A "estagflação", temida combinação de crescimento estagnado e inflação galopante, está ficando mais clara no mundo com grandes economias, como os EUA e Reino Unido encolhendo.

Como Saber a Hora de Entrar e Sair dos Investimentos? GI Wealth faz Gestão para Investimentos Superior a R$ 300 mil.

A economia mundial está perigosamente perto de uma recessão global. 

No Reino Unido, isso está ainda mais forte. Economistas dizem que a nação está caminhando para um período de estagflação, com o crescimento previsto para desacelerar até o próximo ano.

A inflação no Reino Unido disparou para uma nova alta de 40 anos de 9,4% em junho, com o aumento dos preços dos combustíveis, mostraram dados oficiais. 

É provável que supere os dois dígitos antes do final do ano, a mais alta dos países do G7, formado pelo Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão e EUA.  

Preços em alta, taxas de juros crescentes, aumentos de impostos e Brexit estão atingindo a economia do Reino Unido.

O produto interno bruto do país crescerá apenas 0,7% no próximo ano, para o pior desempenho no G7, prevêem economistas do setor privado consultados pela Bloomberg.

O Banco da Inglaterra é ainda mais pessimista. Ele acredita que o PIB deve encolher ligeiramente em 2023 e crescer apenas 0,25% no ano seguinte.

Líderes do Reino Unido sob pressão

Para os formuladores de políticas nos EUA e nas economias europeias com melhor desempenho, a Grã-Bretanha contém um aviso sobre o que pode acontecer se as coisas derem errado.

Os líderes no Reino Unido estão sob crescente pressão sobre as perspectivas sombrias. Trabalhadores ferroviários, advogados e carteiros estão em greve à medida que o custo de vida aumenta em espiral. A confiança do consumidor caiu.

No centro dos problemas do Reino Unido está o aumento nos preços do petróleo e do gás impulsionado pela invasão da Ucrânia pela Rússia.

Além de um choque energético, o Reino Unido está sofrendo com a escassez de trabalhadores. 

Mais de 400.000 pessoas abandonaram a força de trabalho desde o início da pandemia, estimam os economistas, com cerca de metade por causa de doenças de longo prazo.

O Brexit também está causando outros problemas.

"As empresas estão nos falando sobre papelada adicional, custos logísticos e, em alguns casos, tarifas mais altas como resultado da saída do mercado único europeu", disse Raja, do Deutsche Bank, ao Insider.

"Essas coisas também aumentaram os preços dos produtos importados."

Os aumentos de impostos, que entraram em vigor em abril em um esforço para reduzir o déficit orçamentário, também estão contribuindo para o aperto.

"Até onde eu sei, somos a única economia avançada que conseguiu um aumento de impostos este ano em meio à crise do custo de vida", disse Raja.

O que os economistas sabem é que quem suceder Boris Johnson enfrenta uma tarefa assustadora.

Quer saber como proteger os investimentos da crise mundial e econômica?

Apenas responda essa pesquisa rápida e então, baseado nas suas respostas, você receberá uma orientação profissional.

Leva menos de um minuto! Você não tem nada a perder, basta entrar neste link para a pesquisa.

Fonte: Business Insider

Informe o DDD + 9 dígitos