Ibovespa cai 2,75% com temor fiscal para 2022; SUZB3 +1,65%
SIMULE AGORA
| , ,

Ibovespa cai 2,75% com temor fiscal para 2022; SUZB3 +1,65%

O Ibovespa fechou em forte queda nesta quinta-feira (21/10/21), com falas desencontradas do governo sobre furo no teto de gastos de 2022.

Por
Atualizado em 21/10/2021

O Ibovespa fechou em forte queda nesta quinta-feira (21/10/21), com falas desencontradas do governo sobre furo no teto de gastos de 2022.

A bolsa operou com desvalorização, fechando em queda de -2,75%, nos 107.735,00 pontos.

Na mínima do dia, o índice acionário da B3 chegou nos 105.714,00 pontos e, na máxima do dia nos 110.767,00 pontos. 

A movimentação financeira no dia foi de R$ 33,06 bilhões.

O Índice dos Fundos Imobiliários (IFIX) teve baixa de -0,41%.

Mercado Financeiro

Nos destaques do mercado financeiro, o impasse sobre o programa social Auxílio Brasil pautou o dia, com receio dos mercados sobre um possível furo no teto de gastos no Orçamento de 2022.

Tanto o presidente Jair Bolsonaro quanto o ministro da Cidadania, João Roma, disseram que o governo trabalha para custear o programa dentro do Orçamento da União, enquanto o ministro da Economia, Paulo Guedes, admite a hipótese de cerca de R$ 30 bilhões ultrapassarem o teto.

Com o desencontro de falas, o mercado sofreu um dia de forte baixas, com o Ibovespa caindo -2,75%. Além disso, houve uma disparada nos juros dos títulos do Tesouro Direto, com os investidores buscando uma maior remuneração para emprestar dinheiro ao governo.

Noticiário Corporativo

No mundo corporativo, a Tenda (TEND3) lançou seu terceiro projeto-piloto de casas de madeira, com previsão de construir 10 mil unidades por ano a partir de 2026. A empresa investirá entre R$ 75 milhões a R$ 100 milhões por ano ao longo dos próximos 4 anos no negócio.

Além disso, o próximo lançamento da Alea, startup criada pela Tenda para desenvolver a construção em woodframe, será um conjunto de 168 casas em Iperó (SP).

Como Acompanhar o Mercado Financeiro? Baixe o Aplicativo com Análises de Especialistas

Noticiário Econômico

Na economia, o Banco Central vem tendo forte atuação para tentar conter a alta do dólar, injetando U$ 4 bilhões no mercado em leilões não previstos nas últimas semanas. Foram U$ 3,5 bilhões em swaps cambiais e U$ 500 milhões injetados no mercado direto.

Entretanto, o real continua a se desvalorizar frente à moeda americana, que voltou a subir nesta quinta-feira (21). A alta do dólar tem pressionando a inflação brasileira, com o IPCA registrando alta de +10,25% no acumulado dos últimos 12 meses completos.

Noticiário Político

Na política, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, defendeu que cada estado possa determinar uma alíquota própria para o ICMS.

A fala de Pacheco surge em oposição ao projeto de alteração do cálculo do ICMS aprovado na Câmara dos Deputados, que prevê uma alíquota única para todos os estados, além de considerar o preço dos combustíveis nos últimos dois anos e não nos últimos 15 dias, como é atualmente.

Governadores se opuseram ao projeto, alegando que o mesmo é inconstitucional e de que a arrecadação dos estados ficaria prejudicada com a reforma.

Noticiário Internacional

Nos EUA, o Federal Reserve (Fed) divulgou nesta quarta-feira (20) o Livro Bege, relatório sobre as condições econômicas atuais de todo o território americano.

O texto é assinado pelos dirigentes da instituição e aborda uma série de tópicos, como inflação, desemprego, atividade industrial, etc.

O Fed pontua que a atividade econômica cresceu em taxa modesta a moderada, porém alguns distritos registraram desaceleração no crescimento. O documento também relata aumento de preços no país, gargalos na cadeia de oferta e menor estoque de trabalhadores.

Bolsas Mundiais

Confira o desempenho das principais bolsas mundiais nesta quinta-feira (21/10/21).

Ásia

Nikkei (Tóquio) fechou com variação de -1,87% nos 28.708,58 pontos.

Kospi (Seul) fechou com variação de -0,19% nos 3.007,33 pontos.

Hang Seng (Hong Kong) fechou com variação de -0,45% nos 26.017,53 pontos. 

Oceania

S&P/ASX 200 (Sidney) fechou com variação de +0,02% nos 7.415,40 pontos. 

Europa

FTSE 100 (Londres) fechou com variação de -0,45% nos 7.190,30 pontos.

CAC 40 (França) fechou com variação de -0,29% nos 6.686,17 pontos.

DAX (Alemanha) fechou com variação de -0,32% nos 15.472,56 pontos. 

PSI (Lisboa) fechou com variação de -0,54% nos 5.730,84 pontos. 

IBEX 35 (Madri) fechou com variação de -0,82% nos 8.944,30 pontos. 

Estados Unidos

Nasdaq (Nasdaq) fechou com variação de +0,62% nos 15.215,70 pontos.

S&P 500 (Nova York) fechou com variação de +0,33% nos 4.551,00 pontos.

Dow Jones (Nova York) fechou com variação de -0,02% nos 35.603,08 pontos.

Dólar

O dólar comercial hoje (21/10/21) operou em alta, fechando com variação positiva de +1,92%. 

Para a compra, a moeda norte-americana terminou o dia cotada a R$ 5,667 e, para a venda em R$ 5,668.

Maiores Altas da Bovespa

Já no Brasil, o índice do Ibovespa, cai -2,75%, mostrando um pessimismo no mercado financeiro hoje.

Confira as empresas que fecharam com maiores altas no Ibovespa hoje:

EmpresaPreçoOscilação
SUZB3R$ 49,20+1,65%
BBSE3R$ 21,46+0,61%

Qual a Melhor Small Cap na Bolsa? Veja Aqui a Melhor Small Cap para Você Investir Hoje!

Maiores Baixas da Bovespa

Confira as empresas que fecharam com maiores baixas no Ibovespa hoje:

EmpresaPreçoOscilação
AMER3R$ 35,26-11,16%
LAME4R$ 5,63-10,63%
CMIG4R$ 13,73-7,29%
MRVE3R$ 10,70-7,04%
VIIA3R$ 6,97-6,94%

Melhores Ações para 2022: Encontre as Melhores Ações para Investir com Apenas 1 Clique.

Indicadores Econômicos

Confira os principais indicadores econômicos:

IndicadorOscilação
Ibovespa-2,75%
Dólar+1,92%
Bitcoin-5,65%
IPCA+1,16%
IGP-M-0,64%
CDI+0,418213%
Selic+6,25%
Poupança+0,3572%

Commodities

Confira os números das principais commodities hoje:

CommodityValor (US$)Oscilação
Ouro1.785,15+0,01%
Prata24,233-0,87%
Cobre4,5600-3,69%
Petróleo WTI82,64-0,94%
Petróleo Brent84,75-1,25%

Como Acompanhar o Mercado Financeiro? Baixe o Aplicativo com Análises de Especialistas

Notícias do Mercado Financeiro

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE