O que é Indicadores Antecedentes

Indicadores Antecedentes são os indicadores que buscam registrar determinadas informações e dados com a finalidade de apresentar tendências futuras.

São utilizados por investidores, gestores públicos e privados, analistas, etc., para se posicionar de maneira mais assertiva de acordo com as informações e dados obtidos e compilados.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Objetivo dos Indicadores Antecedentes

Resumidamente, o principal objetivo dos indicadores antecedentes é fornecer informações e dados com vistas à proteção de capital, por meio da diminuição de riscos, e aumento de rentabilidade, através de decisões assertivas diante dos cenários que se desenham.

Em outras palavras, os indicadores antecedentes são utilizados para que investidores, empresas e o próprio poder público possam se posicionar da melhor maneira em relação aos eventos e às configurações econômicas. 

Entretanto, é preciso considerar que os indicadores antecedentes não determinam quais cenários irão se concretizar, mas apenas indicam tendências de cenários. 

Alguns dos Principais Indicadores Antecedentes

A possibilidade de antecipar-se diante de certos cenários e eventos futuros é um elemento que implica em grande vantagem.

Assim, os indicadores antecedentes são utilizados majoritariamente como ferramentas para uma melhor tomada de decisões, com o intuito de preservar as maiores possibilidades de retorno positivo.

Para tanto, existem alguns diferentes indicadores antecedentes, cada um funcionando com uma finalidade e possuindo diferentes características.

Um dos segmentos abordados por indicadores antecedentes é a direção da economia brasileira no curto prazo, sendo estimada pelo IACE (Indicador Antecedente Composto da Economia).

A finalidade central do IACE é projetar tendências de crescimento ou retração da economia brasileira, e para isso utiliza uma série de índices, como o IBOVESPA, o Índice de Expectativas da Indústria, o Índice de Expectativas do Consumidor, entre vários outros.

Ao lado do IACE, temos também o ICCE (Indicador Coincidente Composto da Economia) que mede as condições econômicas atuais e a intensidade da atividade econômica em bases mensais.

Para o cálculo do ICCE são utilizados também uma série de outros indicadores, como o Índice de Produção Física da Indústria, o Índice de Volume de Vendas do Comércio Varejista, o Rendimento médio real do trabalho assalariado, entre outros.

Juntos, o IACE e o ICCE fornecem subsídios para o apontamento de tendências da economia brasileira, para uso tanto da microeconomia quanto da macroeconomia. 

Outro importante indicador antecedente é o CLI (ou Indicador Antecedente Composto), disponibilizado pela OECD (ou Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

O CLI acompanha a economia dos 40 principais países do mundo. Além disso, é um dos indicadores antecedentes mais amplos, cobrindo produção industrial, consumo, estoques, comércio internacional, taxa de juros, taxa de câmbio, entre outros.

Um aspecto em comum entre os indicadores antecedentes é que eles coletam informações de diversas frentes, justamente para que possam reunir o máximo de elementos para oferecer dados bem embasados.

Indicadores Antecedentes e Movimentos de Mercado

Como visto, os indicadores antecedentes estão diretamente relacionados com outros indicadores e informações do mercado e da economia.

Os movimentos de alta e de baixa são naturais no mercado e na economia de um país, mas se pensarmos em momentos passados de crises econômicas logo notamos a gravidade e o impacto econômico negativo tremendo que muitas delas produziram.

Os indicadores antecedentes indicam uma hipótese de cenário futuro, e mesmo que não possam oferecer certeza absoluta sobre o que vai acontecer, indicam cenários com grandes probabilidades de ocorrer.

Aliado a isso, existe um grande esforço realizado por economistas, analistas, governos, programadores, entidades diversas etc para desenvolver indicadores antecedentes cada vez mais completos e assertivos.

A tecnologia é empregada de tal forma para que cada vez mais os critérios e técnicas de avaliação sejam mais apurados e eficazes para o diagnóstico econômico.

Conclui-se, portanto, que os indicadores antecedentes já exercem um papel muito importante para o mercado, na medida em que, através de seu estudo, oferecem elementos centrais para promover um melhor posicionamento diante dos dados fornecidos.