capital total de 1 milhão de reais, porém a soma de empréstimos e financiamentos é de 200 mil reais. Logo, o endividamento geral da empresa é 20%.

Outro índice de endividamento bastante utilizado é a Participação de Capitais de Terceiros (PCT), que estabelece a razão entre o capital de terceiros e o patrimônio líquido da empresa, expresso na seguinte fórmula:

PCT = [(PC + ELP) ÷ PL] x 100

Onde: PC é igual ao passivo circulante, ELP é igual ao exigível de longo prazo e PL é o patrimônio líquido da empresa. 

Exemplo: suponha uma empresa que possua 1 milhão de reais em patrimônio líquido, 200 mil reais em passivo circulante e 250 mil reais em exigível de longo prazo. Logo, 45% do capital da empresa corresponde a capital de terceiros.

Outro índice de endividamento utilizado em análises financeiras é o Índice de Endividamento Financeiro sobre Ativo Total (EFSAT), que calcula o quanto a empresa é dependente de capital vindo de bancos e instituições financeiras. A fórmula é a seguinte:

EFSAT = [(DD + IF + TLP + ONC + ELP) ÷ AT] x 100

Onde: DD é igual a duplicatas descontadas, IF é a dívida com instituições financeiras, TLP corresponde às transferências do exigível de longo prazo para passivo circulante, ONC à outros não cíclicos (dividendos, impostos etc), ELP é igual ao exigível de longo prazo e AT é ativo total.

Exemplo: considere uma empresa com 10 milhões de ativo total, entretanto com um passivo financeiro (que é a soma de DD + IF + TLP + ONC + ELP) em um total de 2 milhões.

Assim, a dependência financeira da empresa em relação a recursos de bancos e instituições financeiras é de 20%. 

Como interpretar os Índices de Endividamento 

Como dito, o nível de endividamento das empresas depende muito de outros fatores.

Uma empresa pode criar endividamento com o propósito de alavancagem financeira, porém uma estratégia de negócios bem realizada pode favorecer o desenvolvimento da empresa e culminar em um pagamento bem sucedido das dívidas.

Por outro lado, dívidas acumuladas sem boas estratégias de uso de recursos e condução dos negócios pode ser avassalador para algumas empresas.

Em relação aos investidores, em uma análise fundamentalista os índices de endividamento são interpretados em conjunto com outros indicadores para o processo da escolha de ações.

Portanto, uma boa alocação de ativos também passa por uma boa análise do nível de endividamento das empresas nas quais se pretende investir.