O que é Índice de Bolsa de Valores

Índice de Bolsa de Valores é um indicador que registra a performance de preço de um conjunto selecionado de ações das empresas de maior negociabilidade e representatividade, a depender do critério de seleção do índice.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

No Brasil, existem alguns diferentes índices de bolsa de valores, como o Ibovespa, o IBrX 100, IBrX 50, IBr A etc, cada um com uma especificidade.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Objetivo do Índice de Bolsa de Valores

O objetivo central dos diferentes índices de bolsa de valores é quantificar o desempenho do preço das ações das principais empresas que estejam incluídas no índice, de acordo com sua metodologia.

Através da performance do índice, os investidores adquirem uma visão geral dos movimentos do mercado, podendo assim se posicionar tanto para a proteção de capital quanto para escolher os melhores momentos e ativos para investir. 

Como funciona o Índice de Bolsa de Valores

Existe uma quantidade bastante significativa de diferentes índices de bolsa de valores, pelo fato de que basicamente cada bolsa de valores do mundo possui seus próprios índices.

Entretanto, em suma, todos os índices possuem uma metodologia de seleção de ativos, que tornam-se elegíveis a participar dos índices se atenderem a critérios determinados.

Exemplo: o Índice Brasil 50 (IBrX 50) possui uma metodologia que torna elegíveis os ativos que ocupem as 50 primeiras posições do Índice de Negociabilidade (IN) ao longo do período de vigência das três carteiras anteriores, entre outros critérios.

Além disso, os índices de bolsa de valores possuem um período de rebalanceamento, isto é, um período de reavaliação dos seus ativos.

Ou seja, os índices não possuem ativos fixos, mas sim rotativos. Isso significa que enquanto o ativo cumprir com todas as exigências da metodologia do índice, ele figura no seu quadro de ativos. Pelo contrário, é removido caso deixe de atender aos critérios.

O período de rebalanceamento é importante para a participação de novos (ou até antigos) ativos no índice, resultando em uma maior dinâmica, ainda que a maioria dos ativos sejam os mesmos.

Outro aspecto importante do funcionamento dos índices de bolsa de valores é o seu referencial diário.

O referencial de desempenho positivo ou negativo das ações é sempre o desempenho do dia anterior. Quando se diz, por exemplo, que o Ibovespa fechou em alta de 2%, isso significa que, em relação ao dia anterior, houve um aumento de 2% no desempenho do índice.

O mesmo raciocínio vale para o desempenho de queda. Entretanto, é importante considerar que os índices de bolsa de valores também são importantes porque registram o desempenho histórico das bolsas.

Por fim, uma característica compartilhada pelos índices de bolsas de valores é que eles são elementos de avaliação de desempenho econômico geral. 

Ou seja, se o desempenho dos índices vai bem, isso indica uma tendência positiva de que a economia como um todo está tendo um resultado positivo. O mesmo vale para momentos de baixa na performance dos índices.

Investimento em Índice de Bolsa de Valores

Os índices de bolsas de valores são muito importantes no processo de tomada de decisões, especialmente na gestão de ativos.

Assim, pelo acompanhamento dos índices, os investidores podem fazer uma melhor alocação de ativos, considerando as oscilações naturais do mercado como um todo.

Exemplo: em momentos de muita instabilidade do mercado, pode ser interessante que investidores que busquem proteção de capital vendam determinadas ações e invistam em mercados mais estáveis, como em ativos de renda fixa.

Pelo contrário, ao registrar desempenhos positivos, os índices de bolsa de valores podem atrair investidores interessados em maiores rentabilidades, juntamente com maiores riscos associados.

E para quem deseja investir diretamente nos índices, existe a possibilidade de fazê-lo por meio de investimentos em ETFs, que são fundos de investimento que replicam a carteira teórica dos ativos dos índices de bolsa de valores.