Charlie Munger lamentou a especulação desenfreada no mercado de ações e reafirmou sua postura em relação ao day trade, comparando a prática a “uma atividade ideal de salão de jogos”.

Durante a reunião anual do Daily Journal na quarta-feira, o braço direito de Warren Buffett, de 98 anos, disse que deseja que os investidores não tratem o mercado de ações como um cassino.

"Nós temos um mercado de ações que algumas pessoas usam como um salão de jogos."

Munger diz que no mundo ideal dos investimentos, os investidores e os especuladores não colocariam seu dinheiro na mesma bolsa de valores.

Ele também propôs um "imposto sobre ganhos de curto prazo que tornaria o mercado de ações muito menos líquido" e incentivaria os investidores a manter suas ações por mais tempo.

Para Munger, os níveis atuais de liquidez, ou seja, a facilidade com que as ações podem ser vendidas por dinheiro, criaram “excesso e perigo ​​para o país”.

"Não é um bom casamento e precisamos de um divórcio", diz ele sobre as ações sendo compradas e vendidas com tanta frequência.

Ele compara as enormes quantidades de dinheiro que circulam todos os dias com “pessoas se embebedando em uma festa”.

“Quando eu estava na Harvard Law School, raramente negociávamos 1 milhão de ações por dia; agora negociamos bilhões”, disse ele à CNBC. 

“Não precisamos de um mercado de ações tão líquido.”

Ele ainda previu que a atual bolha de preços de ativos terminará mal, mas disse que não poderia prever quando ela explodiria.