A Associação dos Empregados de Furnas (Asef) entrou com ação civil pública contra a privatização da Eletrobras (ELET3), aumentando o pedido de liminares para a suspensão do processo, que tem sido questionado pelos parâmetros e metodologias de cálculos sobre o preço de venda.

O pedido de liminar à Justiça Federal da 1ª região pelos empregados questiona especificamente a resolução do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) que, entre outras questões, estabeleceu em cerca de R$ 67 bilhões o valor adicionado pelos novos contratos de concessão de geração de energia elétrica condicionada à outorga de novos contratos de concessão, cujo objeto é o conjunto de usinas hidrelétricas no total de 26 gigawatts (GW) de capacidade instalada, a ser concedido em função da desestatização Eletrobras.

Além disso, a Alef pede maior transparência ao procedimento de elaboração, critérios e métricas das respectivas resoluções e da portaria 544 do Ministério de Minas e Energia (MME), que discorre sobre as garantias físicas das hidrelétricas da empresa.

A associação ressalta que a venda de uma empresa do porte da Eletrobras, maior empresa de energia da América Latina, não pode ser feita sem a segurança do preço correto de avaliação, como estaria acontecendo, e que é necessário proteger o patrimônio público.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

"Dessa maneira, a privatização de uma empresa desta magnitude com patente potencial de ocasionar prejuízo ao patrimônio público e, consequentemente, a toda população brasileira, mostra-se evento de necessário socorro judicial por meio de ação civil pública, uma vez que abarca o interesse coletivo e ainda a proteção de patrimônio público e social", afirma a ação.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Resultado da Eletrobras no Quarto Trimestre de 2021

resultado da Eletrobras (ELET3) no quarto trimestre de 2021 (4t21), divulgado no dia 18 de março, apresentou um lucro líquido de R$ 610 milhões no 4t21, uma retração de -52% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Ebitda da Eletrobras atingiu R$ 2,4 bilhões no 4t21, apresentando crescimento de 903% na comparação com o 4t20.

margem Ebitda da Eletrobras totalizou 46% no 4t21, apresentando retração de -4,0 ponto percentual na comparação com o 4t20. 

margem líquida da Eletrobras totalizou 5,3% no 4t21, apresentando retração de -33,3 ponto percentual na comparação com o 4t20.

As ações da Eletrobras (ELET3) acumulam queda de 5,75% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 17,06% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.