O que é INCC - Índice Nacional de Custos de Construção

INCC - Índice Nacional de Custos de Construção é um índice disponibilizado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) que acompanha a variação do preço de produtos, serviços, equipamentos e mão de obra relacionados à construção civil no país.

O índice foi disponibilizado pela primeira vez no ano de 1950, entretanto sua série histórica data a partir do ano de 1944.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Objetivo do INCC 

Antes da criação do INCC não havia nenhum indicador que registrasse de maneira contínua, consistente e abrangente a variação dos custos da construção civil habitacional no país.

Nesse sentido, o objetivo do INCC é registrar e entender a evolução do preço de produtos, serviços, mão de obra e equipamentos diretamente relacionados à construção civil em diversas localidades do país.

Portanto, o INCC funciona para as empresas ligadas ao setor da construção civil como um importante direcionador tanto de suas coordenações financeiras em relação à obra quanto para a política comercial que será por elas adotada em relação ao consumidor final.

Como funciona o INCC 

O INCC funciona através do levantamento de preços provenientes de orçamentos realizados por empresas de engenharia civil do país.

Após o levantamento, a divulgação do INCC se dá em três diferentes versões, sendo elas: INCC-DI, INCC-10, INCC-M, com os mesmos períodos de apuração do IGP-DI, IGP-10 e IGP-M, respectivamente.

O INCC é um dos três indicadores integrantes do IGP (Índice Geral de Preços), que é um indicador que coleta e mede a variação do preço de matérias-primas industriais e agrícolas até o preço de produtos e serviços a nível do consumidor final.

Em sua totalidade, o IGP utiliza os seguintes indicadores:

  • INCC (Índice Nacional de Custo da Construção), com peso de 10% no cálculo do IGP. É o índice que realiza o acompanhamento da oscilação de preços do custo da construção civil no país, relativos a materiais e equipamentos, mão de obra e serviços.
  • IPC (Índice de Preços ao Consumidor), com peso de 30% no cálculo do IGP. Registra a variação de preço de um conjunto fixo de bens e serviços que compõem as despesas habituais de famílias brasileiras com renda mensal que vai de 1 até 33 salários mínimos.
  • IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo), com peso de 60% no cálculo do IGP. Registra a variação de preços de produtos do setor agropecuário e industrial no mercado de atacado, ou seja, nos estágios de transações comerciais a nível de produtor. 

O IGP é disponibilizado usando a média aritmética ponderada dos três índices, a partir do levantamento dos preços relativos a cada um deles (IPA, IPC e INCC):

  • IGP-DI (Demanda Interna): mede a variação dos preços no período que vai do dia 1 até o dia 30 ou 31 do mesmo mês. 
  • IGP-10: mede a variação de preços no período que vai do dia 11 do mês anterior ao dia 10 (inclusive) do mês atual. 
  • IGP-M (Mercado): mede a variação de preços no período que vai do dia 21 do mês anterior ao dia 20 (inclusive) do mês atual.

Portanto, em cada versão do IGP (ou seja, IGP-DI, IGP-10 e IGP-M), há também uma versão do INCC (ou seja, INCC-DI, INCC-10 e INCC-M, respectivamente), sendo o fator de diferenciação apenas o período de apuração, pois há uma relação fixa de produtos e serviços apurados.

Construção Civil, Mercado Imobiliário e Investimentos

O setor da construção civil se destaca como um dos maiores e mais importantes setores da economia do país, contribuindo de maneira significativa no PIB do Brasil ao movimentar toda uma cadeia produtiva.

Desse modo, representa para os investidores um importante destino para suas aplicações, existindo hoje uma gama de investimentos ligados ao setor imobiliário, como os FIIs e as LCIs.

Assim, o INCC se apresenta como um importante indicador, pois a inflação afeta diretamente o custo da construção civil no país, custo esse que é repassado no mercado imobiliário e afeta diretamente todo o mercado, impactando no rendimento de empresas e investidores.