O que é Índice de Endividamento Geral

Índice de Endividamento Geral é um indicador financeiro que calcula a proporção do endividamento de uma empresa em relação ao total do seu ativo.

O Índice de Endividamento Geral é também relevante na medida em que informa se uma empresa tem utilizado mais recursos próprios ou de terceiros para a manutenção e promoção de suas atividades.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Endividamento Empresarial

Antes de avançarmos diretamente sobre o Índice de Endividamento Geral, é importante traçar uma breve explicação sobre o endividamento empresarial, pois é um fenômeno presente na grande maioria das empresas.

Para a realização de suas atividades, as empresas podem utilizar apenas recursos próprios, provenientes dos sócios da companhia, ou recorrer a recursos de terceiros para financiar seu negócio. 

Os recursos de terceiros podem vir de diferentes formas, como financiamentos e empréstimos junto a bancos ou instituições financeiras ou através da venda de títulos de participação na empresa, as chamadas ações.

Além disso, para continuar na captação de recursos e caso a empresa já tenha dívidas acumuladas, é possível vender títulos dessas dívidas para terceiros, em uma modalidade de investimento de renda fixa chamada debênture.

De todo modo, é preciso considerar que o endividamento, em si, não é algo necessariamente ruim para a empresa. Pelo contrário.

Muitas empresas dependem de endividamento para iniciar ou expandir suas atividades, e isso é algo positivo. 

Além disso, empresas que sabem utilizar corretamente a alavancagem financeira podem ter ganhos muito maiores e crescimento dos negócios.

Entretanto, é preciso estabelecer uma métrica que possa conduzir o endividamento dentro de limites financeiros saudáveis, e para isso o Índice de Endividamento Geral é uma boa ferramenta, especialmente quando utilizada com outras técnicas de análise.

Como funciona o Índice de Endividamento Geral

O Índice de Endividamento Geral (EG) representa o quanto do ativo total da empresa é destinado ao pagamento de dívidas.

Ou seja, demonstra uma proporção entre o quanto do ativo total da empresa destina-se para o pagamento de terceiros, por meio de dívidas acumuladas pela empresa.

A fórmula do cálculo do Índice de Endividamento Geral é a seguinte:

EG = (Capital de Terceiros / Ativos Totais) x 100

Para melhor visualização, temos um exemplo:

Imagine uma empresa que possua 5 milhões de ativos totais, porém com 800 mil relativos a dívidas com terceiros (passivos).

Assim, pelo Índice de Endividamento Geral temos que:

EG = (800.00 / 5.000.000) x 100 = 16

Ou seja, 16% do ativo total da empresa está comprometido para o pagamento de dívidas.

É importante perceber que o nível de endividamento geral da empresa depende de inúmeros fatores, e da mesma forma não é possível estabelecer uma métrica única para dizer qual porcentagem é financeiramente saudável ou não.

Isso depende do segmento no qual a empresa está inserida, depende dos juros contratuais, depende da finalidade das dívidas, entre outros fatores.

Entretanto, é preciso considerar que um aspecto mais fundamental do que as dívidas em si, é a capacidade da empresa de honrar com os seus credores e a comparação do endividamento da empresa com outras empresas do mesmo segmento.

Aí sim é possível ter uma visão mais sistêmica e realista para determinar se a política de endividamento da empresa tem sido a mais adequada dentro do cenário do mercado ou não.

Além disso, é preciso levar em consideração que o Índice de Endividamento Geral faz parte de uma gama de técnicas utilizadas na análise fundamentalista, sendo, com isso, um importante indicador para a captação de novos recursos por meio de acionistas.

Portanto, deve haver um equilíbrio entre as dívidas e a rentabilidade da empresa, na medida em que as dívidas sejam producentes e destinadas a maximizar a rentabilidade e o crescimento do negócio.

Conclusão: as dívidas contraídas devem potencializar o negócio se bem utilizadas, e não limitá-lo.