França Pode Bloquear Fusão do Carrefour com Couche-Tard
| ,

França Pode Bloquear Fusão do Carrefour com Couche-Tard

Em meio a dúvidas sobre a fusão, a ação do Carrefour recuava 5,56% na Bolsa de Paris, por volta das 8h (horário de Brasília).

Por
Atualizado em 14/01/2021

O governo francês pode bloquear uma proposta de aquisição do Carrefour pela operadora canadense de lojas de conveniência Alimentation Couche-Tard para proteger empregos e a cadeia de abastecimento alimentar da França, disse o ministro das finanças do país, Bruno Le Maire.

Em entrevista à emissora TV France 5 na noite desta quarta-feira, Le Maire expressou oposição ao negócio. “O que está em jogo aqui é a soberania alimentar do povo francês”, afirmou.

Banner will be placed here

“A ideia de que o Carrefour possa ser comprado por um ator estrangeiro – em princípio, não sou a favor de tal movimento.”

O Carrefour é o maior empregador do setor privado da França e, como outras grandes redes de supermercados, desempenha um papel importante na distribuição de alimentos, disse Le Maire.

Em meio a dúvidas sobre a fusão, a ação do Carrefour recuava 5,56% na Bolsa de Paris, por volta das 8h (horário de Brasília).

Como ser Sócio dos Melhores Negócios? Baixe Grátis o Relatório “As Melhores Empresas para Investir”.

Resultado do Carrefour no Terceiro Trimestre de 2020

O resultado do Carrefour (CRFB3) no terceiro trimestre de 2020 (3t20), divulgado no dia 10 de novembro, apresentou um lucro líquido de R$ 685 milhões, alta de 35,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O Ebitda da Atacadão atingiu R$ 1,3 bilhão no 3t20, apresentando crescimento de 18,6% na comparação com o 3t19.

A margem Ebitda da Atacadão totalizou 7,7% no 3t20, apresentando retração de -0,5 ponto percentual na comparação com o 3t19. 

A Margem líquida da Atacadão atingiu 3,8% no 3t20, apresentando crescimento de 0,3 ponto percentual na comparação com o 3t19.

As ações do Carrefour (CRFB3) acumulam alta de 7,78% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 12,04% nos últimos 12 meses.

Notícias do Mercado Financeiro

Fonte: Estadão Conteúdo.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE