O que é Ex-ante?

A palavra ex-ante vem do latim e tem como tradução “antes do fato”, em português. Um termo que refere-se a acontecimentos futuros, tais como os potenciais retornos de uma ação.

Outra tradução aceitável para a palavra seria “antes do evento” pois, esse conceito diz respeito à estimativa realizada acerca de eventos futuros. Neles expectativas são formadas de maneira subjetiva.

Dentro do mercado financeiro, a análise ex-ante é muito utilizada para avaliar companhias. Em geral, focando nos possíveis impactos de longo prazo em seus: 

Apesar da análise ex-ante ser feita com foco em expectativas futuras, ao contrário do conceito ex-post que baseia-se em dados passados. Isso não significa que eles são completamente descartados. 

Na prática, essa análise considera como parâmetro tanto dados presentes da empresa, quanto aqueles de seu passado. Além de utilizar diversos indicadores financeiros e econômicos para avaliar sua situação.

Por isso, ela é utilizada ainda em casos de fusões e aquisições (M&A). Já que seus cálculos permitem entender como os recursos disponíveis no presente influenciarão nos resultados desse processo.

Entretanto, por ser uma análise baseada em expectativas, nem sempre ela estará correta. Pois, empresas e o mercado em si, estão suscetíveis a variáveis  e choques que afetam suas ações.

Além de concentrar-se nos fundamentos da companhia, o ex-ante é influenciado pelos preços das ações. Do lado dos investimentos, quem compra das ações de uma companhia, vê outro cenário. 

Isso porque os analistas de compras baseiam-se nos fundamentos do negócio definindo um preço-alvo para suas ações. Para então, comparar seu desempenho real alcançado em relação às expectativas previstas.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como Funciona a Análise Ex-ante?

De modo geral, ex-ante é toda previsão desenvolvida antes de um evento acontecer. Ou até mesmo antes de os participantes do mercado possuírem conhecimento de fatos congruentes.

A análise ex-ante cria expectativas e estimativas, por exemplo, dos possíveis ganhos a serem obtidos em uma determinada situação. De acordo com o desempenho previsto do negócio como um todo.

Em alguns casos, seus bens ou serviços individualmente podem ser utilizados como base nessa previsão. Nos dois casos, a análise considera a forma como o capital será utilizado, por exemplo em:

  • Investimentos de capital;
  • Recompra de ações;
  • Dividendos.

Apesar de nenhuma previsão ex-ante ser concreta, elas são importantes pois permitem que comparações futuras sejam realizadas. Ou seja, entre os reais resultados alcançados, em relação aos previstos.

O importante é entender que toda previsão é uma análise ex-ante e que quase sempre não é possível considerar todas as suas variáveis.

Inclusive, o mercado por se comportar de forma errática, tende a levar previsões que consideram muitas variáveis a errar seu alvo. Devido aos choques e variáveis exógenas que afetam praticamente todas as ações. 

Para entender melhor como o ex-ante funciona, podemos falar da sua relação com as políticas monetárias. No Brasil, o Banco Central utiliza as expectativas da inflação para definir suas taxas de juros. 

A partir disso calcula-se a taxa de juros real ex-ante, uma taxa nominal que é dividida pela expectativa inflacionária dos próximos 12 meses. 

Mesmo que ajustes sejam feitos após o cálculo, na prática os mercados reagem às taxas que são determinadas através de uma análise ex-ante. O que reflete na economia como um todo.

Nos doze meses seguintes à sua implementação, será possível comparar os efeitos previstos das taxas de juros, versus aqueles que aconteceram de fato.

Qual a Importância da Análise Ex-ante nos Investimentos?

As análises ex-ante consideram ainda as externalidades que diferentes propostas, projetos ou companhias têm a oferecer. Ou seja, ela pesa quais os impactos positivos e negativos de cada uma.

Para depois, compará-las de forma a identificar o peso de cada uma em relação à sociedade. O que auxilia na tomada de decisões, especialmente, dentro de um mesmo setor.

Isso porque aqui o ex-ante aponta em qual opção vale mais a pena investir, de acordo com os critérios usados. Ainda que desconsidere os impactos sociais, essa análise ainda contribui e muito.

Digamos que um investidor comum esteja buscando ações no setor de tecnologia para aplicar parte de seu capital. Por fim, ele se depara com duas ótimas opções de empresas.

Caso ele só tenha dinheiro suficiente no momento para investir em apenas uma, existem diversos fatores que ele precisa analisar. Entre elas, as análises ex-ante podem ser de grande valia.

Isso vai mostrar o possível crescimento, lucratividade e rendimentos que a ação de cada companhia tem a oferecer. Seja em um pequeno ou grande cenário, esse conceito traz certa clareza.