A Energisa (ENGI11) registrou alta de 11,5% no consumo de energia em suas distribuidoras em junho na comparação com o mesmo mês de 2020.

No acumulado do ano até junho, o consumo apresentou acréscimo de 3,3% em relação ao mesmo período do ano anterior, para 18.228 Gwh.

Considerando o mercado não faturado, o crescimento total foi de 7,7% em junho e, no acumulado de seis meses, apontou alta de 4,0%.

No consumo consolidado, conforme boletim mensal divulgado pela empresa, a variação foi a maior para o mês em 21 anos, recuperando as perdas observadas em junho do ano passado (de 5,1%), em razão das restrições associadas a pandemia.

Além da base baixa, também contribuiu para o resultado o calendário de faturamento maior e a flexibilização de restrições anunciadas no mês passado, em razão da melhora gradual do cenário sanitário e evolução da vacinação em diferentes cidades.

Com o resultado, o grupo ressalta ter recuperado as perdas observadas em igual período do ano anterior e registrado crescimento de 5,9% frente a junho de 2019.

Neste contexto, todas as distribuidoras registraram aumento de consumo no mês.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

A classe residencial, com crescimento de 13,4% no comparativo anual, foi a principal responsável pelo desempenho do mês com crescimento em todas as concessões, impulsionada pelo calendário, aumento do volume de energia recuperada e crescimento abaixo da média em 2020.

A classe comercial e a industrial também se destacaram no consumo, com acréscimos de 17,5% (79,3 GWh) e 10,2% (58,9 GWh), respectivamente.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

Resultado da Energisa no Primeiro Trimestre de 2021

O resultado da Energisa (ENGI11) no primeiro trimestre de 2021 (1t21), divulgado no dia 13 de maio, apresentou um lucro líquido de R$ 873,3 milhões no 1T21, uma baixa de 50,1% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda da Energisa atingiu R$ 1,3 bilhão no 1T21, apresentando crescimento de 54,0%  na comparação com o 1T20.

A Margem Ebitda da Energisa totalizou 23,9% no 1T21, apresentando crescimento de 6,2 pontos percentuais na comparação com o 1T20. 

A Margem Líquida da Energisa atingiu 15,9% no 1T21, apresentando crescimento de 3,7 pontos percentuais na comparação com o 1T20.

As ações da Energisa (ENGI11) acumulam queda de 2,40% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 4,58% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.