O que é fundo multimercado e como funciona

Fundo Multimercado

O que é fundo multimercado. Significado, conceito, para que serve e como funciona.

O que é fundo multimercado?

Fundos multimercados são fundos de investimentos que têm como característica principal a realização de investimentos em diversos tipos de ativos.

Esse tipo de fundo não apresenta um tipo específico de ativo para aplicação, como fundos de ações, de renda fixa, cambial, entre outros.

Sendo assim, os fundos multimercado têm maior liberdade de gestão e em geral buscam rendimento mais elevado.

Os fundos multimercados podem investir em ativos de diferentes mercados (renda fixa, câmbio, ações, etc) e utilizar derivativos tanto para alavancagem quanto para proteção da carteira.

Por serem tão versáteis, possuem inúmeros subtipos voltados a todos os perfis de investidor e de estratégia. 

Banner will be placed here

Como funciona fundo multimercado?

No que se refere à estrutura operacional, os fundos multimercados funcionam como os demais tipos de fundos de investimentos.

O dinheiro aplicado dos investidores são somados em um conjunto único e administrado por um gestor, que decidirá quais ativos serão comprados e quando serão vendidos.

Os fundos multimercados seguem as normas de funcionamento da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), que é o órgão que fiscaliza o mercado financeiro e de capitais do Brasil.

Cada fundo apresenta ainda uma regulamentação própria, com regras definidas quanto à sua forma de operação.

As regras do fundo multimercado devem constar os objetivos a serem perseguidos, o nível de risco da carteira, e os custos cobrados para os participantes.

Os fundos multimercados precisam apresentar uma estrutura administrativa profissional e transparente, contando com os seguintes serviços:

  1. Gestor: quem decide a estratégia e os ativos a serem comprados e vendidos;
  2. Custodiante: quem faz a guarda dos ativos do fundo (esse trabalho normalmente é feito por grandes bancos);
  3. Distribuidor: quem vende as cotas do fundo para os investidores no mercado. Geralmente são bancos e corretoras de valores;
  4. Auditor externo: quem verifica se as informações do fundo apresentadas aos contidas estão corretas;
  5. Administrador: quem é responsável pelo trabalho administrativo e burocrático para que o fundo funcione corretamente.

Os fundos multimercados podem aplicar os recursos em diversas classes de ativos, como ações, renda fixa, fundos imobiliários, câmbio, entre outras coisas.

Aqui temos que os fundos multimercados irão alocar os ativos conforme o seu nível de risco, podendo alterar a porcentagem de cada classe de ativo, de acordo com a evolução da economia.

Tipos de fundos multimercado

Os fundos multimercados podem apresentar os mais diversos tipos, visto a ampla variedade de estratégias que podem ser formatadas com os ativos disponíveis para aplicação nesse tipo de fundo.

Assim, podemos classificar os fundos multimercados em três critérios específicos:

  • Alocação;
  • Estratégia;
  • Investimento exterior.

Vejamos um pouco sobre cada ítem.

Alocação

Como já dito, os fundos multimercado são liberados para investir em uma ampla variedade de classes de ativos, como: renda fixa, ações, câmbio e cotas de fundos de investimento.

Dentro desse grupo existem duas divisões que definem como a alocação de ativos será realizada:

  1. Balanceados: são os fundos com estratégia predeterminada, em que o gestor precisa especificar com clareza em quais classes de ativos serão feitos os investimentos.
  2. Dinâmicos: neste caso, não existe o comprometimento do gestor em compartilhar previamente sua estratégia. Isso permite que ele mude a alocação conforme a situação do mercado.

Estratégia

Como os fundos multimercados não apresentam uma classe de ativos dominante, temos que uma das principais formas de diferenciá-los é através do tipo de estratégia adotada.

Dessa forma, os fundos multimercados podem ser divididos em vários tipos diferentes de estratégia, sendo os principais:

  • Macro: opera em diferentes classes de ativos e define as diretrizes com base nas análises do cenário macroeconômico no médio e longo prazo.
  • Trading: opera em diferentes classes de ativos, mas ao contrário do anterior, busca obter o ganho através da movimentação de compra e venda a curto prazo.
  • Long and Short (Direcional): opera no mercado de renda variável, montando portfólio de posições compradas (long) e vendidas (short), sendo que elas podem ter valores diferentes entre si.
  • Long and Short (Neutro): neste caso, a diferença é que, tanto a posição comprada, quanto a vendida, possuem o mesmo valor e parâmetro da aposta, reduzindo o risco em caso de oscilação do mercado.
  • Juros e moedas: investe somente em renda fixa, podendo assumir risco de juros, índices de preço e moedas estrangeiras.
  • Livre: não exige o cumprimento de uma estratégia específica.
  • Capital protegido: investe no mercado de risco, mas protege parte ou total do valor investido, permitindo que o cotista recupere um percentual do investimento, no caso de haver perdas.
  • Estratégia específica: opera em cenários com riscos específicos, como commodities e futuros índices.

Investimentos no exterior

Por fim, temos um último tópico no qual os fundos multimercado podem ser classificados de acordo com sua participação em investimentos em ativos internacionais.

Sendo assim, esse tópico contempla os fundos multimercado que possibilitam investir mais de 40% do patrimônio líquido em ativos no exterior.

E aí, ficou interessado em saber mais sobre os fundos multimercado? Saiba que temos um artigo completo abordando o assunto no site para quem quiser aprender mais sobre essa modalidade.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE