O que é Dólar Paralelo e como funciona

Dólar Paralelo

O que é Dólar Paralelo. Significado, conceito, para que serve e como funciona.

O que é Dólar Paralelo

Dólar Paralelo é o termo utilizado para descrever o câmbio ilícito da moeda norte-americana.

O Dólar Paralelo tem vantagem sobre o Dólar Turismo, uma vez que sua taxa é menor e isso gera “economia” a pessoa que está fazendo a conversão do câmbio.

Vale destacar que o Dólar Paralelo não é permitido pela lei e que sua operação não possui qualquer tipo de garantia, certificação ou padrão.

Por isso os riscos que envolvem a transação no Dólar Paralelo são elevados e devem ser considerados.

Banner will be placed here

Dólar Paralelo na Prática

Um dos principais agentes do mercado do Dólar Paralelo é o Doleiro. Doleiro é o nome dado à pessoa que compra e vende dólar no mercado ilícito.

A grande vantagem na operação está ligado a taxas mais convenientes e não há origem dos valores, ou seja, é uma moeda que dificilmente pode ser rastreada.

Com tais características, o dólar paralelo chama bastante atenção daqueles que gostariam de uma taxa cambial mais compatível com o dólar comercial e não querem expor sua renda ou as origens financeiras aos órgãos competentes, como a Receita Federal ou até mesmo o Banco Central.

Por se tratar de uma atividade ilícita, aqueles que negociam o Dólar Paralelo estão burlando a legislação e deixando de contribuir com o país.

Além disso, a falta de informações também infringe parte da regulamentação do setor. Tudo isso pode gerar danos tanto para aquele que é o Doleiro quanto para aqueles que estão se beneficiando do serviço, os eventuais clientes.

O doleiro se utiliza de locais semelhantes a casas de câmbio para negociar o Dólar Paralelo, podendo ser utilizado até outros estabelecimentos (como lojas ou escritórios) como local de transação.

Por ser uma atividade ilícita, a forma e o local onde são realizadas as transações cambiais podem variar bastante.

Desvantagens do Dólar Paralelo

Por ser derivado de uma atividade ilícita, o dólar paralelo é perigoso e pode render até prisão por evasão de divisas.

Além da ilicitude, ainda existe a possibilidade de cair em um esquema de lavagem de dinheiro ou de notas falsas.

Como os doleiros ou demais participantes do mercado paralelo não possuem nenhum tipo de fiscalização ou regulação a falsificação pode ocorrer e o cliente pode se tornar vítima.

A procura por uma taxa mais competitiva e menos encargos não compensa a ilicitude e os riscos que o mercado paralelo possui.

Por mais que o dólar turismo seja um câmbio mais “caro”, a segurança é consideravelmente maior e os riscos são quase inexistentes.

Diferenças entre o Dólar Paralelo e Turismo

O Dólar Turismo é aquele negociado de forma lícita com regulação e fiscalização. A origem dos dólares é conhecida sendo que a transação é registrada.

Além disso, ainda existe a cobrança de impostos, como o IOF (Imposto sobre operação financeira).

Tudo isso colabora para fomentar uma atividade saudável e segura. Já o dólar paralelo não terá a cobrança de impostos e tão pouco a segurança que o Dólar Turismo possui.

Inclusive, a procedência das notas de dólar pode ser duvidosa, sendo que a falsificação pode ocorrer.

Já no dólar turismo, o risco de receber dólares falsificados é menor. A única coisa que favorece o Dólar Paralelo são suas taxas.

Talvez esse seja ainda o único motivo para o dólar paralelo ainda existir. Para aqueles que não querem correr riscos com relação a transação e o dólar em si, o dólar turismo é uma opção muito mais atraente do que o dólar paralelo.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE