A exchange de criptomoedas Liquid, com sede no Japão, anunciou na manhã desta quinta-feira (19) que foi alvo de um ataque hacker de mais de US$ 90 milhões.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Em comunicado via Twitter, a empresa disse que algumas de suas hot wallets (carteiras de moeda digital online) foram "comprometidas" e que, por essa razão, teria iniciado a migração de criptoativos para cold wallets (carteiras offline).

“Notícia importante: Lamentamos anunciar que hot wallets da LiquidGlobal foram comprometidas, estamos transferindo ativos para cold wallet. No momento, estamos investigando e forneceremos atualizações regulares. Enquanto isso, os depósitos e retiradas serão suspensos.”

De acordo com a empresa de análise de blockchain Elliptic, um pouco mais de US$ 94 milhões em criptomoedas foram roubados pelos hackers e transferidos para quatro carteiras diferentes.

Do total, US$ 45 milhões em tokens estavam sendo convertidos em ethereum por meio de exchanges descentralizadas (DEXs), plataformas baseadas em blockchain que não requerem intermediários, como Uniswap e SushiSwap.

“Isso permite que o hacker evite que esses ativos sejam congelados - como é possível com muitos tokens Ethereum”, disse Elliptic em um blog.

A Liquid está entre as 20 principais bolsas de criptomoedas do mundo por volumes de negociação, processando mais de US$ 133 milhões em transações nas últimas 24 horas, de acordo com dados da CoinMarketCap.

Este é o segundo grande roubo de criptoativos em um pouco mais de uma semana

Na última terça-feira, hackers roubaram mais de US$ 600 milhões em tokens digitais da Poly Network, uma empresa de finanças descentralizadas.

Em uma reviravolta incomum, os hackers iniciaram um diálogo com a organização e devolveram grande parte dos fundos. No entanto, mais de US$ 200 milhões permanecem bloqueados em uma conta que exige uma senha do hacker.

Qual Criptomoeda Comprar Hoje? Baixe Grátis o Relatório da Criptomoeda Promissora para 2022.