O que é o Efeito de Espaçamento?

Esse efeito é um tipo de viés cognitivo em que os seres humanos, psicologicamente, têm maior facilidade em aprender conforme são expostos as informações durante um período de tempo espaçado.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Ou seja, o aprendizado é mais produtivo quando o estudo é feito ao longo de um tempo, quando comparado ao mesmo período de tempo, porém sem pausa.

Portanto, concentrar o estudo não é a melhor maneira de aprender, porém, a melhora do aprendizado em períodos espaçados só será percebida no longo prazo.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

A prática de estudo concentrada em um período curto de tempo tende, no curto prazo, a ter um melhor resultado, porém, essa ideia não irá se sustentar no longo prazo.

Muitas pessoas nunca ouviram falar do efeito de espaçamento, ou melhor, apenas não sabiam o que era, pois, esse efeito, já esteve presente na vida de quase todas as pessoas.

Um bom exemplo que podemos citar relaciona-se à vida acadêmica, onde todo mundo que passou por essa fase já se deparou com provas, concursos, dentre outras, que exigiam longo período de estudo.

Para tanto, o indivíduo precisa, em alguns casos, se lembrar de algo que estudou há muito tempo atrás, por isso é importante usar o efeito de espaçamento a seu favor.

Veremos, na sequência, como esse efeito funciona na prática, e como podemos usá-lo a nosso favor.

Como este efeito funciona?

Primeiramente, devemos dizer que em vários anos de estudo sobre memória e recordação, surgiram várias teorias sobre o efeito espaçamento.

Após muito tempo de estudos, foi possível constatar que a técnica espaçada na tarefa de memória supera as práticas massificadas.

Segundo alguns estudos, o limite de informações que podemos armazenar em nossas memórias depende de nós mesmos, por meio de um contínuo processo de aprimoramento.

O nosso cérebro conta basicamente com dois filtros, que estão respectivamente relacionados ao que iremos prestar atenção em meio a várias informações, e o que merece ser assimilado dentro do que já armazenamos.

Portanto, o que não precisa ser guardado, de alguma forma será esquecido. Essa limpeza, que ocorre durante o sono e, é extremamente importante para nossa mente.

Nos nossos estudos, o primeiro estímulo refere-se ao que nos faz focar no que está escrito ou desenhado, para depois processar, armazenar ou descartar aquilo que estamos vendo.

É importante dizer que, é através do impacto emocional e da repetição que nosso cérebro irá definir o que ficará armazenado e o que será esquecido.

Ora, você já deve ter decorado um poema, uma música, ou até mesmo a fala de uma parte de um filme, pelo simples fato de ter visto ou ouvido várias vezes.

Esses são exemplos de informações que ficaram armazenadas em nossa mente por conta da repetição.

Já, o impacto emocional, está relacionado a algum momento que vivenciamos, apenas uma vez, e nunca mais esquecemos, de tão impactante que foi como, por exemplo, o encontro com um ídolo de infância.

Contudo, o efeito espaçamento está mais relacionado com o primeiro caso, a repetição.

Veremos abaixo que, além dos exemplos citados até agora, o efeito espaçamento também pode representar benefícios nas nossas vidas financeiras.

Como usar o Efeito de Espaçamento na vida financeira?

Muitas pessoas que desejam iniciar os estudos sobre investimentos têm grande bloqueio sobre o assunto, além de acreditarem que a maioria das informações disponíveis são chatas e maçantes.

No entanto, o efeito de espaçamento pode ser usado para facilitar a retenção do conhecimento.

Para isso, é preciso que o leitor selecione as principais informações do texto que foi lido, e retome essa leitura no dia seguinte.

Portanto, essa é uma excelente maneira de melhorar o aprendizado, que não vale apenas para a vida financeira, sendo possível aplicar a ideia nas mais diversas áreas.

Contudo, a repetição é o caminho para contornar a dificuldade é fazer do bloqueio uma oportunidade.