O que é IMA-B

IMA-B significa Índice de Mercado ANBIMA - Série B e é um indicador criado com o objetivo de representar a evolução, a preços de mercado, da carteira de títulos públicos indexados à inflação medida pelo IPCA, que é o índice oficial da inflação.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

IMA-B e tipos de títulos públicos 

Os títulos públicos, pertencentes ao mercado de renda fixa, têm diferentes perfis que divergem quanto ao prazo e à forma de remuneração, que podem ou não acompanhar uma taxa fixa, variação da taxa de juros ou uma composição de ambos (híbridos).

As diferenças entre os títulos públicos em relação a modalidade de remuneração são:

  • Tesouro Direto Pré-Fixado: possui taxa fixa já conhecida antecipadamente. Além disso, o investidor sabe exatamente seu retorno financeiro. Não possui nenhuma volatilidade. 
  • Tesouro Direto Pós-Fixado (Tesouro Selic): taxa de juros atrelada à taxa Selic, portanto o retorno financeiro é equivalente à oscilação da Selic. Apresenta baixa volatilidade.
  • Tesouro Direto IPCA+ : possui uma parte composta por juros fixos e outra parte que acompanha o IPCA, que é a taxa oficial da inflação no país. Apresenta maior volatilidade em relação ao Tesouro Pré-Fixado e ao Tesouro Pós-Fixado.

É importante considerar que títulos públicos com prazos de vencimento maiores costumam também apresentar maiores rentabilidades.

O IMA-B é um indicador especificamente utilizado no mercado de títulos públicos indexados ao IPCA, que são emitidos pelo Tesouro Nacional com o objetivo de financiar o governo brasileiro.

Os fundos de renda fixa conservadores costumam geralmente seguir o CDI (Certificado de Depósito Interbancário), taxa de juros que geralmente acompanha a SELIC.

Diferentemente, os fundos IMA-B seguem como referência o índice IMA-B, que possuem títulos de remuneração indexados ao IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

São fundos que possuem títulos com maiores rentabilidades, porém com maiores riscos do que os fundos de renda fixa mais conservadores.

Assim, entre os títulos públicos que possuem seu rendimento baseado no índice IMA-B temos o Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal) e o Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B). 

Além disso, o IMA-B divide-se entre duas modalidades:

  • IMA-B 5: no qual estão incluídos títulos indexados à inflação com vencimento em até 5 anos;
  • IMA-B 5+: que reúnem títulos indexados à inflação com vencimento igual ou superior a 5 anos.

Fundos IMA-B

Como dissemos, os fundos que utilizam como indexador o IPCA costumam apresentar uma maior rentabilidade, porém como estão atrelados à inflação são suscetíveis a maiores oscilações, portanto com maior risco ao investidor. 

Os chamados fundos IMA-B, também conhecidos como fundos de inflação, contemplam títulos emitidos com garantia de pagamento pelo governo federal, portanto seu risco de não pagamento é pequeno. 

Entretanto, a inflação do país sofre influências diversas, como por exemplo o câmbio, aumentos dos gastos públicos, custos de produção de mercadorias na indústria, aumento ou diminuição da taxa de juros, etc.

Assim, os fundos IMA-B, que são indexados ao IPCA (que é o indicador oficial da inflação do país) apresentam maior risco do que os fundos atrelados à taxa SELIC.

É importante considerar, também, que os ativos atrelados à inflação possibilitam rentabilidade real na medida em que protegem o poder de compra do dinheiro. 

Cálculo IMA-B

A ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) utiliza como metodologia para o cálculo do IMA-B o método de Laspeyres.

O cálculo é realizado através da ponderação dos preços dos componentes das carteiras pelas quantidades teóricas do período-base analisado. 

Além disso, existem determinados critérios que devem ser atendidos para a elegibilidade dos títulos. A seguir:

  • Não são elegíveis títulos com prazo de vencimento inferior a um mês;
  • Títulos que só tenham sido colocados de maneira direta, sem oferta pública;
  • Novos vencimentos colocados no mercado nos últimos dois dias anteriores à data de rebalanceamento das carteiras;
  • Títulos com uma única colocação por meio de oferta pública.

Dos títulos públicos precificados pela ANBIMA, não são elegíveis apenas os que não atenderem às cláusulas impostas acima.