A Gerdau (GGBR4) e a Embratel anunciaram nesta sexta-feira, 1º de julho, acordo para implementar uma rede privativa dedicada 5G e LTE 4G na planta industrial de Ouro Branco (MG), criando um backbone (rede de transporte) de TI para a evolução da digitalização da siderúrgica.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

O projeto desenvolvido pela Embratel incluirá a instalação de diversas torres no local para ampliar a abrangência da conectividade e as possibilidades de automação, com cobertura em mais de 8.300.000 m2 da produtora de aço.

Segundo as empresas, este é o primeiro projeto de uso da quinta geração da internet móvel no setor do aço na América Latina.

"Com o objetivo de criar uma infraestrutura digital, a iniciativa possibilitará a ampliação do uso dos conceitos de Indústria 4.0 para alavancar a automatização, produtividade, flexibilidade, visibilidade, rastreabilidade, uso de dados e segurança nos processos, incluindo planejamento, produção e logística.

"Nos últimos anos, construímos nossas fundações para sermos cada vez mais digital. O digital deixou de ser algo isolado para ser parte do negócio, por meio da identificação de iniciativas transformacionais, nas quais alocamos recursos, tecnologias e temos projetos robustos, que estão impactando positivamente nosso negócio. Agora, precisamos ampliar ainda mais as nossas capacidades digitais para viabilizarmos uma cadeia de produção totalmente conectada, aumentando eficiência e produtividade da usina", afirma Gustavo França, diretor global de tecnologia e digital da Gerdau.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

"Em um cenário cada vez mais competitivo no setor, que exige uma busca contínua por mais excelência operacional, a transformação digital se torna crucial, para evolução em produtividade, segurança das pessoas e gestão sistêmica da nossa operação", completa Rafael Gambôa, diretor da Usina de Ouro Branco.

Dividido em três fases, o projeto será iniciado com a instalação de uma rede privativa LTE 4G com capacidade total de 256 Mbps.

Já nessa etapa, a área coberta será maior do que a atual, possibilitando o aumento da abrangência das iniciativas da Indústria 4.0 já adotadas na unidade. Na segunda fase, será somado o 5G da Claro, na frequência 3.5 GHz, à rede LTE 4G.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

"Com o 5G e o LTE 4G, a planta passará a ter uma capacidade muito maior, totalizando 3,8 Gbps. A ultrabaixa latência fornecerá mais resiliência, disponibilidade e segurança para o local, pois aplicações críticas não terão infraestrutura compartilhada com a rede pública", informam as empresas.

A terceira fase envolverá o adensamento da rede privativa LTE 4G e 5G para fornecer ainda mais capacidade combinada, chegando a 4,8 Gbps, e ampliar a cobertura para toda a extensão operacional da unidade.

Resultado da Gerdau do Primeiro Trimestre 2022

resultado da Gerdau do primeiro trimestre de 2022 (1t22), divulgado no em 10 de maio, apresentou um lucro líquido de R$ 2,9 bilhões no 1t22, uma alta de 19% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Ebitda da Gerdau atingiu R$ 5,8 bilhões no 1t22, apresentando crescimento de 35% na comparação com o 1t21.

margem Ebitda da Gerdau totalizou 28,7% no 1t22, apresentando crescimento de 2,3 ponto percentual na comparação com o 1t21. 

Margem líquida da Gerdau atingiu 14,5% no 1t22, apresentando retração de -0,6 ponto percentual na comparação com o 1t21.

As ações da Gerdau (GGBR4)  acumularam queda de 1,66% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 16,48% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.