O que é Fluxo de Caixa e como funciona
SIMULE AGORA

Fluxo de Caixa

O que é fluxo de caixa. Significado, conceito, para que serve e como funciona.

O que é fluxo de caixa?

Fluxo de caixa é um conceito muito utilizado em finanças e contabilidade, se referindo ao movimento de dinheiro dentro de uma empresa em um determinado período.

O fluxo de caixa mostra a quantidade de dinheiro que entrou e saiu de uma empresa, de modo que se o fluxo de caixa for positivo é sinal que entrou mais dinheiro do que saiu.

se o fluxo de caixa for negativo significa que, em um determinado período de tempo, aconteceu de uma empresa ter tido mais gastos do que ganhos. 

Banner will be placed here

Para que serve o fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é um importante instrumento de gestão e planejamento a ser utilizado pela administração de uma companhia.

É a partir do fluxo de caixa que será possível apurar e projetar o saldo disponível em dinheiro, possibilitando administrar adequadamente o capital de giro, as aplicações e gastos de uma empresa

No geral, entender e aplicar a contabilidade do fluxo de caixa permite ao gestor ter maior conhecimento sobre o caminho do dinheiro dentro da empresa.

Muitas vezes o administrador sente que as vendas de sua empresa não estão se traduzindo em ganho financeiro, ou seja, lucro.

Isso pode ser resultado de várias causas, principalmente relacionadas aos gastos.

Mas a questão é: para onde, mais especificamente, está fugindo o dinheiro? Pode ser para pagamento de funcionários, fornecedores, dívidas, tributos, etc.

A resposta, para isso, estará na análise do fluxo de caixa.

Como funciona o fluxo de caixa?

A estrutura do fluxo de caixa depende da natureza da empresa e também das necessidades dos gestores. 

O resultado do fluxo de caixa é o saldo em dinheiro disponível no caixa, ou depositado em conta corrente nos bancos, etc.

Esse valor é apurado pela diferença entre o total do valor dos recebimentos e pagamentos efetivamente realizados em uma determinada data ou período. 

O saldo final do fechamento de caixa deve corresponder ao valor dos recursos disponíveis no caixa da empresa ou depositados em conta corrente.

O cálculo do saldo final do fluxo de caixa pode ser calculado com base em dias, semanas ou meses, a depender do tipo de atividade. 

No geral, o fluxo de caixa deverá ser construído a partir de três grupos de informações:

  1. Valores a receber: vendas à vista e a prazo e recebimento de duplicatas, entre outros.
  2. Pagamentos a fazer: compras à vista e a prazo, pagamentos de duplicatas, pagamento de despesas e outros pagamentos.
  3. Entradas e saídas previstas: até o último pagamento e recebimento conhecido ou o máximo de horizonte adequado às necessidades da empresa.

É importante lembrar que o saldo do fluxo de caixa não indica, necessariamente, que a empresa está tendo lucro ou prejuízo em suas atividades operacionais. 

Isso porque saldos elevados, tanto negativos quanto positivos, sugerem a necessidade de melhoramentos na organização financeira.

Quando há saldos negativos é um indicativo de que a empresa está incorrendo em financiamentos ou custos elevados em relação ao que recebe.

Já quando a empresa apresenta saldos positivos muito elevados também é um problema pois significa que ela pode usar esse dinheiro em outras aplicações com retornos maiores.

Este é o caso do chamado custo de oportunidade da aplicação, no qual se poderiam render juros em aplicações ou melhores condições de pagamento junto a fornecedores. 

Portanto, para se ter uma empresa saudável é preciso controlar o fluxo de caixa.

Neste caso, as entradas e saídas previstas são importantes para que a empresa possa adequar o seu fluxo atual em relação aos ganhos e gastos que se espera ter no futuro.

Como calcular o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é o dinheiro que entra e sai do seu negócio em um período de tempo. 

Ou seja, é o movimento de caixa que mostrará se sua empresa tem dinheiro para pagar suas contas, ou se precisa recorrer a capital de terceiros.

O fluxo de caixa é calculado com base na dedução dos gastos sobre as receitas provenientes das atividades da empresa.

Geralmente, o dinheiro que entra no caixa de uma empresa é proveniente de:

  • Vendas à vista;
  • Vendas a prazo;
  • Cheques e duplicatas;
  • Cartões;
  • Rendimentos de aplicações e investimentos;
  • Entre outras coisas mais.

Já as saídas de caixa são originárias das seguintes fontes:

  • Gastos com fornecedores;
  • Despesas bancárias e financeiras;
  • Salários e encargos de funcionários;
  • Gastos administrativos;
  • Manutenções de equipamentos, veículos, prédios, etc.;
  • Salários dos sócios que trabalham na empresa;
  • Serviços de terceiros;
  • Impostos e contribuições;
  • Insumos gastos na produção;
  • Energia e água;
  • Investimentos realizados;
  • Amortização de empréstimos e dívidas.
  • Entre outras coisas mais.

Ter controle do fluxo de caixa é essencial para entender como o negócio funciona, bem como para avaliar se é necessário cortar gastos ou melhorar as entradas de dinheiro.

Esse controle é realizado por meio do Demonstrativo de Fluxo de Caixa, também conhecido por DFC.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE