O que é EQM?

O erro médio quadrático, ou EQM, é um método usado para analisar o desempenho de fundos administrados de forma passiva.

O objetivo do EQM é comparar as mudanças em cotas de fundos e índices de referências (também chamados de benchmarks) ponderando o desvio médio.

Portanto, é necessário considerar que quanto menor o EQM, melhor será a aceitação das cotas do fundo em relação aos indicadores de benchmark.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

O erro quadrático médio não significa qual parte inferior é melhor, apenas mostra qual parte inferior está mais distante do benchmark.

Por definição, o objetivo principal da EQM é encontrar a diferença média entre um valor e seus parâmetros iniciais. De forma mais prática, seu objetivo é entender "erros de previsão".

Para encontrar o EQM, o estatístico deve usar a soma de todos os resultados considerados "erros" relacionados à previsão inicial e, em seguida, dividi-los pelo número de valores da soma.

Na área de investimentos, o EQM é utilizado como forma de avaliar o desempenho de fundos administrados de forma passiva. Por este motivo, os benchmarks e os resultados obtidos pelos gestores na prática são utilizados como “valores esperados”.

Um fundo gerido de forma passiva é um fundo de investimento cujo objetivo é replicar um índice. Para tanto, fará o monitoramento dos resultados fornecidos pelos índices selecionados, como CDI, IPCA, Ibovespa, entre outros.

O benchmark é um índice selecionado como referência para medir o desempenho dos fundos de investimento. Aplica-se a qualquer gestão, seja ativa ou passiva. Com base nas informações do índice utilizado como referência, os investidores podem avaliar o desempenho da gestão.

Vale ressaltar que esse indicador requer diálogo com o trabalho do fundo. Por exemplo, não faz sentido que os fundos de ações ultrapassem o CDI, é um índice utilizado principalmente para renda fixa, neste caso a volatilidade é baixa.

Como funciona o EQM na avaliação dos fundos de investimentos?

Utilizamos o erro quadrático médio como ferramenta de apoio para avaliar o desempenho dos fundos de investimento, principalmente aqueles fundos que adotam gestão passiva.

O objetivo do EQM é permitir a avaliação da conformidade do seu fundo com os benchmarks selecionados.

É mais eficaz para a gestão passiva porque, como vimos, a gestão ativa buscará ir além do indexador, o que naturalmente se desviará do resultado médio (ou seja, o próprio benchmark).

Por outro lado, o objetivo dos fundos com gestão passiva é apenas monitorar seu índice, de modo que tendem a apresentar resultados muito próximos do índice. Portanto, se o resultado for distorcido, o EQM indicará o desvio.

Por exemplo, suponha que seu fundo de investimento administrado de forma passiva seja baseado no CDI e o índice tenha um retorno cumulativo de 6%.

Se o seu fundo gerido de forma passiva retornar 8% no mesmo período, haverá uma distorção de 2% e o EQM indicará isso.

Qual a importância do EQM?

Na modelagem estatística, o EQM é usado para determinar o quão bem o modelo não se ajusta aos dados, ou se a exclusão de certos itens simplificará o modelo de uma forma benéfica.

O EQM fornece uma maneira de escolher o melhor estimador: o menor EQM geralmente (mas nem sempre) representa a menor variância e, portanto, é um bom estimador.

Tirar a raiz quadrada da EQM produzirá um desvio quadrático médio, que é uma boa medida de precisão, também conhecido como quadrado médio.

Um erro quadrático médio de zero (0) é ideal, mas na maioria dos casos isso não é possível. Um EQM zero significa que o estimador prevê o valor observado com precisão perfeita.