Ethereum Classic (ETC) é resultado de uma divisão (hard fork) da rede Ethereum. Por  preservar o código antigo do blockchain, frequentemente é citado como Ethereum “original”.

Diferente do que normalmente acontece, a moeda resultante dessa divisão se tornou mais popular, ficando com o nome somente de Ethereum (ETH). Já o Ethereum Classic (ETC) é a continuação inalterada da cadeia.

O principal objetivo da iniciativa Ethereum Classic foi preservar o princípio de "Código é Lei", ou seja, colocar o código acima de tudo.

Essa filosofia permaneceu mesmo depois do grande ataque de hackers que levou ao furto milhões de Ethers.

Durante os debates sobre o hard fork, um dos argumentos dos seguidores ETC era de que "socorrer" as vítimas do ataque hacker seria uma traição ao conceito de "imutabilidade" absoluta da cadeia.

Embora tenham origem no mesmo blockchain, o Ethereum Classic e o Ethereum estão se distanciando cada vez mais.

Veja a origem dessa divisão e as diferenças entre as duas redes.

O que é Ethereum Classic (ETC)?

Ethereum Classic é uma plataforma descentralizada, de código aberto, que executa contratos inteligentes baseada na tecnologia blockchain. Seu token nativo é o ETC.

A rede é resultado de um hard fork do projeto original Ethereum que resultou na bifurcação em: Ethereum Classic (ETC), que permaneceu com o blockchain original e a Ethereum (ETH), o blockchain mais novo.

Origem do Ethereum Classic

O Ethereum Classic é um blockchain decorrente do Ethereum original, portanto, seus criadores são os mesmos desenvolvedores do Ethereum, Vitalik Buterin e Gavin Wood.

Porém, como a rede só surgiu porque não reverteu a cadeia, não há um time “oficial” vinculado ao projeto, e sim uma “comunidade global de desenvolvedores".

O hard fork da Ethereum ocorreu em 2016, após um hacker encontrar uma falha no código do projeto e roubar US$ 50 milhões em Ether, a criptomoeda da rede. 

O roubo em questão foi no projeto "The DAO", da startup alemã Slock.it.

O projeto arrecadou mais de US$ 150 milhões em crowdfunding, mas hackers exploraram uma lacuna em seu contrato inteligente, roubando US$ 50 milhões no processo.

Para corrigir o problema e restaurar os fundos, a maioria dos usuários do Ethereum, incluindo os fundadores, apoiaram uma mudança radical no protocolo de base (hard fork).

Quando um hard fork ocorre, a alteração não é mais compatível com versões anteriores e  requer que todos os usuários atualizem para a versão mais recente.

No entanto, uma parte da comunidade permaneceu oposta à bifurcação, optando por defender o princípio de “Código é Lei”. 

Para eles, os blockchains não podem ser alterados e decidiram então permanecer na antiga corrente.

Enquanto a antiga foi renomeada como Ethereum Classic (ETC), a nova cadeia passou a se chamar somente Ethereum (ETH).

Banner will be placed here

Como o Ethereum Classic funciona

Apesar dessas diferenças ideológicas, Ethereum Classic e Ethereum funcionam de forma semelhante. Afinal, Ethereum Classic é a blockchain Ethereum original.

Como acontece com o Ethereum, o principal uso do Ethereum Classic é a execução de contratos inteligentes, nos quais os usuários podem possuir, transferir propriedade e interagir com eles, criando uma variedade de aplicativos de finanças a aplicativos da web. 

Os usuários pagam as taxas de transação, como no Ethereum, e seus tokens podem ser extraídos através do processo de Prova de trabalho (PoW).

Diferente do Ethereum, o Ethereum Classic não receberá a atualização ETH 2.0 e não possui planos de se converter para o algoritmo de mineração proof-of-stake (PoS).

Token ETC

A criptomoeda nativa do Ethereum Classic também é chamada de Ether, o que pode causar muita confusão. No entanto, a diferença está em seus símbolos de ação. 

Enquanto o novo Ether é denotado como ETH, o cripto da Ethereum Classic é listado como ETC .

Em termos de funcionalidades, os dois são iguais, cada qual com sua função em sua rede.

Por exemplo, os usuários Ethereum Classic pagam o preço do gás para a realização de transações usando ETC, enquanto os do Ethereum pagam com ETH.

Quando a divisão aconteceu pela primeira vez, todos que possuíam ether na época receberam a mesma quantidade de ETC em suas carteiras de graça.

Porém, embora as duas moedas inicialmente tivessem as mesmas projeções de suprimento futuro, surgiram diferenças com o tempo, à medida que cada moeda evoluiu. 

O Ethereum Classic executou uma série de atualizações para mudar sua política monetária para ser deflacionária, o que significa que o número de tokens criados diminui com o tempo. 

Por causa das atualizações, o fornecimento do Ethereum Classic é limitado a 210,7 milhões e sua recompensa por blocos diminui em 20% a cada 5 milhões de blocos, ou aproximadamente a cada dois anos e meio.

Histórico de preços do ETC

Quando ocorreu a bifurcação, o Ethereum Classic valia em torno de US$ 1.

Seu primeiro pico de alta ocorreu em meados de 2017, durante a corrida de touros das criptomoedas.

Em janeiro de 2018 teve outra alta, atingindo US $37 e US$ 38,44 em fevereiro, até então seu maior preço.

Depois disso, voltou a cair sendo negociado abaixo dos US$ 5.

Histórico de preços do ETC
Histórico de preços do ETC. Fonte: Crypto.com 

O ano de 2021 foi o ressurgimento do Ethereum Classic.

Em abril de 2021 iniciou uma alta, chegando ao preço máximo histórico de US$ 125 no início de maio de 2021.

Variação de preços do ETC no último ano
Variação de preços do ETC no último ano. Fonte: Crypto.com 

No momento em que este artigo foi escrito, o Ethereum Classic (ETC) está sendo negociado na faixa dos US$ 50.

Ethereum Classic (ETC) vale a pena?

Antes de escolher investir em Ethereum Classic (ETC) ou Ethereum (ETH), você precisa entender as diferenças entre os dois.

O ETC foi uma consequência da polêmica bifurcação da rede Ethereum original após divergências sobre a melhor maneira de retificar o ataque hacker a uma organização autônoma descentralizada que utilizava o protocolo do Ethereum.

Mesmo que o Ethereum Classic ofereça os contratos inteligentes como com a rede Ethereum, ele não ganhou a mesma popularidade que o novo Ethereum. 

Uma das principais razões para isso foi a perda da confiança na rede após uma série de ataques.

O Ethereum Classic não teve muito suporte, nem mesmo dos criadores originais da rede, que na época, optaram pelo hard fork.

Por outro lado, o Ethereum se tornou uma potência no universo das criptomoedas e só perdendo para o Bitcoin em termos de capitalização de mercado. 

É também a espinha dorsal do florescente setor de Finanças Descentralizadas (DeFi) e de tokens não fungíveis (NFTs).

Porém, sempre haverá o debate ETC vs ETH.

Nem tudo foi ruim para o Ethereum Classic. Depois de passar anos "adormecido", o ETC teve uma alta este ano e permanece como um pedaço da história que moldou os atuais mercados de criptomoedas.

Investir em criptomoedas é altamente especulativo, por isso, o recomendado é investir somente aquilo que se pode perder.

Veja como reduzir o risco de investir em criptoativos e aproveitar para diversificar a carteira com os melhores ativos digitais.