O que é o Efeito Bumerangue?

O efeito bumerangue diz respeito a uma situação em que a pessoa adota uma postura contrária a uma mensagem persuasiva, quando se depara com ela.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Neste caso, quando uma pessoa é apresentada a uma mensagem persuasiva, ela sente que sua liberdade de escolha está sendo confrontada, e acaba reagindo de maneira oposta.

Isso pode ocorrer com as mensagens públicas. Ou seja, uma vez que a mensagem seja muito forte, ela pode não surtir efeito, ou até mesmo ter um efeito reverso.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Um exemplo prático, que todas as pessoas já devem ter se deparado, é o caso das placas “não pise na grama”.

Muitas vezes em que o indivíduo se depara com essa placa, ele, propositalmente, acaba pisando na grama. Esse é um exemplo prático do efeito bumerangue.

É evidente que o efeito bumerangue pode causar muitos danos em nosso cotidiano, principalmente se essas mensagens persuasivas são emitidas por nós.

O jardineiro, o pai, o dono de uma loja, o segurança de um estabelecimento, dentre outras pessoas, podem se incomodar muito e também serem prejudicados quando atitudes opostas às recomendadas são tomadas.

Mostraremos, na sequência, o funcionamento do efeito bumerangue, bem como as diferentes áreas afetadas por ele.

Como funciona o Efeito Bumerangue?

Esse efeito tem um viés reverso na nossa mente, ou seja, toda vez que nos deparamos com uma situação em que nossa liberdade ou escolha é desafiada, acabamos tomando atitudes opostas às recomendadas.

O efeito bumerangue, assim como o efeito Backfire, não deixa de ser um efeito de confirmação.

Neste caso, conforme nossas opiniões são confrontadas, acaba tornando-as mais fortes, ou seja, nossas crenças são reforçadas quando contrariadas.

Tal fato faz com que podemos usar ambos os exemplos como efeitos de confirmação.

A diferença é que no efeito Backfire o ser humano terá a tendência de ignorar ou manipular qualquer evidência que não esteja de acordo com seu ponto de vista, mantendo intactas suas crenças.

Já, no efeito Bumerangue, o ser humano ativa o mecanismo de luta por meio de imposição ao interlocutor de determinada mensagem. Esse mecanismo envolve resistência.

Na sociedade humana, a resistência explicitada acima, está relacionada à subordinação. Neste caso, as pessoas tomam atitudes contrárias às que lhe foram subordinadas.

Exemplos do Efeito Bumerangue

Neste caso, existem prazos para que o indivíduo cumpra com suas obrigações tributárias, porém, em muitos países o número de pessoas que atrasam esse pagamento é muito grande.

Para isso, os países começaram a penalizar o indivíduo que atrasa o pagamento de seus tributos, como, por exemplo, cobrando multa em cima deste atraso.

Mesmo com a multa, ainda há pessoas que atrasam seus pagamentos. No caso de alguns países, houve um aumento no número de atrasos no pagamento.

A ideia é parecida com a da placa “não pise na grama”. Como já foi dito, quando o indivíduo se depara com essa mensagem sente que sua liberdade de escolha foi confrontada.

Com isso, o indivíduo acaba pisando na grama, como se seu instinto de desafiar o que lhe contraria fosse ativado.

No caso dos tributos é a mesma coisa. O fato é que as pessoas entendem a mensagem com um dever de pagar os tributos, e realmente é, contudo, acabam contrariando essa imposição.

Portanto, dá a impressão que a mensagem que foi passada pelo governo, referente ao pagamento dos impostos no prazo, foi justamente ao contrário.

As empresas de comunicação já entenderam que as pessoas respondem melhor a uma frase de pedido ao invés de uma frase de imposição.

Por exemplo:

O resultado é mais positivo quando o indivíduo se depara com a mensagem ”por favor, não pise na grama” do que “proibido pisar na grama”.

Isso ocorre, pois o mecanismo de luta, que é ativado em situação de confronto, é desativado, devido à melhor receptividade pela mensagem.

Essa regra é válida quando se trata do dinheiro e dos investimentos das pessoas, pois, o que é muito importante na negociação financeira é a capacidade de persuasão.