O que é Hedge

Hedge é uma estratégia de investimentos com o objetivo de proteger operações financeiras das altas volatilidades do mercado. 

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Essa estratégia de proteção define o preço futuro de um ativo com base nos valores atuais na tentativa de prever os resultados futuros. 

O Hedge pode ser traduzido como cobertura financeira de um determinado ativo. 

O Hedge pode ajudar tanto compradores como vendedores a entender melhor o mercado financeiro e tomar medidas preventivas.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Tipos de Hedge

Existem diversos tipos de Hedge que podem ser aplicados a vários tipos de investimentos. Alguns deles são: 

Hedge em commodities

O objetivo dessa estratégia é dar mais clareza aos movimentos da oferta e demanda dos produtos de commodities como café, milho, sofá entre outros.

Hedge cambial

O objetivo é reduzir prejuízos da variação cambial, utilizando de diferentes formas: 

  • Compra de moeda em espécie na queda e vende no momento de alta. 
  • Hedge cambial por meio de contratos futuros
  • Opções de compra de moedas: o objetivo nesse mecanismo é comprar moedas estrangeiras no futuro, mas com valores já pré-definidos.

Hedge em ações

O objetivo da estratégia é entender a volatilidade dos ativos listados na bolsa de valores e reduzir os riscos associados a isso. 

Existem diversos mecanismos que podem ser adotados pelos investidores, como por exemplo, o investimento em fundos de ações que acompanham os principais índices do mercado. 

Outra forma de se proteger da volatilidade do mercado, está na compreensão dos tipos de investimentos e qual é o perfil do investidor

Dentro da bolsa de valores existem diferentes tipos de investimentos e cada um tem seus riscos, existem empresas com mais estabilidade de preços, outras conhecidas por pagar bons dividendos e ainda outras empresas com alto rendimento se bem investido.

Escolher qual, quando e quantas ações comprar é uma tarefa difícil que começa ainda no porquê investir e como isso está alinhado com a sua exposição ao risco e a rentabilidade.]

Há atualmente muitas ferramentas que podem auxiliar o investidor a tomar essas decisões, o Hedge é uma delas. 

Como funciona o Hedge

Nos contratos de Hedge o valor das mercadorias, ações, títulos ou taxa cambial são negociados sendo esse valor acordado cumprido em sua venda. 

Com a desvalorização de um ativo, o investidor pode diminuir seus riscos acionando o Hedge, que funciona como um seguro saúde e seguro de veículos, por exemplo. 

Esses tipos de seguros citados acima são também estratégias de Hedge, pois tem o objetivo de proteger o investidor de possíveis riscos. 

Essa estratégia é muito considerada para investidores com perfil mais conservador e é regulamentada como proteção de negócios pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). 

Fundos de Hedge

Esses tipos de fundos têm como objetivo proteger os investidores de possíveis perdas de valores dos ativos. São fundos privados e aplicados a investidores selecionados do mercado de derivativos. 

Em geral, os ativos escolhidos pelos gestores desses tipos de fundos são de maiores riscos, pois assim a rentabilidade é maior e o lucro pode ser facilmente atingido. 

No Brasil esses tipos de fundos são frequentemente associados aos Fundos de Multimercado, apesar de nem todos os fundos de multimercado possuírem uma estratégia de Hedge. Por isso, ressalta-se a necessidade de avaliação criteriosa de suas documentações. 

História de Hedge

O Hedge foi criado no século XIX, pelo Chicago Board of Trade (CBOT), a maior e mais antiga bolsa de opções e futuros do mundo. 

A ideia era fixar os preços dos commodities, pois era comum na época o agricultor levar seus produtos na cidade e sofrer com a súbita queda nas cotações. 

A fim de evitar esses prejuízos criou-se a estratégia de negociação dos preços antecipado, garantindo preços mais justos para as safras agrícolas, evitando assim possíveis prejuízos.