A Engie Brasil (EGIE3) anunciou na terça-feira (28), através de fato relevante, a aquisição da Assu Sol Geração de Energia, empresa detentora do projeto do Complexo Fotovoltaico Assú Sol, localizado no município de Assú (RN). O valor total da operação é de até R$ 41,25 milhões.

O contrato foi firmado entre a controlada Engie Brasil Energias Complementares e a Infinito Energy e Atlântica Solar Power.

O projeto, com capacidade instalada total estimada de até 750 megawatts (MW), será desenvolvido na mesma região onde a Companhia opera, desde 2017, a Usina Fotovoltaica Assú V.

"A aquisição amplia em aproximadamente 50% o potencial de capacidade instalada de nosso portfólio de projetos em estágio avançado de desenvolvimento, que passa a totalizar mais de 2,2 GW, em linha com nossa estratégia de investimentos em geração de energia a partir de fontes renováveis, acelerando a transição da matriz elétrica brasileira", afirmou o diretor-presidente e de Relações com Investidores da Companhia, Eduardo Sattamini.

A operação não será submetida à aprovação de acionistas em assembleia geral.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

Resultado da Engie Brasil no Segundo Trimestre de 2021

O resultado da Engie Brasil (EGIE3) no segundo trimestre de 2021 (2t21), divulgado no dia 05 de agosto, apresentou lucro líquido de R$ 318,8 milhões no 2T21, uma baixa de -58,4% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda ajustado da Engie Brasil atingiu R$ 1,5 bilhão no 2T21, apresentando crescimento de 19,7% na comparação com o 2T20.

A margem Ebitda ajustada da Engie Brasil totalizou 48,9% no 2T21, apresentando crescimento de 0,2 ponto percentual na comparação com o 2T20.  

A margem líquida da Engie Brasil atingiu 10,2% no 2T21, apresentando crescimento de 18,3 pontos percentuais na comparação com o 2T20.

As ações da Engie (EGIE3) acumulam queda de 3,06% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 0,72% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.