O que é Hiato Inflacionário 

O hiato inflacionário é um indicador da macroeconomia que sinaliza um potencial alta da inflação. 

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Sendo uma importante ferramenta de segurança para os investidores, pois auxilia na tomada de decisão com base nas expectativas da inflação. 

O hiato inflacionário pode impactar a taxa de juros que por sua vez impactará o mercado financeiro e os investimentos. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona o Hiato Inflacionário

O hiato inflacionário é a diferença entre o Produto Interno Bruto (PIB) de uma determinada economia e seu PIB potencial de pleno emprego. Quando o resultado é positivo é um indicativo de alta dos preços. 

No cenário em que o Hiato Inflacionário está positivo é um indicativo de que a demanda agregada superou a oferta. Com isso, os preços dos produtos tendem a subir, uma vez que há muita procura pelos produtos e pouca oferta deles.

Para entender melhor sobre o Hiato Inflacionário, é necessário estabelecer alguns conceitos como o cálculo do PIB que é feito pela somatória dos seguintes fatores: 

  • Despesas com consumo 
  • Investimento
  • Gastos do governo
  • Exportações líquidas, ou seja, a diferença entre o número de exportação e o número de importação 

Todos os fatores pertencem ao mesmo período. Geralmente, o período é de 12 meses.

Quando o PIB sofre um aumento, geralmente, é ocasionado pelo aumento dos gastos do governo, despesas de consumo, investimentos ou exportação líquida. 

Porém, quando o PIB calculado é maior que o PIB potencial de pleno emprego chamamos de hiato inflacionário

Com o objetivo de amenizar os impactos do hiato inflacionário, os governos adotam políticas fiscais contracionistas, propondo medidas de aumento de taxações ou até mesmo a diminuição dos gastos públicos. 

Dessa forma, entende-se que quanto maior forem as taxas de juros, menores será o estímulo ao consumo e assim o governo diminui a demanda agregada e consequentemente zera o hiato inflacionário. 

Nesse cenário, a taxa de desemprego é elevada em um curto período, pois o consumo cai, o que leva as empresas e indústrias a deixarem de contratar. 

De acordo com especialistas, o melhor momento de equilíbrio é quando a demanda agregada é um pouco mais expressiva que a oferta agregada. 

Há momentos em que os governos adotam taxas de juros como forma de controle da recessão, mas podendo provocar a distorção, se não houver contenção dos gastos públicos ou o aumento de impostos simultaneamente.

Hiato Inflacionário e o Deflacionário 

Conforme visto, o hiato inflacionário é positivo e reflete o quanto a demanda agregada é maior que a oferta agregada o que eleva o valor dos produtos aumentando a inflação. 

Entretanto, em uma situação oposta é chamado de hiato deflacionário, ou seja, a oferta agregada é maior que a demanda agregada. 

Nesse contexto, o governo aumenta seus gastos, expande a base monetária, ações opostas à adotadas no hiato inflacionário, na tentativa de aquecer a economia. Em outras palavras, estimular o consumo e assim equilibrar a oferta e a procura. 

Assim, pode-se dizer que nos dois tipos de hiato o maior desafio está no equilíbrio entre o PIB real e o PIB de nível de emprego, quanto mais equilibrado melhores índices de qualidade da economia. 

Hiato Inflacionário e os investimentos

Os investidores devem-se atentar a diversos pontos da economia para analisar cenários e conseguir investir com mais eficiência.

O hiato inflacionário é um dos indicadores que podem auxiliar na tomada de decisão de investimento, seja na renda fixa ou na renda variável

Deve-se considerar um conjunto de indicadores da macroeconomia, microeconomia, análise fundamentalista, análise técnica, entre outros tipos de análises com indicadores para tomar as melhores decisões quando se fala de investir. 

Compreender o hiato inflacionário e sua importância é um dos passos para construir uma carteira de investimento de sucesso.