O contra-processo de 164 páginas de Elon Musk contra o Twitter (TWTR34) está cheio de acusações sobre a validade das alegações de negócios da empresa de mídia social, de acordo com uma cópia obtida pelo Insider.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Este é mais um capítulo da luta legal em andamento sobre a tentativa de Musk de desistir de seu acordo de US$ 44 bilhões para comprar o Twitter. 

O bilionário e a plataforma já estão programados para se enfrentar em um julgamento em outubro no tribunal de Delaware sobre se ele é legalmente capaz de desistir do acordo para adquirir a plataforma.

Em suas contra-alegações, Musk argumenta que tem o direito de desistir do acordo e afirma que foi levado a acreditar, por meio das garantias públicas do Twitter aos investidores, que seus negócios, construídos em torno de métricas de usuários, eram sólidos. 

Durante meses, Musk argumentou publicamente que o Twitter tinha mais "bots" ou contas de spam do que admitia.

Depois de pressionar por mais e mais informações sobre o assunto, ele decidiu no início de julho cancelar o acordo.

Agora, ele está acusando a empresa de intencionalmente "contar errado" o número de contas de spam que hospeda para aumentar suas métricas de usuário "como parte de seu esquema para enganar os investidores sobre as perspectivas da empresa".

Ele também afirma que a dependência do Twitter na métrica mDAU, ou usuários ativos diários monetizáveis ​​do Twitter, como base de receita é enganosa por si só

Dessa forma, o Twitter teria 65 milhões de usuários diários a menos do que afirma, de acordo com Musk. 

Já, aqueles que veem anúncios e devem ser considerados "monetizáveis" chegam a 16 milhões de usuários. 

O processo do Twitter para fazer cumprir o acordo de fusão está "repleto de ataques pessoais contra Musk e retórica espalhafatosa mais direcionada a uma audiência da mídia do que a este tribunal" e "nada mais é do que uma tentativa de desviar a atenção dessas deturpações", disse a reconvenção de Musk.

“Essa sempre foi a estratégia do Twitter: distrair e ofuscar a verdade sobre suas divulgações – primeiro de seus investidores e depois das Partes Musk quando começaram a discernir a verdade”, continuam as alegações.

Resposta do Twitter

O Twitter rejeitou as acusações de Musk. Em resposta ao tribunal, chamou as alegações do bilionário de "uma história inventada" em um esforço para escapar de um acordo de fusão que Musk não achou mais atraente uma vez que o mercado de ações - e junto com ele, sua enorme riqueza pessoal - declinou em valor."

"As contra-alegações são um conto feito para o litígio que é contrariado pelas evidências e pelo bom senso", acrescentou o Twitter.

Em seu contra-ataque Musk pediu ao tribunal para rescindir o acordo de fusão e por danos compensatórios não revelados.

Fonte: Business Insider