O que é fundo macro?

Fundo macro é um tipo de fundo de investimento multimercado que conta com uma estratégia de alocação com base no cenário macroeconômico.

Como todo fundo multimercado, os fundos macro são fundos de investimentos que podem investir em qualquer classe de ativos, como ações, renda fixa, cota de fundos, câmbio, etc.

O que delimita, portanto, o tipo de alocação que o fundo macro realizará são as variáveis que acompanham a estratégia e a leitura do cenário macroeconômico feito pelo gestor do fundo.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona o fundo macro?

No que se refere à estrutura operacional, os fundos macro funcionam como os demais tipos de fundos de investimentos.

O dinheiro aplicado dos investidores são somados em um conjunto único e administrado por um gestor, que decidirá quais ativos serão comprados e quando serão vendidos.

Os fundos macro seguem as normas de funcionamento da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), que é o órgão que fiscaliza o mercado financeiro e de capitais do Brasil.

Cada fundo apresenta ainda uma regulamentação própria, com regras definidas quanto à sua forma de operação.

As regras do fundo macro devem constar os objetivos a serem perseguidos, o nível de risco da carteira, e os custos cobrados para os participantes.

Os fundos macro precisam apresentar uma estrutura administrativa profissional e transparente, contando com os seguintes serviços:

  1. Gestor: quem decide a estratégia e os ativos a serem comprados e vendidos;
  2. Custodiante: quem faz a guarda dos ativos do fundo (esse trabalho normalmente é feito por grandes bancos);
  3. Distribuidor: quem vende as cotas do fundo para os investidores no mercado. Geralmente são bancos e corretoras de valores;
  4. Auditor externo: quem verifica se as informações do fundo apresentadas aos contidas estão corretas;
  5. Administrador: quem é responsável pelo trabalho administrativo e burocrático para que o fundo funcione corretamente.

Assim como os fundos multimercados, um fundo macro pode aplicar os recursos em diversas classes de ativos, como ações, renda fixa, cota de fundos, câmbio, entre outras coisas.

Aqui temos que os fundos macro irão alocar os ativos conforme o seu nível de risco e a leitura do gestor sobre os rumos da economia no futuro.

Com isso, um fundo macro tende a ter uma alocação flexível, podendo alterar a porcentagem da participação de cada classe de ativo na carteira, de acordo com a evolução da economia.

Tipos de fundo macro

Entendido como funcionam os fundos macro, é hora de conhecer como são formadas as estratégias a serem seguidas pelo gestor.

Basicamente, os fundos macro podem ser qualificados com base em dois critérios diferentes. 

O primeiro é quanto ao horizonte de tempo que a análise irá levar em conta. Com base nisso, temos dois tipos de estratégia:

  1. fundos macro trading: fundos com foco em um prazo menor e que levam em consideração aspectos macroeconômicos mais a curto prazo;
  2. fundos macro carregamento: fundos com foco em um prazo menor e que focam em questões estruturais e macroeconômicas altamente relevantes.

O segundo critério de classificação dos fundos macro diz respeito ao tipo de análise dos setores da economia. Novamente, podemos separar os fundos em dois tipos:

  1. gestão top-down: avalia a conjuntura econômica de forma geral e depois analisa em detalhes os efeitos em cada setor;
  2. gestão botton-up: avalia cada setor separadamente em um curto prazo para identificar tendências de preços.

Vale a pena investir em fundo macro?

Investir em fundo macro pode ser uma opção interessante para qualquer tipo de investidor, seja iniciante ou experiente.

Para os iniciantes a vantagem se deve ao fato do fundo macro ser gerenciado por um profissional qualificado e experiente, o que ajuda muito na performance do investimento.

Assim, o investidor não terá o trabalho de analisar os ativos, definir a estratégia, acompanhar o noticiário econômico e corporativo, definir o momento certo de comprar e vender, entre outras coisas mais.

Já para os investidores experientes, a vantagem dos fundos macro se deve pela capacidade de diversificação, visto que os fundos costumam ter uma carteira grande de ativos.

Por fim, os fundos macro são interessantes pois apresentam uma estratégia de alocação condizente com o cenário macroeconômico.

Neste caso, esse tipo de fundo poderá apresentar um comportamento mais conservador em momentos de recessão e uma alocação mais agressiva em momentos de crescimento.

Ou seja, os fundos macro tendem a aproveitar cada momento com o uso de uma estratégia mais adequada para cada situação.

Portanto, podemos dizer que os fundos macro valem a pena, mas desde que o investimento seja feito com os recursos destinados à parte de renda variável da carteira do investidor.