O que é Incorporação de Empresas

Incorporação de Empresas é a operação na qual uma ou mais empresas são absorvidas por outra empresa. 

Isso significa que a empresa incorporada deixa de existir de maneira independente, pois passa a estar agora sob o controle de outra organização. Ou seja, fazendo parte de outro grupo econômico.

Ao ocorrer a incorporação, a empresa incorporadora passa a ser detentora das operações da empresa incorporada, incluindo seus ativos, bens, marcas, tecnologias e profissionais, além de todos os seus processos trabalhistas

Em relação aos funcionários, os vínculos empregatícios continuam. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona a Incorporação de Empresas

Empresas são entidades economicamente ativas que estabelecem uma série de relações com os seus stakeholders: clientes internos e externos, fornecedores, concorrentes, investidores, órgãos do governo, etc.

O mercado, por sua vez, é dinâmico e mudanças estruturais às vezes são necessárias para a continuidade e expansão de uma empresa no mercado, diminuição dos custos de produção, além do melhoramento da gestão empresarial. 

Nesse sentido, a incorporação de empresas faz parte desse pacote e ocorre quando há a decisão, aprovada pelos sócios tanto da empresa incorporadora quanto da empresa a ser incorporada, pela efetivação do processo de incorporação.

Em outras palavras, é preciso haver a concordância dos sócios majoritários de ambas as empresas para o processo de incorporação de empresa ser realizado.

Assim, o processo de incorporação segue determinados trâmites, sendo eles:

  • Protocolo: é a etapa inicial, onde ocorre a manifestação mútua pelo interesse das empresas em realizar a incorporação. É elaborado um plano de incorporação com as obrigações e requisitos a serem atendidos na operação;
  • Justificativa: é onde apresenta-se o detalhamento das informações e o argumento da incorporação. Na justificativa apresenta-se também os detalhes financeiros do negócio, e sendo aprovada, inicia-se a avaliação das partes envolvidas;
  • Avaliação: é onde ocorre o laudo de avaliação. O processo de auditoria das empresas expõe, comprovando ou não, as informações sobre as empresas. Ele é analisado pelo conselho das empresas e decide-se pela efetivação ou não da incorporação. 
  • Formação de Capital: é a etapa na qual acontece a junção dos recursos financeiros das empresas, formando o capital dessa nova companhia. Também é o momento em que ocorre a emissão de ações da nova organização.

Após todos os trâmites da incorporação da empresa, tem-se uma nova companhia, com diversos ganhos estabelecidos, como: aumento do capital, aumento da participação no mercado, redução de custos de produção, aumento do volume de produção, entre outros.

Incorporação de Empresas e Mercado Financeiro

O processo de incorporação de empresas é complexo, envolve diferentes etapas e trâmites contábeis, jurídicos, fiscais, logísticos, etc.

Portanto, operações desse tipo costumam ser longas, por vezes demorando anos para se concretizar. 

Além das diversas mudanças internas que ocorrem na organização, há também as respostas externas diante da incorporação de empresas.

Uma das respostas externas é a reação tanto do mercado consumidor quanto do mercado financeiro sobre a sua realização.

Um dos efeitos imediatos recorrentes na bolsa de valores é a alta do preço das ações da nova companhia. 

Essa disparada é resultado de um ganho potencial da companhia diante dos demais players do mercado no qual está inserida.

Com o aumento de sua estrutura (financeira, logística, maior cobertura de pontos de venda, melhor preço para a aquisição de insumos e matéria-prima, mais recursos destinados ao marketing, etc) é natural que haja uma valorização da companhia como um todo.

Consequentemente, ocorre uma maior visibilidade da empresa e uma tendência de investidores buscarem investir na companhia, fornecendo ainda mais recursos para a empresa alavancar e expandir suas atividades.

Entretanto, é fundamental que o processo de incorporação de empresas, para ser bem sucedido, se atente em relação a riscos contábeis, trabalhistas, tributários e comerciais.

A escolha de profissionais capacitados em todas as esferas da incorporação é essencial para o andamento e conclusão da operação, respeitando as legislações vigentes e promovendo a eficiência de todas as etapas do processo.