O que é IED - Investimento Estrangeiro Direto

IED - Investimento Estrangeiro Direto é um tipo de investimento que geralmente é realizado entre empresas, adquirindo uma parte ou financiando algum projeto específico em um país diferente da origem. 

O IED ocorre quando uma empresa estrangeira sinaliza o interesse de compra ou financiamento de uma empresa brasileira, para isso existem algumas transações financeiras que devem ser realizadas bem como o acordo de ambos os lados. 

Na economia local o IED traz diversos benefícios impactando não só na macroeconomia, mas em níveis socioeconômicos. As empresas conhecidas como multinacionais são exemplos de IED, pois é a fusão de um negócio local e um negócio estrangeiro. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona o IED

Quando uma empresa brasileira, citada em solo nacional, recebe uma proposta de compra, fusão ou investimento estrangeiro é caracterizado como Investimento Estrangeiro Direto IED.

Para um investimento ser considerado um IED deve-se cumprir uma série de ações administrativas realizadas entres os agentes econômicos tanto da origem do investimento como no destino:

  • Fusão de uma empresa estrangeira e outra brasileira; 
  • Compra de parte de uma empresa nacional por outra empresa estrangeira;
  • A criação de uma filial de uma multinacional dentro do território brasileiro, e também a construção de instalações industriais, comerciais e afins;
  • Criação de uma joint venture entre a empresa estrangeira e a empresa nacional. 

No mundo globalizado que vivemos hoje esse tipo de investimento é muito comum não só no Brasil mas em vários países do mundo.

No Brasil a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) que é composta por membros do Ministério das Relações Exteriores, do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços e do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), acompanham os IEDs realizados. 

A Apex atua como apoio a empresas estrangeiras que almejam investir no país, é oferecido um suporte para essas aplicações, auxiliando no entendimento do cenário geográfico, comercial, fiscal, tributário e de mão de obra. 

Vantagem do IED

É de se imaginar a vasta lista de vantagens de um investimento estrangeiro no país, principalmente em países em desenvolvimento como o Brasil. 

Podemos citar as vantagens como: 

  • Estímulo a economia brasileira, aumentando o Produto Interno Bruto (PIB);
  • Contratações e consequentemente diminuição das taxas de desempregos;
  • Transferência de tecnologia; 
  • Promoção do desenvolvimento econômico nacional; 
  • Integração das economias mundiais;
  • Intercâmbio de informações entre empresas; 
  • Desenvolvimento de práticas gerenciais; 
  • Aumento de tributação em alguns casos quando ocorre o aumento das instalações fabris.

Em 2018 o Brasil ocupou o 9º lugar de países com maior número de investidores estrangeiros

Porém, se compararmos aos anos anteriores perdemos posições uma vez que o país já ocupou a 4º colocação de acordo com os dados divulgados na Conferência das Nações Unidas sobre o Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD).

IED e os investimentos

Se analisarmos a economia brasileira depois de 2018, vemos o nível de confiança de investimentos estrangeiros diminuírem ainda mais, o que é preocupante uma vez que o país tenta se recuperar de uma crise política e financeira. 

De uma maneira geral, a baixa confiança dos investimentos estrangeiros reflete também nos investidores internos, que sente as incertezas no mercado financeiro nacional, o que aumenta ainda mais o tempo de recuperação econômica do país.

Os estímulos econômicos e uma aproximação diplomática entres os países como Estados Unidos, Europa e China podem ser algumas das medidas adotadas pelo governo para reverter o sentimento de incertezas da economia brasileira.

Aqui dentro vemos o IED também impactando a bolsa de valores brasileira e em alguns momentos proporcionando bons retornos de investimentos uma vez que o investimento estrangeiro faz as empresas nacionais listadas na bolsa ganharem mais valor.