O que é Fortune 500?

Fortune 500 se refere a uma lista compilada pela revista Fortune das 500 maiores empresas dos Estados Unidos em cada ano. 

A lista inclui  empresas públicas e privadas, classificadas por suas receitas anuais em seus respectivos exercícios fiscais.

Ser uma empresa Fortune 500 é amplamente considerada uma marca de prestígio, dando credibilidade e poder à organização frente à sociedade.

A lista da revista Fortune existe desde 1955.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

História da Fortune 500

A revista Fortune foi fundada em 1929 por Henry Robinson Luce, e desde então se tornou uma das principais publicações de negócios do mundo. 

A revista apresenta impressão mensal, com média de 16 edições por ano, além de ter uma importante presença na mídia online.

A revista compilou sua primeira lista das empresas americanas mais bem-sucedidas em 1955. 

Ela foi criada pelo editor Edgar P. Smith em um esforço para medir o tamanho e o poder das empresas americanas durante uma época em que o poder econômico do país era "a inveja do mundo".

Originalmente chamado de Fortune Industrial 500, o nome da lista foi encurtado para Fortune 500.

A pesquisa Fortune 500 inclui empresas que são constituídas e operam nos Estados Unidos e apresentam demonstrações financeiras a agências governamentais, o que inclui empresas de capital aberto e fechado. 

Empresas privadas que não apresentam demonstrações financeiras junto a órgãos governamentais, empresas estrangeiras são excluídas.

Também são excluídas empresas americanas consolidadas por outras empresas e aquelas que negligenciam a apresentação de demonstrações financeiras completas por pelo menos três trimestres do ano fiscal corrente.

A partir de 2020, as empresas são classificadas pelas receitas totais de seus respectivos anos fiscais.

Ao longo da história, mais de 1.800 empresas americanas figuraram na lista da Fortune 500.

A lista mudou drasticamente desde a primeira edição. Contribuíram para isso fatores como fusões e aquisições, mudanças na produção e falências, que tiraram as empresas da lista. 

Outra causa da mudança foi devido à inclusão de novos setores a serem abrangidos pela Fortune 500, em 1995. 

Com isso, a nova lista continuou a incluir empresas dos setores originais de manufatura, mineração e energia, mas também incluiu empresas de serviços pela primeira vez.

A mudança foi tão significativa que as empresas de serviços representaram 291 das 500 entradas já naquele ano.

Fortune 500 em 2020

Em 2020, o Walmart alcançou o primeiro lugar na lista da Fortune 500 pelo oitavo ano consecutivo. A empresa obteve receita de US$ 524 bilhões. 

Em seguida veio a varejista online Amazon, com receita de US$ 280,5 bilhões, saltando quatro posições em relação a 2019. 

Em terceiro lugar ficou a Exxon Mobil, com receita de US$ 265 bilhões.

Em quarto e quinto lugares, respectivamente, seguem a Apple e CVS Health.

Já quando se considera as empresas mais lucrativas, a lista muda consideravelmente, sendo composta por:

  1. Berkshire Hathaway, com lucro líquido de US$ 81,4 bilhões;
  2. Apple, com lucro líquido de US$ 55,2 bilhões;
  3. Microsoft, com lucro líquido de US$ 39,2 bilhões.

O ano de 2020 foi marcado pela entrada de empresas novatas na lista da Fortune 500.  Entre estas estão :

  • Dow: empresa americana de produtos químicos para a produção de commodities;
  • Baker Hughes: empresa americana de serviços industriais internacionais e uma das maiores empresas de serviços de campos de petróleo do mundo;
  • Uber: empresa multinacional americana, prestadora de serviços eletrônicos na área do transporte privado urbano, através de um aplicativo de transporte.

Uma curiosidade é que cerca de dois terços das empresas Fortune 500 aparecem no índice S&P 500, portanto, considere um fundo de índice S&P 500 se você deseja investir em muitas dessas empresas.