Eu me chamo Sergio Biz, sou analista CNPI e, a partir de agora, estarei aqui todas as semanas falando sobre ações pagadoras de dividendos.

Espero que eu possa ajudar você na sua jornada de investidor. Vamos logo ao que interessa.

Olhar para o Dividend Yield (DY) é uma das primeiras coisas que o investidor faz na hora de determinar se uma ação é boa pagadora de dividendos.

Ao começar uma análise, o primeiro filtro efetivamente pode ser o DY. Porém, olhar só para esse indicador pode fazer com que as pessoas caiam numa armadilha.

Os indicadores nos mostram o que aconteceu no passado e nem sempre ajudam a projetar o futuro corretamente.

Olhar pelo retrovisor é sempre mais fácil do que através do para-brisa.

Por isso é importante verificar qual a consistência e frequência com que a empresa pagou dividendos, bem como analisar se tal fluxo é sustentável.

Se uma empresa possui um Payout (percentual dos lucros distribuídos na forma de proventos) maior que 100% todos os anos, já é um sinal de que esse dividendo passado pode não se repetir.

Melhores Ações de Dividendos? Baixe o Ranking com Maiores Pagadoras de Dividendos.

E partindo desses conceitos mais teóricos simples, quero trazer para pauta uma ação interessante: a EDP - Energias do Brasil (ENBR3).

Energias do Brasil é uma empresa de energia elétrica integrada e controlada pela elétrica Energias de Portugal.

Atua tanto na área de geração, transmissão como distribuição, sendo essa última focada em São Paulo e Espírito Santo.

A empresa vem aumentando o seu lucro líquido nos últimos anos com boa consistência.

Gráfico de 10 anos de lucro líquido da ENBR3
Gráfico de 10 anos de lucro líquido da ENBR3. Fonte: Guiainvest PRO

Apesar da atual crise hídrica, a empresa está compensando os resultados com aumento do volume de energia distribuída.

Se olharmos para o histórico de dividendos da empresa, encontramos uma grande oscilação nos valores distribuídos nos últimos 10 anos.

Gráfico de histórico de dividendos da ENBR3
Gráfico de histórico de dividendos da ENBR3 desde 2011. Fonte: Guiainvest PRO

Essa instabilidade no pagamento gera certa incerteza sobre como será o pagamento de dividendos da empresa no futuro.

Será que o dividendo distribuído continuará oscilando ou tenderá à estabilidade?

Para responder essa pergunta, a administração da empresa decidiu alterar a política de dividendos no seu estatuto em 2020.

Na política de dividendos da EDP Brasil, foi estabelecido que a companhia deverá retornar aos seus acionistas, na forma de dividendos ou recompra de ações, todo o fluxo de caixa não comprometido com investimentos.

Nessa política, fica estabelecido um dividendo mínimo de R$ 1,00 por ativo, garantindo que o dividendo represente mais do que 50% do lucro líquido ajustado por ação.

Com esse movimento a empresa indicou ao mercado seu interesse em se transformar numa boa pagadora de dividendos.

Com a cotação atual da ENBR3 próxima de R$ 20, isso representaria um DY recorrente de 5% aproximadamente.

Mesmo assim, é necessária uma análise mais profunda da empresa para verificar se esses dividendos serão significativos no futuro.

Avaliar os projetos e investimentos atuais podem trazer uma luz sobre como será o resultado futuro da empresa.

A empresa está investindo forte em novos projetos, participando de leilões de transmissão de energia e se adentrando no mercado de energias renováveis.

A EDP Brasil está aumentando seu endividamento (dentro dos limites estabelecidos por ela mesma), investindo em projetos para conseguir aumentar a sua receita no futuro.

Histórico de endividamento da EDP Brasil
Histórico de endividamento da EDP Brasil. Fonte: Guiainvest PRO

→ Você Tem o Mapa dos Dividendos Mensais? Baixe Grátis o Calendário de Dividendos.

Empresas do setor elétrico, muito por conta da previsibilidade da sua receita, conseguem condições de financiamento atrativas, com taxas menores.

A melhora das margens é um dos objetivos da empresa.

Margens melhores são fundamentais para conseguir rentabilizar melhor o capital investido e gerar mais valor para os acionistas.

Cabe destacar que a empresa anunciou recentemente um programa de recompra de ações. A empresa pode recomprar do mercado até 23,55 milhões de ações.

Com esse movimento, a empresa está sinalizando ao mercado que considera que suas ações estão sendo negociadas com um certo desconto.

A gestão eficiente e os novos projetos em energias renováveis ampliando seu portfólio fazem acreditar que a empresa tem um futuro promissor.

Porém, a ENBR3, nesse momento, ainda não pode ser considerada ainda uma excelente pagadora de dividendos.

Apesar de apresentar uma operação robusta e eficiente, inserida em um setor sólido, ainda há lacunas abertas quanto à política de dividendos praticada.

Ainda que não seja o momento, a empresa tem potencial para formar parte do time da carteira do Canal Seleção de Dividendos.